Câncer de Mama Tem Cura?

    0
    61

    O que é?

    As mamas são glândulas que tem como objetivo a produção do leite. O leite é formado nos lóbulos é levado até os mamilos por pequenos canais que são chamados de ductos. Elas possuem vasos sanguíneos que as irrigam com sangue e os vasos linfáticos onde circula a linfa que é um líquido claro que tem a função de levar nutrientes para várias partes do nosso corpo e recolher substâncias desnecessárias. Os vasos linfáticos das mamas drenam para os gânglios linfáticos nas axilas e no tórax. É quando um grupo de células da mama passam a se multiplicar de forma descontrolada podendo isso ocorrer nos ductos ou com menor probabilidade nos lóbulos mamários.

    O câncer de mama se for detectado no início tem até 95% de chance de cura.

    Nem todo câncer de mama é curável mas todos são tratáveis. Dependendo da fase em que a doença for diagnosticada (estadiamento processo de avaliação da situação da doença) o médico escolherá a melhor forma de condução dos procedimentos oncológicos que poderão ser tanto curativos como paliativos.

    Causas

    Não há causa definida para a maioria dos casos de câncer de mama. Quando um parente próximo como a mãe irmã ou filha tiveram câncer de mamacâncer de mama tem cura? geralmente antes dos 50 anos de idade há um risco maior de se desenvolver a doença.

    Sintomas

    A presença de nódulos ou caroços na mama e nas axilas ou a saída de líquido transparente ou com sangue pelo mamilo são os principais sintomas de câncer de mama porém qualquer alteração suspeita nas mamas ou axilas devem ser avaliadas por um médico. É recomendado o exame anual de prevenção independentemente do aparecimento dos sintomas citados.

    Diagnóstico

    Pode ser realizado o exame clínico nas mamas por médicos ou enfermeiros em mulheres com qualquer idade e sendo detectada alguma alteração nas mamas um exame mais específico será indicado como a mamografia. A mamografia é um exame de raios-X que deverá ser realizado anualmente em mulheres entre 40 e 49 anos e a cada dois anos para as mulheres de 50 a 69 anos.

    Tratamento

    O tratamento varia muito pois depende do estagio da doença do tipo de tumor e da fase em que ocorreu o diagnóstico. Pelo fato dos diagnósticos serem cada vez mais precoces as intervenções cirúrgicas são cada vez menos agressivas e muitas vezes as mamas nem precisam ser retiradas.

    Tratamento de cunho curativo: Quando os tumores se encontram na mama e existem metástases nas axilas (metástase regional) mas que não chegaram a atingir outros órgãos (metástase sistêmica).

    O intuito desse tratamento é curar o paciente sendo que o especialista lançará mão de todos os recursos oncológicos disponíveis da medicina para tal. O procedimento cirúrgico é o principal porém existem outros que ou complementarão ou substituirão algum outro procedimento no tratamento do paciente. São eles: quimioterapia hormonioterapia e radioterapia. Vai depender do grau e espécie dos tumores e de suas abrangências.

    Tratamento de cunho paliativo: Os pacientes que apresentam metástase sistêmica (é quando as células tumorais provindas da mama se espalham pelo sangue para outros órgãos: ossos pulmão pleura fígado etc.).

    Nesse momento da doença torna-se difícil a cura efetiva porém ela poderá ser devidamente controlada. O seu grau ou seja o volume de doença que possui o paciente que determina o estágio de contaminação dos órgãos atingidos (carga tumoral) é muito importante. A análise se caracteriza assim: Número de nódulos metastáticos presentes; tamanho desses nódulos; números de locais atingidos (Fígado isolado; fígado + pulmão + osso) e a situação clínica do paciente.

    O controle da doença no paciente será maior e mais fácil quanto menor for sua carga tumoral. O objetivo desse tratamento é aumentar ao máximo a sobrevida do paciente reduzir o quanto for possível os sintomas da doença (dor falta de ar perda de apetite perda de peso etc.) e melhorar sua qualidade de vida.

    Há hoje em dia condições de se proporcionar uma boa condição de vida mesmo a pacientes portadores da doença em fase metastática sistêmica. O objetivo é focar a doença e procurar minimizar seus efeitos nocivos proporcionando uma maior qualidade de vida.

    Prevenção

    Para se prevenir é importante:

    • Fazer o autoexame;
    • Ter uma alimentação saudável;
    • Praticar atividades físicas;
    • Controle do peso;
    • Não fumar;
    • Evitar bebidas alcoólicas;
    • Evitar carne vermelha;
    • Ter filhos antes dos 35 anos;
    • Amamentar;
    • Realizar exames clínicos de mama até os 40 anos e mamografia a partir dos 40 anos.

    Os exames preventivos podem ser feitos com agendamento nos hospitais públicos através do SUS.

    Deixe uma resposta