Biblioteca Nacional receberá R$ 70 milhões para reformas estruturais, anuncia Marta Suplicy

0
41

Cultura

Criado em 27/09/12 20h46 e atualizado em 28/09/12 07h35
Por Guilherme Jeronymo Edição:Aécio Amado Fonte:Agência Brasil

PublicidadeMinistra da Cultura, Marta Suplicy (José Cruz/ABr)

Rio de Janeiro – A ministra da Cultura, Marta Suplicy, anunciou na tarde de hoje (27), na capital fluminense, um pacote de recursos para obras de reformas estruturais da Biblioteca Nacional (BN). Serão cerca de R$ 70 milhões oriundos do orçamento da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), de patrocínio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), do Fundo Nacional de Cultura (FNC) e da Lei Orçamentária Anual (LOA).

“São verbas para a recuperação da Biblioteca Nacional, que teve alguns recursos repassados e usados em algumas reformas básicas, que eram necessárias para evitar alguma catástrofe”, disse a ministra, referindo-se ao patrocínio do BNDES, de R$ 26 milhões, dinheiro direcionado para as obras de restauração do telhado, das claraboias, para a substituição dos elevadores da sede da instituição e complementação da reforma da Hemeroteca Brasileira, em prédio localizado na zona portuária, que receberá o acervo de jornais da BN.

Os recursos do orçamento da FBN e do FNC deste ano e de 2013 permitirão a execução dos projetos e estudos técnicos para as intervenções de maior monta, e para a preservação do acervo, com valores totais de R$ 4 milhões. Os processos legais para a contratação dos projetos estão em andamento há cerca de dois meses, e o edital para a chamada dos projetos será aberto na próxima semana.

“Vi uma exposição teórica do que é, do que está acontecendo, de como se dividem as responsabilidades, do que é da própria biblioteca e dos desafios, principalmente na parte de estrutura, mas também no número enorme de edições [livros] que chegam, e a situação é séria. Tem de ser encontrada uma solução para isso”, disse Marta Suplicy.

A conservação interna e da fachada e a revisão dos sistemas elétrico, hidráulico e do sistema de refrigeração, entre as prioridades para os setores técnicos da BN, serão iniciados no primeiro semestre de 2013, e terão R$ 30 milhões, oriundos da Lei Orçamentária Anual de 2013, integrados ao Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) das Cidades Históricas.

As obras serão feitas em etapas, seguindo a recomendação do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), e conclusão prevista para 2015. Segundo o presidente da Fundação Biblioteca Nacional, Galeno Amorim, o fracionamento da obra permitirá a continuidade do atendimento ao público.

No início de sua visita à BN a ministra recebeu uma carta da Associação dos Servidores da Biblioteca Nacional, apontando problemas da instituição, como o excesso de materiais e as condições precárias da rede elétrica, da fachada e da falta de condições adequadas de guarda e preservação do acervo.

A diminuição do quadro de funcionários, agravada pela perspectiva de aposentadoria de 50% dos servidores nos próximos cinco anos, além de um índice de evasão elevado, de mais de 30%, segundo a servidora Lia Jordão, vice-presidente da associação, também precisa de uma solução urgente.

Edição: Aécio Amado

Tags: Marta Suplicy, Ministério da Cultura, reformas da Biblioteca Nacional, Biblioteca Nacional, Fundação Biblioteca Nacional, BN, FBN, Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social, BNDES, Fundo Nacional de Cultura, FNC, Lei Orçamentária Anual, LOA, reformas básicas da biblioteca nacional, Hemeroteca Brasileira, acervo da biblioteca nacional, conservação interna da biblioteca nacional, Lei Orçamentária Anual de 2013, Programa de Aceleração do Crescimento, PAC, cidades históricas, Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, Iphan, Galeno Amorim, Associação dos Servidores da Biblioteca Nacional, Lia Jordão, EBC, Agência Brasil Creative Commons – CC BY 3.0 Fale com a Ouvidoria

Deixe seu comentário

Deixe uma resposta