Alimentos mais comuns que causam Alergias

0
53
Alergia alimentar

A alergia alimentar é uma alergia provocada quando da ingestão de determinados alimentos por pessoas geneticamente predispostas a tanto. É uma reação do sistema imunológico que tem início logo em seguida à ingestão e pode desencadear sintomas bastante preocupantes

Alergias alimentares são mais comuns em crianças do que em adultos sendo que por não haver cura muitas crianças superam suas alergias com o passar da idade. É muito fácil confundir intolerância alimentar com alergia alimentar no entanto a intolerância é menos grave do que a alergia e não envolve o imunológico.

São comidas bastante comuns que podem desenvolver os sintomas em pessoas geneticamente predispostas a tanto. Histórico de alergia alimentar na família deve ser levado em conta como um fator de risco para a condição assim como a pouca idade. Pessoas alérgicas a um tipo de alimentos ficam mais propensas a desenvolver alergia a outro tipo. Assim como geralmente pessoas asmáticas alérgicas que sofrem de urticária ou de eczemas ficam também mais vulneráveis à condição.

As alergias alimentares podem acabar resultando em sintomas preocupantes no entanto na grande maioria das vezes são passageiras e podem ser devidamente controladas com algumas abordagens de tratamento. Procurar por um médico é o melhor a se fazer quando diante dos sintomas de uma alergia alimentar.

Comidas mais comuns que causam alergias

Dentre as mais comuns causas das alergias alimentares em bebês e crianças podemos destacar a soja o gluten as frutas secas o ovo o leite de vaca o amendoim e os frutos do mar. Já crianças mais velhas ou adultos ficam também vulneráveis à alergia a peixes.

Essas comidas tendem a provocar alergia em pessoas já geneticamente predispostas a tanto. O sistema imunológico é responsável por proteger o corpo de agentes estranhos e de substâncias nocivas em algumas pessoas entretanto ele acaba por identificar certas comidas como uma substância nociva o que desencadeia todo o processo alérgico. Alergias alimentares são bem comuns e nem sempre representam um perigo. O indicado é evitar consumir aquilo que gera alergia de forma a prevenir desconfortos.

alergia-alimentarSintomas

As alergias alimentares provocam sintomas imediatamente ou em até 2 horas após o contato com o alergênico. Caso depois da ingestão de algum alimento a pessoa venha a desenvolver os seguintes sintomas é bem provável que ela sofra de alergia alimentar.

Os sintomas mais comuns são urticária respiração complicada e rouquidão. Outros possíveis sintomas são diarreia tontura dor de barriga desmaios vômitos náuseas irritação na boca nos olhos ou na garganta coriza manchas na pele coceira falta de ar descamação de pele surgimento de bolhas e irritação nos lábios.

Alergias mais fortes podem provocar reação anafilática e até mesmo serem potencialmente fatais. Nessas circunstâncias deve-se procurar por ajuda imediatamente. Alergias alimentares podem provocar queda da pressão arterial arritmias e colapsos vasculares por isso tenha atenção aos sintomas.

O que fazer?

Diante desses sintomas um médico deve ser procurado. Existem vários testes que podem ser feitos com o intuito de identificar o agente alergênico e de evitar novas reações alérgicas que podem vir a ser potencialmente perigosas com o tempo.

O diagnóstico envolve análise dos sintomas e um cuidadoso exame físico. Testes cutâneos são indicados para identificar sensibilização a alimentos suspeitos assim como um exame de dosagem de IgE específica deve ser realizado. Outra medida para identificar o alimento alergênico é a dieta de exclusão ou seja diante do histórico do paciente e dos exames físicos determinados alimentos devem ser excluídos da dieta por em média 6 semanas para verificar a ausência ou permanência dos sintomas.

Por fim para o diagnóstico de uma alergia alimentar pode-se recorrer a testes de provocação oral ou seja através da administração do alimento suspeito sob supervisão médica para que haja certeza do diagnóstico.

 

Tratamento

As alergias alimentares são tratadas por meio de uma única opção: a não ingestão do alimento que gera os sintomas. Por isso identificar o que causa as reações é o primeiro passo para um devido tratamento.

Caso o indivíduo apresente sintomas em uma única região do corpo talvez nem mesmo precise de tratamento visto que os incômodos desaparecem pouco tempo depois. No entanto evitar aquilo que desencadeia a alergia é sempre a melhor opção.

Em casos mais graves medicamentos anti-histamínicos podem ser receitados. Além disso pessoas com graves alergias alimentares devem carregar consigo sempre um antialérgico assim como indicações em casos de anafilaxia pois muitas vezes os alimentos que causam alergia estão presentes em itens que nem imaginamos.

Vale a pena destacar que a pratica de automedicação pode ser muito perigosa e pode piorar uma condição. Somente um profissional está apto a definir o melhor remédio para cada caso. Por isso não deixe de procurar por ajuda médica para amenização dos sintomas e para escolher a melhor abordagem de tratamento para as próximas ocasiões.

Deixe uma resposta