«A birra é uma descarga emocional»

«O que se passa na cabeça do meu filho?» é o título do mais recente livro de Cristina Valente, coach parental, mas também a pergunta que qualquer pai já fez a si próprio perante determinados comportamentos dos filhos. Este foi o ponto de partida para um livro prático e repleto de conselhos que a autora foi buscar às últimas descobertas das neurociências. O objetivo é dar mais significado ao ato de educar para quotidianos familiares mais tranquilos e pacíficos.

Mas esta especialista, que viu o seu livro publicado pela editora Manuscrito, deixa um alerta, fundamental nos tempos que correm. Os pais precisam de ter tempo para os filhos! Aproveite e tire já uns minutos. Tudo para ficar a saber o que se passa na cabeça do seu filho.

Hoje em dia, há muita pressão na sociedade sobre os pais?

Sim, quer seja na vida profissional, quer no papel de pais. A sociedade dita que sejamos pais perfeitos, profissionais excelentes e dedicados. E, claro a parte financeira, traz muito desassossego e inquietações por razões óbvias. Designo esta forma de vida como a velha economia, em contrapondo com a economia digital, onde cada um é mais senhor do seu trabalho e do seu tempo.

Mas, se os pais sentem pressão, os filhos não estão melhores…

É verdade. Os pais armadilham os filhos com ferramentas (cursos, competências, numero exagerado de atividades extracurriculares e por aí fora…) e enganam-se quando dizem que os miúdos gostam de fazer tudo isso. Este comportamento impacta negativamente a autoestima da criança porque em primeiro lugar as suas rotinas não são respeitadas.

O excesso de atividades implica pais mais cansados e, portanto, menos disponíveis e com menos paciência para educar, bem como menos horas de sono para as crianças e este é um imperativo biológico que tem de ser respeitado.

E como é que isso se reflete no dia a dia dos mais pequenos?

É uma pressão exagerada que se sente na saúde emocional e psicológica das crianças, refletindo-se, depois, nas dificuldades de aprendizagem, na falta de motivação para novos conhecimentos e experiências e até redução no sistema imunitário, que implica mais doenças e mais alergias.

E para um pai é fácil perceber isso?

Em primeiro lugar, a crianças não verbalizam, mostram esse descontentamento noutras áreas, começando a ter problemas alimentares, dificuldade em dormir, problemas na escola e de relacionamento. Muitas vezes, o mau comportamento é uma forma de reagir à pressão que os pais colocam nos seus filhos.

Veja na página seguinte: As críticas à necessidade preencher a agenda dos filhos

Ver artigo completo

Deixe uma resposta