Bromidrose o famoso chulé

0
61
 O que é o chulé?

Este é um nome popular dado a uma condição que acomete os pés conhecida por bromidrose. O termo chulé vem da língua cigana e é uma enfermidade muito frequente. Pode-se dizer que basicamente é algo caracterizado pelo mau cheiro nos pés.

É o suor excessivo que leva ao seu desenvolver sendo que a falta de higiene agrava o quadro. Qualquer pessoa independente do sexo idade ou localização global está vulnerável ao chulé. Geralmente quem sofre mais com a condição são os jovens pois os níveis hormonais podem influenciar na transpiração. O suor excessivo também está relacionado a algumas doenças como o hipertiroidismo a obesidade e a diabetes por exemplo. Na grande maioria das vezes o chulé vem acompanhado de micoses de alergias e de eczemas.

O mau cheiro característico é decorrente da ação das bactérias. Estas tendem a se alimentar de todo o material encontrado na sola dos pés e do suor. As bactérias estão presentes na pele em sua camada mais superficial. A umidade leva estes microrganismos a se multiplicarem de forma descontrolada provocando o chulé. Diversos métodos de tratamento são utilizados. Uns mais agressivos outros menos. Existem opções naturais e uma série de medicamentos. Muitas atitudes podem ser tomadas no sentido de prevenção.

Quais são as causas?

Bactérias que normalmente são encontradas na epiderme acabam se multiplicando de forma descontrolada levando ao surgimento do chulé. Estes microrganismos passam a se alimentar do suor e do material encontrado na sola dos pés. Com isto a comunidade vai crescendo e o mau cheiro também.

É a ação das bactérias que produz o odor. A transpiração excessiva é a causa deste mal sendo que existem pessoas mais predispostas a tanto. Os adolescentes são os mais afetados devido às alterações hormonais. Tanto homens quanto mulheres podem sofrer da condição.

Como tratar?

Em todas as situações de chulé sejam mais amenas ou intensas é aconselhável buscar por ajuda médica. Somente um profissional está apto a avaliar o caso e a indicar a melhor alternativa de tratamento. Nunca devemos realizar automedicação.

Na grande maioria das vezes será preciso fazer uso de antimicóticos em creme ou talco. O uso do talco ajuda a diminuir a umidade e portanto é um excelente método de tratamento. Lavar bem os pés depois do banho também ajuda neste sentido assim como secar muito bem todas as regiões antes de calçar os sapatos.

Existem vários produtos no mercado que ajudam a eliminar e a prevenir o chulé. Vale a pena conversar com um profissional para mais informações. Além destes métodos de farmácia os tratamentos caseiros são também bastante famosos. Muitos deles trazem resultados satisfatórios rapidamente.

Quais são as opções naturais de tratamento?

Os remédios caseiros sempre fizerem sucesso entre o grande público. São medidas que podem ser tomadas sem sair de casa com ingredientes que já temos em nossas residências. Para o tratamento do chulé existem diferentes opções. Lavar os pés todos os dias com sal por exemplo é uma eficaz alternativa no combate ao mau cheiro. Para tanto é preciso preparar uma bacia com água morna e adicionar 4 colheres de sal. Os pés devem ficar imersos por 10 minutos. Esta medida ajuda a diminuir a umidade.

Muitas vezes não é somente umidade a vilã nesta história. Diversas pessoas acabam adquirindo chulé devido a uma deficiência de zinco por exemplo. Portanto incluir na dieta alimentos ricos nesta substância é uma medida importante. Porções de frutas como maçã banana e abacaxi devem ser ingeridas ao menos 2 vezes por dia.

A higiene dos calçados é também algo que influi no desenvolver do chulé. Uma opção caseira que ajuda neste sentido é secá-los com um secador de cabelos antes de usar. Um talco de bebê pode ser aplicado no interior dos sapatos pois também auxilia no controle da umidade.

Como evitar?

Muitas medidas podem ser tomadas com esta finalidade. O odor do chulé é desagradável e ninguém quer conviver com esta situação. Lavar diariamente os pés com sabonetes antibactericidas por exemplo é uma boa alternativa pois as bactérias ficam longe da região. Durante o banho é preciso limpar muito bem os pés. Passe água corrente e sabonete. Ao se enxugar tenha atenção com cada região do corpo. Os locais entre os dedos merecem destaque. É importante secar bem estes lugares.

As meias utilizadas precisam estar limpas e devem ser trocadas diariamente. Além disto aconselha-se usar as de algodão e não as de tecido sintético pois a absorção do suor é mais efetiva. Quando for colocar um tênis faça uso de meias. Os calçados precisam estar secos e limpos. O ideal é mantê-los secando ao sol. Antes de calçar novamente um tênis deixe o mesmo arejando por ao menos 1 dia. O revezamento dos calçados é algo fundamental neste combate.

Não vai embora e agora?

Algumas pessoas realmente sofrem com o chulé. O mau cheiro é constante e nada parece ajudar a controlar a situação. Apesar de todas as medidas preventivas serem tomadas o problema continua. O que fazer nestas situações?

Consulte um médico e converse sobre o assunto. Diga a ele que o problema é recorrente e de difícil solução. Talvez juntos vocês possam encontrar uma saída. Atualmente existe no mercado uma série de alternativas para disfarçar o mau cheiro. Provavelmente um profissional também possa auxiliar neste sentido.

Produtos como desodorantes para os pés e perfumes podem ser comprados. Calçados especiais também. Além disto pessoas que sofrem com o problema devem adotar o hábito de usar sapatos abertos ou sandálias o que contribui para reduzir a umidade local. Antes de sair de casa é importante lavar e secar bem os pés. Desta forma o odor fica menos forte.

Com o tratamento e as medidas preventivas o problema tende a diminuir. Adolescentes sofrem mais desta condição no entanto com o passar dos anos o transtorno vai indo embora. É preciso paciência. Não se deve hesitar no momento de pedir por ajuda pois o chulé é algo que necessita do devido tratamento. Converse com um profissional e aprenda a lidar com a situação.

Deixe uma resposta