Anencefalia

    0
    90

    O que é?

    A anencefalia é a alteração genética caracterizada pela falta do cérebro ou de parte dele no bebê ocorrendo no primeiro mês da gestação pela falha no fechamento do tubo neural que dá origem a estruturas do sistema nervoso central o cérebro meninges e a própria calota craniana. Por esse fator o feto não desenvolve.

    Após o nascimento o portador de anencefalia morre ou entra em óbito depois de algumas horas. Os pais que desejam optar pelo aborto tem que possuir uma autorização do supremo tribunal de justiça porque o aborto no caso da anencefalia ainda não é permitido no Brasil.

    Para se evitar a anencefalia o ácido fólico é importantíssimo. Devido esta alteração ocorrer logo no primeiro mês de gestação a maior parte das mulheres ainda não sabe que estão grávidas mas é nesse período que se deve começar a administrar este suplemento; a partir do momento em que a mulher deixa de utilizar contraceptivos no mínimo três meses antes de engravidar seria o ideal.

    Causas

    A causa mais comum da ocorrência da anencefalia é a falta de ácido fólico antes e durante os primeiros meses de gravidez porém fatores genéticos e ambientais também podem vir a provocar alterações do sistema nervoso central. Outros casos menos comuns são: uso de medicamentos inadequados durante o primeiro mês de gestação; infecções; radiação; intoxicação por substâncias químicas como chumbo; uso de drogas ilícitas; alterações genéticas; má nutrição da gestante durante a gravidez. Estudos levantaram os índices de que mulheres brancas portadoras de diabetes tipo1 possuem sete vezes mais chances de gerar um feto com anencefalia.

    A anencefalia malformação fetal acontece no período de 23 a 28 dias de gestação devido ao mau fechamento do tubo neural e em decorrência desse fato também em alguns casos poderá haver uma alteração neural denominada espinha bífida.

    Anencefalia

    Sintomas

    Poderá haver complicações na gravidez do bebê anencéfalo da seguinte natureza: acúmulo de líquido amniótico no útero devido a não ocorrência da deglutição do líquido da bolsa amniótica pelo feto anencéfalo por este não apresentar reflexos que o possibilitam a fazê-lo. Quando um bebê anencéfalo chega a nascer provavelmente será cego surdo inconsciente incapaz de sentir dor enfim não possui condições de sobrevivência. Pode ocorrer dos fetos anencéfalos posicionarem-se de formas anômalas prejudicando bem o parto devido a necessidade no parto do crânio. Seus ombros são maiores e existe o risco da não contração uterina pós-parto facilitando as hemorragias fato que poderá colocar a vida da mãe em risco.

    Diagnóstico

    A anencefalia deverá ser diagnosticada durante o pré-natal através do exame de ultrassom ou ainda pela dosagem de alfa-fetoproteína no soro materno ou no líquido amniótico após a 13º semanas da gestação.

    Infelizmente não há cura ou tratamento para a doença que possa salvar a vida do portador da anomalia.

    Pelo fato de que a doença pode ser diagnosticada antes do parto a interrupção da gravidez é aconselhada por vários médicos pois a vida extrauterina do feto será muito curta ou já nascerá morto.

    Tratamento

    Infelizmente não existe cura ou tratamento para a anencefalia. O seu diagnóstico é muito grave e traumático para os pais. Pode-se apenas oferecer a estes fetos um suporte ventilatório não se podendo humanamente fazer nada além.

    O que se pode esperar (prognóstico médico) para os pacientes nesse caso é somente a morte. A grande maioria dos fetos não sobrevive ao nascimento e quando sobrevive morre em poucas horas ou dias de parada cardiorrespiratória.

    Desde 2012 a pratica do aborto terapêutico para fetos com anencefalia passou a ser permitido cabendo à mãe a decisão de realiza-lo ou não.

    Prevenção

    A ingestão do ácido fólico três meses antes da mulher engravidar e durante os primeiros três meses de gestação proporcionará a boa formação fetal de maneira geral.

    Os casos da doença são mais comuns na época da primavera mas o porquê deste fenômeno não se sabe. Na metade dos casos a anencefalia é causada pela falta do ácido fólico durante a gestação e também fatores genéticos podem contribuir na manifestação desse tipo de anomalia. A quantidade indicada de ácido fólico pela Organização Mundial da Saúde é de 04 miligramas por dia para a prevenção de ocorrência dos defeitos do tubo neural.

    Deixe uma resposta