Dicas para Psoríase

    0
    80

    O que é psoríase?

    Esta condição é uma doença considerada crônica que possui relação com fatores genéticos. Pode-se dizer que a psoríase é uma inflamação de pele muito incômoda. Esta enfermidade afeta mais de 2 % da população mundial sendo muito comum entre homens e mulheres.

    Estima-se que cerca de 30 % dos casos registrados possuem relação com a carga genética. Geralmente a psoríase se manifesta antes da pessoa completar os 30 anos de idade ou depois dos 50 anos. Ela é caracterizada pelo surgimento de lesões avermelhadas principalmente no couro cabeludo nos joelhos e nos cotovelos.

    O diagnóstico da condição é simples e rápido. Todas as pessoas com suspeita de psoríase devem consultar um médico. O tratamento é efetivo apesar de ainda não haver cura para a condição. Não se pode controlar o surgimento das lesões no entanto é possível fazer um controle da reincidência. A grande maioria dos casos possui melhora apenas com a aplicação de medicamentos tópicos.

    Não existe necessidade de sofrer com a condição. Assim que os primeiros sinais de psoríase surgirem entre em contato com quem entende do assunto. A doença não é contagiosa entretanto os danos psicológicos e físicos são existentes.

    Agente causador

    Muitos dos casos de psoríase são provocados devido a fatores genéticos. A doença é multigênica e possui relação com o histórico familiar. Apesar de não contagiosa a enfermidade deve ser devidamente controlada.psoríase

    A inflamação acomete homens e mulheres geralmente por volta dos 30 ou depois dos 50 anos de idade. O uso de certos medicamentos e o estresse são alguns dos fatores que também podem ser desencadeantes do processo.

    Diagnóstico

    A psoríase não é de difícil diagnóstico no entanto ela pode ser dividida em alguns tipos específicos de acordo com a região afetada e com a aparência das lesões. A psoríase pode ser vulgar invertida gutata eritodérmica ungueal artropática postulosa e palmo-plantar por exemplo.

    Diante dos sintomas um médico deve ser imediatamente consultado. A inflamação costuma ser bastante incomoda e pode causar certos transtornos psicológicos pois a área acometida fica avermelhada e chama a atenção. É necessário que o fator desencadeante seja descoberto para que a doença seja melhor controlada.

    A primeira coisa que o médico irá investigar é o histórico do paciente. Ele também analisará o corpo do paciente irá estudar a aparência das lesões. Uma raspagem da região para análise pode ser preciso. Quando as lesões forem fora do comum ou até mesmo em casos mais graves pode ser que o profissional solicite uma biópsia local.

    Assim que o diagnóstico for confirmado o tratamento deve ter início. A psoríase não tem cura mas pode ser devidamente controlada. Não hesite em pedir por ajuda. A solução pode ser mais simples do que você pensa. Além disto todas as condições necessitam ser avaliadas de forma a excluir futuras complicações de saúde.

    Sintomas

    Dependendo da região afetada e da aparência das lesões a psoríase recebe um nome em específico. Podemos dividir a condição em tais tipos:

    • Psoríase vulgar: lesões acinzentadas ou prateadas estando localizadas nos joelhos nos cotovelos e também no couro cabeludo. Esta psoríase é caracterizada por marcas escamosas em tamanhos variados e avermelhados;
    • Psoríase invertida: neste caso as lesões são úmidas. Também são mais comumente achadas nos joelhos nos cotovelos e no couro cabeludo;
    • Psoríase gutata: as lesões são pequeninas e possuem formato de gota daí vem o nome. Elas surgem normalmente nas coxas nos braços ou no tronco. É possível ocorrem infecções;
    • Psoríase eritrodérmica: mais de 75 % do corpo fica lesionado neste tipo da doença;
    • Psoríase ungueal: acontece principalmente nas unhas das mãos. As lesões são amareladas e depressões puntiformes;
    • Psoríase artropática: este tipo provoca dores nas pontas dos dedos das mãos e dos pés. Também pode acometer articulações;
    • Psoríase postulosa: as lesões são cheias de pus e geralmente estão localizadas nas mãos e nos pés;
    • Psoríase palmo-plantar: surgem fissuras nas palmas das mãos e dos pés.

    Tratamento

    Esta condição ainda não possui cura no entanto pode ser devidamente controlada. As lesões irão surgir e não se sabe ao certo o porquê. O tratamento visa controlar a reincidência e a intensidade das crises.

    Recomenda-se aos pacientes que situações de estresse sejam evitadas assim como a exposição ao calor ou ao frio forte. O uso de medicamentos precisa ser controlado pois alguns deles podem servir de gatilho para as crises. Na grande maioria das vezes a melhora é vista apenas com o uso de fármacos tópicos ou de hidratantes. Banhos de ultravioleta A e B também costumam ser recomendados para o tratamento de psoríase.

    Pomadas à base de alcatrão são muito eficientes nesta luta apesar do inconveniente de sujarem as roupas e de terem um cheiro forte. Em casos mais graves podem ser prescritos medicamentos orais sempre tomando o devido cuidado para evitar efeitos colaterais.

    Dicas para quem tem psoríase

    Durante o tratamento uma série de medidas pode ser tomada de forma a evitar o surgimento das lesões. Segue abaixo algumas dicas para quem tem psoríase:

    • Mantenha a pele sempre hidratada pois o ressecamento favorece o surgimento das lesões;
    • Não frequente o sol durante o horário que vai das 10 horas da manhã às 16 horas da tarde;
    • Evite o desgaste emocional e situações de estresse;
    • Não faça uso de bebidas alcoólicas;
    • Consulte sempre um dermatologista para que a doença seja bem controlada;
    • Nunca raspe as lesões;
    • Não se prive de encontros sociais devido às lesões. A reclusão pode gerar depressão e estresse o que somente pioraria o estado.

    Estas são apenas algumas dicas para quem precisa lidar com a enfermidade dia pós dia. Conversar com um profissional é imprescindível já que ele pode avaliar cada caso e indicar a melhor solução. Além disto é importante não se abalar com a condição. Um dos principais fatores que levam à psoríase é o estresse portanto mantenha a calma. Persistência é a palavra chave. Diante dos sintomas procure logo por um profissional para que todas as providências sejam tomadas.

    Deixe uma resposta