Dor na sola do Pé

    0
    87

    Geral

    A dor na sola do pé pode ser manifestada por várias razões. Uma delas é a fascite plantar que normalmente é uma lesão fácil de se tratar. A fascite plantar geralmente é causada pelo constante uso de salto alto ou por ter permanecido de pé com esse tipo de sapato por muito tempo.

    O Neuroma de Norton é um espessamento do nervo digital que ocorre normalmente entre o terceiro e quarto osso metatarso do pé gerando uma dor aguda na sola do pé e a cada pisada a dor piora principalmente na prática de corrida.

    O estiramento dos tendões e dos ligamentos é outra causa comum de dor na sola do pé. Esse fato ocorre normalmente durante uma corrida sendo a dor na sola do pé comum também ao acordar ou ao caminhar.

    Causas

    Possíveis causas da dor na sola do pé:

    – A inflamação da fáscia tecido que reveste os tendões na planta do pé;

    – A inflamação dos metatarsos denominada metatarsalgia;dor na sola do pé

    – Entorse do pé;

    – Excesso de atividade física ou esportiva;

    – Forma de pisar errada;

    – Problemas na coluna;

    – Pé plano ou torto;

    – Fraqueza muscular das pernas;

    – Possuir uma perna mais curta do que a outra.

    A dor na sola do pé próxima ao calcanhar pode ser devida a um esporão do calcâneo.

    A fascite plantar se manifesta quando sobre a fáscia plantar é empregada muita tensão ou uso excessivo.

    Sintomas

    – Dor rigidez e queimação na sola do pé podendo ser uma dor aguda ou crônica. Costumam ser piores na parte de manhã ao dar os primeiros passos após ficar de pé por muito tempo ao subir escadas e após atividades físicas.

    Diagnóstico

    Procure um especialista se sentir uma dor intensa ou continua na região da sola do pé embaixo dos dedos.

    Para se definir um diagnóstico o médico começará a formular um histórico do paciente logo após é feito um exame clínico que poderá avaliar:

    – A sensibilidade na sola do pé;

    – Se o pé é chato ou cavo;

    – Se apresenta inchaço ou vermelhidão;

    – Se apresenta rigidez ou tensão do arco da sola do pé.

    Normalmente não são necessários testes adicionais para se fazer o diagnóstico de fascite plantar mas raios-X e outros exames de imagem podem ser prescritos para se avaliar melhor a situação do nervo descartando outros problemas.

    Tratamento

    O tratamento da fascite plantar é geralmente feito com medicamentos e fisioterapia.

    Os medicamentos indicados pelos médicos são anti-inflamatórios para que haja diminuição da inflamação e analgésicos para atenuar a dor.

    Os exercícios de alongamento específicos repouso e o uso de calçados adequados são muito bons para ajudar na recupera.

    A fisioterapia poderá também ser bem positiva para a recuperação fortalecendo a musculatura.

    Praticar as atividades do dia a dia sem empregar nelas muita força.

    A aplicação de gelo e o uso do laser de baixa potência podem ser favoráveis no tratamento do neuroma de Norton. No entanto caso o tratamento com fisioterapia não atinja os resultados esperados procedimentos médicos como infiltração com corticoides e intervenções cirúrgicas podem ser consideradas como os passos seguintes.

    Prevenção

    – Mantenha um peso saudável pois quilos em excesso aumentam a pressão sobre a sola dos pés;

    – Procure fazer alongamentos antes e pós os exercícios físicos;

    – Cultive a flexibilidade dos tornozelos do tendão de Aquiles e os músculos da panturrilha.

    Algumas Dicas de Tratamento Fisioterapêutico

    Use sapatos mais largos na região anterior do pé.

    O uso constante de calçados de bico fino e com salto alto desloca a maior parte do peso do corpo para a região dos metatarsos (dedos do pé) o que pode levar a formação do neuroma de Norton que é o processo inflamatório de espessamento do nervo.

    Músculos Fortalecidos

    O padrão da pisada dos pés pode melhorar com o fortalecimento de alguns músculos o que é muito importante pois além do calçado ideal a pisada pode gerar uma compressão que prejudicial ao nervo.

    Alguns exercícios para os pés com esse problema

    – Fortalecimento do músculo Tibial: em pé tente elevar o arco interno do pé sem mover o resto da perna;

    – Fortalecimento de musculatura intrínseca: Abra e feche lentamente os dedos dos pés;

    – Fortalecimento dos flexores dos dedos: Puxe uma toalha com os dedos dos pés flexionando-os para baixo.

    LEAVE A REPLY