Alimentos que ajudam da digestão

0
82
 A importância da digestão

Para vivermos crescermos e mantermos o nosso organismo funcionando corretamente precisamos da digestão. Os alimentos digeridos atuam por exemplo na renovação das células no desenvolvimento do corpo humano nas atividades vitais e no fornecimento de energia.

Depois de uma boa refeição os alimentos precisam chegar às células. Entretanto a grande maioria deles não tem como atingi-las no mesmo instante sendo que necessitam passar anteriormente por um processo de quebra. Isto ocorre devido ao fato de as células serem somente capazes de absorver nutrientes simples. O processo que transforma os alimentos em nutrientes simples recebe o nome de digestão.
A digestão é portanto fundamental para que o corpo funcione da melhor maneira possível. Além disto o que comemos também influi muito neste sentido já que quanto melhor for a qualidade do alimento também será a do organismo como um todo.

As enzimas digestórias auxiliam neste processo acelerando a quebra dos alimentos. Cada enzima é responsável por determinada espécie de molécula tornando o processo ainda mais efetivo. Durante a digestão diversos órgãos estão em ação. Os alimentos passam pela boca pela faringe pelo esôfago pelo estômago pelo intestino delgado e pelo intestino grosso. A digestão pode ter uma melhora ou piora quando da ingestão de certos alimentos. Isto é o que veremos a seguir.

O que causa a má digestão

A indigestão é caracterizada por uma dor localizada na parte superior do abdômen. O termo médico para se referir a tanto é dispepsia. Durante a má digestão a função motora do estômago fica comprometida. A maior sensibilidade da mucosa da região também pode levar ao problema.

A má digestão pode ser provocada por infecções ou por fatores diversos como stress cansaço ansiedade e depressão. Alguns alimentos conseguem auxiliar no sentido de uma melhor digestão. Pessoas que sofrem da condição devem adquirir o hábito de consumi-los.

Atitudes para uma boa digestão

As pessoas deveriam estar aptas a digerir qualquer tipo de alimento no entanto isto acontece poucas vezes. As mudanças no preparo e no uso dos ingredientes podem tornar uns mais indigestos do que outros além do estilo de vida contribuir muito neste sentido.

O sedentarismo por exemplo é comumente um fator agravante pois nos deixa não receptivos a certos alimentos. Portanto colocar o corpo para mexer é uma medida importante nesta luta. Evitar alguns tipos de comida também pode ser uma boa ideia. Carnes muito gordas por exemplo são frequentemente indigestas e devem ser consumidas com parcimônia.

O consumo de álcool relaxa o corpo e também o esfíncter esofágico provocando azia e refluxo. Além disto este hábito dificulta a absorção de uma série de nutrientes. O excesso pode irritar o aparelho digestivo e comprometer a digestão. É indicado ter um consumo reduzido de álcool quando não nulo.

Fracionar as refeições ajuda para uma boa digestão já que evita que a pessoa fique muito tempo sem comer. Um volume muito grande de alimento de uma só vez prejudica o processo portanto é algo a se considerar. Outra dica é evitar a posição inclinada pois favorece a indigestão. Deitar depois de comer não é algo aconselhável.

Alimentos que ajudam na digestão

Alguns alimentos são famosos por ajudarem no processo digestivo. O abacaxi por exemplo é um deles. Ele é um poderoso aliado na digestão de proteínas e de gorduras. Além disto ele possui uma substância essencial para o bom funcionamento do intestino a celulose. Portanto depois de comer carnes ingira uma fatia de abacaxi.

As fibras são outras das grandes aliadas. Elas aceleram o trânsito intestinal e promovem a formação do bolo fecal. Com isto evitam a prisão de ventre e outras enfermidades. Elas também são fundamentais para a redução dos açucares e das gorduras. Alimentos ricos em fibra são o alface o repolho a aveia as frutas cítricas os cereais os legumes e as hortaliças por exemplo.

O azeite não provoca a sensação de empachamento comum a outros alimentos. Além disto ele serve como um lubrificante nos intestinos facilitando o funcionamento dos mesmos. O iogurte também é bastante é bastante indicado pois promove uma reposição da flora intestinal e ajuda no processo digestivo.

Alimentos que atrapalham a digestão

De uma forma geral todas as frituras atrapalham a digestão. Estes alimentos ricos em gorduras são difíceis de serem digeridos e ainda provocam azia e refluxo. A pimenta também pode ser um pouco indigesta para certas pessoas. Ela diminui a pressão do músculo sobre o esôfago permitindo que parte do ácido contido no estômago passe para a região. Este processo causa dores e azia.

O leite e seus derivados podem também acabar atrapalhando a digestão em certas pessoas. Os intolerantes à lactose por exemplo podem ter sintomas como gases cólicas diarreia e inchaço local. O gengibre é outro alimento que deve ser consumido com parcimônia. Isto porque apesar dos inegáveis benefícios como o alivio de náuseas vômitos e gazes ele pode provocar azia quando em quantidade excessiva.

Outras dicas

Consultar um nutricionista é algo fundamental para quem quer ter uma vida melhor e mais saudável. Estes profissionais são excelentes no sentido de promover mudanças incríveis basicamente através da alimentação e de outros hábitos a serem adotados.

Colocar o corpo em movimento ajuda na digestão. Portanto chame um amigo ou parente e saia para caminhar. Acostume a fazer mais coisas andando e menos coisas de carro. O corpo como um todo agradece pois a prática de atividades físicas traz somente benefícios à saúde.

Procure perceber quais alimentos costuma lhe causar azia. Algumas pessoas possuem o estômago mais sensível a umas substâncias. Outras já são mais sensíveis a outras. É importante ficar atento à forma como o corpo se comporta nas mais variadas condições de maneira a evitar complicações futuras.

Quando a indigestão for muito frequente procure um médico. Um profissional qualificado é capaz de passar corretamente o diagnóstico da condição e indicar a solução para o problema. Muitas coisas podem causar azia e indigestão. É imprescindível verificar se o que vem provocando os sintomas é ou não algo grave. Portanto não hesite em conversar com um médico.

Deixe uma resposta