Câncer de Boca

    0
    40

    O que é?

    Espécie de câncer que provoca tumores malignos e que normalmente se manifesta nos lábios (geralmente inferior); do lado de dentro da boca (ceú da boca); gengiva; na parte posterior da garganta; amigdalas e glândulas salivares. A incidência é maior entre os homens do que em mulheres com idade superior aos 40 anos.

    O tabagismo aliado ao excesso do consumo de bebidas alcoólicas aumenta seriamente a possibilidade da instalação do câncer de boca representando uma das mais fortes causas observadas. Quanto antes é detectado maiores as chances de recuperação evitando-se procedimentos evasivos e agressivos como a mutilação de grandes áreas afetadas pela doença aplicações de radioterapia ou quimioterapia debilitando sobre maneira o paciente.

    Por não serem evidentes os sintomas da doença o seu diagnóstico tardio poderá ser fatal sendo a taxa de sobrevivência de cinco anos em 50% dos casos. Daí da importância de um diagnóstico precoce onde ninguém será prejudicado inclusive financeiramente tendo ciência de que quanto mais se demora a detectar o mal mais oneroso se torna o tratamento e mais difícil seu sucesso.

    A falta de higiene bucal e a precária qualidade da alimentação ou seja ausência de vitaminas e sais minerais principalmente a vitamina C e a câncer de bocaexagerada exposição ao sol sem as devidas proteções aumentam sensivelmente o risco de desenvolver a doença.

    Sintomas

    Os sintomas clássicos aparecem em forma de feridas nos lábios na boca e não cicatrizam. O aparecimento de caroços inchaços sangramentos dormência em certas áreas da boca; dor crônica na garganta e manchas brancas nas laterais da língua e em outras regiões; vermelhidão em diversas áreas dentro da boca; espessamento da bochecha; sensação de que se esta com alguma coisa obstruindo a garganta; inchaço na mandíbula e dor para movimenta-la; os dentes ficam frouxos na gengiva; próteses perdem o encaixe; mudança de voz ou respiração ruidosa; mau hálito constante.

    Diagnóstico

    O diagnóstico de câncer de boca é feito através de uma minuciosa análise para se detectar qualquer indício clínico que possa estar sendo apresentado no paciente.

    Se por acaso houver algum registro de tumor deverá ser feita uma medição das dimensões do mesmo e assim considerando suas características como por exemplo se é de natureza: necrosada; ulcerada; infiltrativa com infecções secundárias; se existe já o avanço para áreas como ossos musculatura e outros tecidos.

    Se caso é identificado um quadro clínico suspeito é aplicado o procedimento da biópsia sendo administrada sob efeito de anestésicos. Reforçando sempre a importância de se procurar um especialista a qualquer sintoma citado principalmente os fumantes que fazem uso constante de bebidas alcoólicas.

    Tratamento

    O tratamento do câncer de boca é determinado a partir de sua gravidade e localização. Varia de caso a caso e podem ser utilizados alguns procedimentos tais como a radioterapia quimioterapia ou a cirurgia sendo administrada de forma única ou em associação de outras técnicas mediante a necessidade de cada paciente.

    É indicado para o tratamento dessa doença um dentista ou um oncologista. O primeiro procedimento seria o da retirada das células cancerosas da área afetada e devido ao difícil acesso para a remoção do restante do material lesionado são utilizados aí os recursos da radioterapia ou quimioterapia.

    A uma série de procedimentos para a retirada do câncer de boca:

    A glossectomia que consiste na retirada de uma parte ou de toda a língua quando o câncer nela esta instalada; Mandibulectomia que é a remoção de toda ou parte do osso do queixo que é quando a doença se manifesta no osso do maxilar; maxilectomia quando o câncer se desenvolve no palato duro remove-se o osso da maxila; laringectomia consiste na remoção da laringe quando o câncer lá se localiza ou estende-se até lá.

    A reconstrução da área operada após a cirurgia é necessária para que o paciente possa retornar a suas atividades e também pelo aspecto estético muito importante para o seu equilíbrio emocional.

    Efeitos colaterais da cirurgia

    Após o procedimento cirúrgico atividades como engolir falar respirar e encarar as próprias alterações faciais pode ser muito difícil.

    A radioterapia é aplicada no câncer de boca de forma externa devendo ser efetuada 5 vezes por semana durante semanas ou meses dependendo de cada tratamento. Os efeitos colaterais são: queimaduras nas regiões onde foram aplicadas as radiações; perda de paladar; rouquidão; vermelhidão e feridas nas áreas mais sensíveis.

    A quimioterapia funciona com a administração de remédios por via oral ou pela veia e tem o objetivo de destruir as células cancerosas. Alguns remédios usados: Cisplatina 5 – FU; Carboplatina ou Docetaxil.

    Os efeitos colaterais são: perda de cabelo; inflamações bucais; náuseas; vômitos; diarreias; dor muscular; sensibilidade; perda de apetite.

    Os efeitos colaterais desaparecem após algum tempo depois do tratamento.

    Prevenção

    Para se prevenir contra o câncer de boca deve-se conscientizar os fatores que contribuem para o seu aparecimento: evitar fazer uso excessivo de álcool principalmente associado ao tabaco cigarros cachimbos e outros; evitar exposição excessiva ao sol sem a devida proteção; adquirir uma boa alimentação constituída de frutas legumes vitaminas e minerais principalmente a vitamina C.

    Esteja atento a qualquer alteração na boca visitando regularmente um dentista e fazendo uma analise geral de seu estado.

    Deixe uma resposta