À mesa… sem celulite!

Todas as mulheres têm celulite. É o que mais se ouve dizer! Mas todas elas se perguntam por que razão a amiga do lado tem muito menos do que elas. A resposta encontra-se nos vários fatores que influenciam o aparecimento da celulite, sejam eles genéticos, alimentares ou, simplesmente, a forma como gerimos o nosso stress diário. E sabia que as células de gordura dos homens e das mulheres não se depositam da mesma forma? No homem, encaixam melhor umas nas outras e, quando empurram a pele, fazem-no de forma mais uniforme.

Na mulher, por não encaixarem tão bem, pressionam a pele de forma irregular e provocam os chamados buracos de celulite. Várias investigações internacionais asseguram mesmo que cerca de 90% das mulheres apresenta irregularidades na pele, com marcas que se assemelham à casca de uma laranja. Reunimos os conselhos de uma especialista e ensinamos-lhe os principais truques para que enfrente a celulite com toda a confiança.

O que mais causa a celulite

Trata-se de um processo inflamatório que, para além de estar associado a uma má alimentação, relaciona-se também com o aumento de peso e outros fatores hormonais. Segundo Teresa Branco, fisiologista do controlo do peso, a celulite «pode aparecer quando a mulher começa a menstruar, altura em que tem tendência a aumentar o peso». A celulite existe nas células gordas do corpo (adipócitos) protegidas por uma membrana.

«À medida que aumentamos o peso, essas células crescem, vão perdendo a membrana e também alguma flexibilidade. As trocas nutritivas passam a funcionar com algum defeito e acumulam-se toxinas no meio das células, provocando um processo inflamatório, com tendência a acentuar-se», acrescenta ainda a especialista.

O exercício físico como melhor aliado

No caso de uma mulher ser musculada, a probabilidade de ter celulite é muito menor. «O músculo diminui o tamanho das células de gordura e permite que existam melhores trocas entre as mesmas». Por isso, a atividade física que promove o emagrecimento é outro dos elementos essenciais para o combate à celulite. A isso deve «aliar-se, claro, uma alimentação regrada, onde o número de calorias que se queima é superior ao ingerido», refere ainda.

Entre as atividades mais recomendadas, refere a fisiologista do controlo de peso, «está um treino intervalado entre o exercício cardiovascular e o treino de força (com máquinas). O objetivo é que a pessoa sinta que houve estímulo no músculo e ele se vá adaptando e endurecendo, para evitar o aparecimento da celulite», acrescenta ainda.

Diga não às gorduras e as celulite

Uma das normas de ouro para combater a celulite é controlar o peso ao longo de toda a vida, a partir da primeira menstruação. Os alimentos que engordam são, regra geral, aqueles que também provocam mais celulite. Por isso, em primeiro lugar, é fundamental cortar «nos doces, bebidas alcoólicas, folhados, tudo o que seja composto por gordura de má qualidade», aconselha a especialista. É que o conceito de uma alimentação anticelulite é o mesmo de uma alimentação saudável.

«O primeiro conselho para a perda de celulite é emagrecer, mesmo que a mulher já seja magra e tenha celulite (a chamada falsa magra). Nestes casos significa que existe uma camada de gordura superior à do músculo».

A pele deve, por outro lado, estar bem tratada (por dentro e por fora), já que, «quanto mais firme, menos notórias são as suas irregularidades», explica Teresa Branco.

Deixe uma resposta