A quantas anda sua perda calórica?

    0
    33

    Ao se dedicar a um treino na academia voltado para a perda calórica você deve ficar atento à respiração à frequência cardíaca e às próprias pernas para identificar a quantas anda o treino aeróbico e a real perda de peso. É com essa avaliação que você identifica se os seus objetivos estão sendo atingidos.

    Mesmo assim certas vezes não é fácil perceber se o treino está de fato surtindo efeito. Se isso acontecer com você basta seguir estas dicas que mostram sinais simples que permitem mensurar os seus resultados.

    Tipo de treino: fácil
    Sintomas: sem mudanças no ritmo da respiração e nenhum cansaço. Provavelmente no treino fácil você anda na esteira ou pedala como se estivesse passeando no parque. Com isso sua frequência deve ficar em torno de 50% o que é considerado um nível fácil e de pouco esforço físico.
    Resultados: o exercício não é tão intenso e há pouca perda calórica.

    leia-mais-cinza
    ícone-texto APARELHO OU PESO LIVRE? PRÓS E CONTRAS
    ícone-texto 9 EXERCÍCIOS PARA FORTALECER O CORPO
    ícone-texto NEOPILATES: TÉCNICA PARA PERDER CALORIAS

    Tipo de treino: médio
    Sintomas: a respiração começa a oscilar e há aumento da frequência cardíaca (você percebe uma leve dificuldade para conversar). O treino deixa de ser confortável e simples e passa a ser feito com alguma resistência. Você ainda consegue continuar o exercício com um pouco de esforço mas não sente vontade de parar.
    Resultados: a frequência cardíaca fica entre 65% e 75%. É o início do aumento da perda calórica.

    Tipo de treino: intenso
    Sintomas: o esforço já entra na fase mais avançada o cansaço começa a ser sentido e é o inicio da exaustão.
    Resultados: É a fase ideal para entrar em alta perda calórica e ainda conseguir continuar treinando com frequência cardíaca entre 75% e 85%.

    Tipo de treino: máximo
    Sintomas: aqui você já sente grande dificuldade de dar continuidade ao exercício e tem vontade de parar.
    Resultados: a perda calórica está em níveis máximos acima de 90% da frequência cardíaca.

    (Fonte: Daniel T. Guimarães profissional de educação física da rede Just Fit de Academias)

     

    Esta matéria foi produzida no site ativo.com

     

    Compartilhar
    Artigo anteriorFederação Paulista de Atletismo com nova sede em 2007
    Próximo artigoRecuperação muscular é coisa séria

    Deixe uma resposta