Como respirar nos treinos de abdômen

    0
    44

    Muitos podem pensar que os treinos de abdômen eficientes sejam aqueles executados até a exaustão o com um grande número de repetições Mas você sabia que existem outras formas de potencializar esse trabalho? Uma pesquisa recente do Postural Restoration Institute em Nebraska (EUA) revelou que a respiração pode determinar a eficiência do treino de core (região composta pelos músculos da coluna pélvis e dorsais) aumentando sua intensidade. Por meio de algumas técnicas simples de expiração e inspiração você consegue estimular os músculos mais profundos do seu core. Veja a seguir.

    Respiração Ativa (nariz-boca)
    Um dos músculos responsáveis pela estabilidade é o diafragma que também está relacionado à respiração. Logo a respiração ativa (inspiração pelo nariz e expiração pela boca) melhora o controle do movimento e com isso aumenta a contração dos músculos mais profundos do core nos treinos de abdômen. São eles: o transverso abdominal (profundo na parte frontal) e os oblíquos internos (parte lateral).

    leia-mais-cinza
    ícone-textoCANSADO DE FAZER ABDOMINAIS? APOSTE NESTES EXERCÍCIO
    ícone-textoGANHE EFICIÊNCIA COM TREINOS DE FORÇA E HIIT
    ícone-textoCONHEÇA OS BENEFÍCIOS DA HOT YOGA

    Respiração profunda
    Uma vez que o diafragma é o responsável pela expiração quanto mais profunda ela for melhor será a postura e o trabalho dos músculos nos treinos de abdômen. Assim para fazer uma expiração profunda no momento da inspiração você deve puxar o ar pelo nariz e encher todo o pulmão fazendo uma distensão da parede abdominal (barriga para fora) e em seguida soltar o ar pela boca pausadamente e se concentrar em contrair a parede abdominal (barriga pra dentro).

    Respiração proporcional
    O ritmo e a intensidade do exercício determinam o ciclo de respiração mais eficiente entre curto médio ou longo para trabalhar de maneira mais profunda os músculos durante os treinos de abdômen. Para exercícios com pequena amplitude por exemplo é indicada a respiração mais curta (normalmenteacompanhada de breves assopros). De modo geral costuma ser eficaz trabalhar a intensidade do exercício com a expiração curta na fase concêntrica da contração muscular. Por exemplo no abdominal na prancha declinada (na imagem abaixo) é recomendável que a fase de subida (concêntrica) seja mais rápida que a descida (excêntrica).

    fOTO
    Foto: Shutterstock

    (Fonte: Rômulo Veras diretor técnico das consultorias esportivas V.RUN e RV)

     

    Esta matéria foi produzida no site ativo.com

     

    Deixe uma resposta