Alimentos ricos em vitamina C

0
46
 As vitaminas

Estas são compostos orgânicos essenciais para o bom funcionamento do nosso corpo. Elas estão presentes em alimentos e atum no metabolismo exercendo importantes papéis. Sem a devida quantidade de vitaminas ficamos debilitados e doentes portanto é fundamental ter atenção ao consumo delas.

A disfunção de vitaminas no corpo recebe o nome de hipovitaminose ou de avitaminose. Tanto o excesso quanto a falta podem trazer problemas. As vitaminas lipossolúveis são mais difíceis de serem eliminadas e quando estão em excesso o quadro é chamado de hipervitaminose

Acredita-se que os seres humanos precisem de cerca de 13 tipos diferentes de vitaminas para sobreviver no entanto eles somente são capazes de produzir uma delas a vitamina D. O nome “vitamina” foi utilizado pela primeira vez por um bioquímico polonês chamado Casimir Funk no ano de 1912. O termo teve origem na junção das palavras latinas “vita” que significa vida e “amina” que significa animais da vida.

Apesar de serem necessárias em pequenas quantidades a deficiência de vitamina é algo muito grave. Pessoas mal alimentadas podem sofrer de beribéri de escorbuto de raquitismo e até de xeroftalmina.

Tipos de vitaminas

Estes compostos são classificados em hidrossolúveis e em lipossolúveis. As hidrossolúveis são absorvidas no intestino e então transportadas pelo sistema até os tecidos. Elas não são armazenadas e o excesso é excretado principalmente pela urina. Algumas das hidrossolúveis são as vitaminas B1 B2 B5 B12 e C.

Já as lipossolúveis são as que necessitam das gorduras para serem absorvidas. As mais importantes são a A a E a D e a K. Elas podem ser armazenadas por exemplo no fígado e nos tecidos gordurosos. A vitamina C é uma das mais importantes para o bom funcionamento do organismo. Ela também é conhecida como ácido ascórbico e pode ser encontrada em uma série de alimentos diferentes.

A importância da vitamina C

Esta vitamina é a vitamina antiescorbútica. Apesar desta doença o escorbuto ter sido descrita há muito tempo atrás a relação entre os sintomas e a vitamina somente foi descoberto no século XX.

O ácido ascórbico é absorvido no intestino sendo que rapidamente passa também para os rins fígados e baço. O excesso de vitamina C é liberado pela urina já que este é um composto hidrossolúvel.

É a habilidade de captar e de perder hidrogênio que transforma esta vitamina em algo tão essencial. O ácido ascórbico participa da produção de colágeno do desenvolvimento do tecido conjuntivo do processo de cicatrização e do de recuperação depois de queimaduras e machucados da resistência a infecções da absorção de ferro e muito mais.

Esta vitamina é muito famosa no combate ao resfriado. Estudos indicam que o ácido ascórbico reduz os sintomas da gripe e ajudam a prevenir resfriados sendo muito importante para a saúde de diversas pessoas. No entanto conforme mencionamos acima o excesso de vitamina C pode fazer mal assim como sua falta. Para evitar problemas é preciso ter atenção ao que se come todos os dias e procurar estabelecer uma dieta equilibrada. Buscar pela ajuda de um nutricionista pode ser algo de grande ajuda nesta hora.

Excesso de vitamina C

Estudiosos afirmam que o excesso de vitamina C pode levar a algumas complicações. Estas não são muito sérias no entanto é preciso ter atenção ao consumo excessivo de vitaminas.

Atualmente existe no mercado uma série de suplementos com o intuito de prover as necessidades diárias de uma pessoa. Entretanto tome muito cuidado. A melhor forma de conseguir a quantidade correta é procurando ajuda de quem conhece do assunto. Procurar um nutricionista e montar uma tabela alimentar vai fazer toda a diferença.

Muito ácido ascórbico no organismo pode por exemplo causar diarreia pedras nos rins e alterações significativas no ciclo menstrual. Tenha atenção e não abuse da dose diária.

Deficiência de vitamina C

A falta de vitamina C talvez seja algo mais preocupante do que o excesso da mesma. Assim como tudo na vida é preciso ter equilíbrio e a ingestão diária de vitaminas necessita ser bem controlada.

O escorbuto é uma terrível condição provocada pela deficiência do ácido ascórbico. Esta enfermidade causa sangramentos nas gengivas e mucosas assim como inflamações dores musculares e sensibilidade ao toque.

A taquicardia é outra complicação proveniente da não ingestão de vitamina C. A anemia é também um quadro preocupante da deficiência. O ácido ascórbico é muito fácil de ser encontrado e a sua necessidade pode ser facilmente suprida. As frutas cítricas são por exemplo excelentes fontes da vitamina assim como as verduras.

Cada faixa etária possui uma necessidade ideal de vitamina C. É importante consultar um médico para ficar por dentro de qual é a sua. Uma dieta equilibrada pode trazer uma série de benefícios à saúde. Pesquise mais sobre o assunto e confira os resultados.

Alimentos ricos em vitamina C

A vitamina C é muito fácil de ser encontrada. Este composto está presente principalmente em frutas cítricas e em verduras. O ácido ascórbico pode ser encontrado por exemplo na folha de mandioca no caju na goiaba na salsa no pimentão na casca de tangerina na pimenta-malagueta no cheiro verde no couve de bruxelas no kiwi no morango na laranja na manga no abacaxi na pitomba no limão na carambola na fruta do conde na tangerina no maracujá no melão na graviola no tomate na cereja no abacate e na cebola.

É muito simples ingerir vitamina C. A grande maioria destes itens já faz parte de nossa dieta. O ideal é comer bastante frutas e legumes pois desta forma nunca irá falta coisa boa no organismo. Insira quantidades de alimentos ricos em vitamina C todos os dias em suas refeições. Faça sucos de laranja abacaxi morango e tangerina para você e para a sua família por exemplo.

Os suplementos vitamínicos estão disponíveis no mercado mas devem ser utilizados com cautela. Antes de dar início a esta opção procure a orientação de quem entende do assunto. Conforme mencionamos acima tanto o excesso quanto a falta de vitamina C faz mal à saúde. Tenha atenção à sua alimentação e viva mais e melhor.

Compartilhar
Artigo anteriorDiástase
Próximo artigoCarboxiterapia

Deixe uma resposta