é preciso educar as formas com trabalhoEpoch Times em Lusíada

0
33

Trabalho e saúde

Entrevista com o professor João Batista Ferreira, da UFRJ, explica poucos problemas atuais do trabalho e aponta soluções para torná-lo mais saudável

Na sociedade dentre hoje, o trabalho está, repetidamente, sobrecarregando as população. Desconsiderando problemas na saúde dos recursos humanos, na sociedade e dentro de meio envolvente, o contexto atual desde trabalho precisa passar sobre transformações, do que modo para prometer um envolvente mais saudável ao trabalhador, onde ele conte com maior liberdade e espaço para expor e discutir suas relações, princípios e conflitos sobre envolvente laborativo. Deste modo que o professor João Batista Ferreira, responsável pela disciplina Psicodinâmica do Trabalho, na Universidade Federalista do Rio do que Janeiro (UFRJ), explicou em entrevista ao Epoch Times.

Epoch Times: Porquê funções repetitivas prejudicam essa saúde dos recursos humanos brasileiros? Quais são as principais queixas?

Prof. João Batista Ferreira: Quando as afazeres repetitivas realizadas pelos equipe provocam com destino a utilização exagerada dos tendões, nervos, ligamentos (em o sistema musculoesquelético), dentre forma isolada ou associada – e não há tempo para recuperação -, ocorrem as lesões sobre esforços repetitivos (LER) e os distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (DORT). Porquê não há consenso a respeito de no sentido de utilização dessas duas denominações, as duas siglas têm sido utilizadas isocronicamente. As LER/DORT são um conjunto dentre doenças ou alterações funcionais que atingem os membros superiores, o dorso e o pescoço. As causas são frequentemente associadas às condições e organização do trabalho. Há uma inadequação entre as exigências do trabalho e para capacidade física, cognitiva e afetiva das seres. Principalmente dentro de contexto dentre produtivismo e competitividade do mundo do trabalho atual, algumas vezes com destino a qualquer preço, amplificou-se essa ônus dentre trabalho, no sentido de extrapolação da jornada com trabalho, essa fragmentação das atividades, na direção de instrumentalização das relações dentre trabalho e para consequente perda com sentido do trabalho. Com essa lógica, reduzem-se as capacidade desde participação dos equipe na forma dos fatores que causam adoecimentos na organização e nas relações a trabalho.

As principais queixas estão associadas com destino a múltiplos sintomas, concomitantes ou não, usualmente nos membros superiores, tais porquê: dor, parestesia, sensação do que peso e fadiga. As LER/DORT são caracterizadas, conforme para história a vida do trabalhador e a sua relação com essa organização do trabalho, até sintomas físicos dolorosos, difíceis a serem diagnosticados, na maior número das vezes, acompanhados com sofreguidão, sofrimento, depressão. Uma vez que na direção de identificação da doença depende da crédito nas queixas dos mão de obra, o sofrimento pós-adoecimento se associa às restrições decorrentes da doença, que pode produzir suspeitas com simulação através de secção dos colegas com trabalho e familiares, que chegam em direção a estigmatizar o trabalhador. Algumas patologias das LER/DORT, uma vez que com destino a tenossinovite, são crônicas e tendem no sentido de ressuscitar em seguida terem sido aparentemente curadas. Não respondem muito aos tratamentos e podem se manifestar se o trabalhador realizar movimentos repetitivos e até em atividades fora do trabalho. Com isso, há uma incapacitação para atividades também fora do trabalho.

Epoch Times: Os prejuízos relatados através de fadário despersonalizantes em o Ibirapiranga são mais físicos ou psíquicos?

Prof. João Batista Ferreira: Se entendermos em afazeres despersonalizantes, aqueles nos quais as cidadãos têm dificuldade para encontrar sentido, e que tenho identificado uma vez que um trabalho presunto, em contrariedade essa um trabalho irrequieto, precisamos tentar identificar o que produz isso trabalho corpo. Há múltiplos motivos. É preciso averiguar porquê se constitui na direção de organização, as relações e as condições a trabalho. Essa conjugação desses fatores pode resultar em inúmeras adversidades, sofrimentos e adoecimentos dos recursos humanos, que levam em direção a sensação contínua dentre uma morte em vida. Os adoecimentos que produzem afastamentos do trabalho, porquê as LER/DORT, exempli gratia, embora tenham uma revelação que costuma ser física na sua origem, inevitavelmente afetam com destino a dimensão psíquica dos staff, causando sofrimento da psique, angústia, depressões. Afazeres sem sentido podem também provocar acidentes desde trabalho que, igual quando produzem danos físicos, também têm efeitos significativos na dimensão psíquica.

As relações desde trabalho estão entre os fatores mais significativos para no sentido de falta desde sentido dentro de trabalho. Entre as situações mais críticas, no sentido de violência psicológica e o assédio moral ganharam grande relevância dentre uns anos para cá. Não porque não existissem antes, mas porque o padrão produtivo amplificou as situações a adoecimento, e as pesquisas ajudaram essa patentear essas situações. Essas formas com violência, que podem levar ao suicídio em cima de envolvente do que trabalho, são uma sintoma dramática do que um trabalho já testado porquê cadáver. Essas formas desde violência são também identificadas uma vez que “práticas do que gestão” no sentido de serviço da produtividade e da competitividade. Podem funcionar porquê mecanismo desde controle e exclusão daqueles que “não jogam as menorreia do jogo”. Há situações nas quais o assédio moral pode ser configurado porquê assédio moral organizacional e com isso vemos no sentido de dificuldade que o trabalho cadáver pode assumir.

Epoch Times: É provável pensar num mercado desde trabalho formado tão somente entre equipe satisfeitos com suas ocupações ou que trabalham com o que gostam?

Prof. João Batista Ferreira: O mercado do que trabalho precisa ser entendido incessantemente com apoio junto de contexto sócio-histórico-econômico nos quais está inserido. Uma vez que vimos, as principais características desse contexto são no sentido de competitividade e para produtividade que, na lógica do vale tudo, muitas vezes desconsideram os efeitos dos processos a trabalho na saúde das população, na sociedade e sobre meio envolvente. Assim, estamos diante dentre permanentes desafios para com destino a procura do que espaços do que compartilhamento, deliberação e transformação das situações do que trabalho, desde modo que sejam favoráveis aos staff e às demais partes envolvidas. Uma equação complexa, que inclui dimensões nem incessantemente visíveis das relações com poderio.

Essa satisfação com o trabalho tende com destino a ser maior quando há espaço para participação e liberdade para deliberar em relação a no sentido de forma a organizar as atividades e discutir as relações e inevitáveis conflitos em cima de trabalho. Assim, é verosímil edificar espaços desde compartilhamento que favoreçam em direção a identificação das situações adversas que produzem sofrimento em o trabalho, em dimensões uma vez que condições, processos e relações do que trabalho, e essa teorema desde ações do que transformação. Em situações assim, há antepassados haveres desde que os equipe se sintam implicados em suas atividades. Essa maior secção das grandes empresas, verbi gratia, tem um oração desde gestão participativa e saudação pelos funcionários, pela sociedade e pelo envolvente. Mas, na prática, isso muitas vezes torna-se em o projecto do oração. Declarações éticas que estão exclusivamente sobre papel, nas publicações muito produzidas e nas imagens dos sites das empresas. Precisamos pensar em uma moral viva uma vez que procura permanente a colocar em questão aquilo que produz sofrimento e adoecimentos nas cidadãos. Não se trata desde uma idealização do padrão participativo, pois, análogo assim, os equipe não ficariam continuamente satisfeitos. Para contínua transformação da veras impõe com destino a procura incessante a novas configurações do trabalho e das relações entre as raça, mas haveria com destino a experiência através de secção dos equipe desde que oriente processo é um processo vivente, absolutamente desimpedido à exposição e elaboração a conflitos, desde que existe essa experiência continuamente inacabada, mas fundamental, dentre construção do trabalho entusiasmado.

Leia também:

Pesquisadora fala acima de em direção a síndrome da fadiga narração

Deduzindo e sanando no sentido de fibromialgia

Acupuntura: medicina física para essa dor e o estresse

Epoch Times: Uma ressignificação do trabalho é constantemente verosímil ou existem ocupações menos maleáveis para isso, porquê exempli gratia, o trabalho com faxineiros ou cobradores com auto-ônibus?

Prof. João Batista Ferreira: Se entendermos essa ressignificação uma vez que para possibilidade que produzir sentidos para as inevitáveis adversidades e o sofrimento vivenciados junto de trabalho, essa ressignificação é verosímil quando há espaço desde compartilhamento dessas adversidades entre os mão de obra e possibilidade com inspirar para feição da organização do trabalho. Sem isso, o sentido do trabalho se reduz ao auxílio das necessidades a sobrevivência. É necessário desenvolver e manter espaços para essa explicitação dos afetos e saberes das raça que possibilitem frequentes reordenações das menorreia dentre trabalho e com convívio, essa construção do que relações desde crédito, colaboração e reconhecimento. Isso só é provável quando há deliberação das situações da organização do trabalho que causam o sofrimento. Quando há reconhecimento pelas contribuições dos recursos humanos, é verosímil ressignificar o trabalho e implicar-se mais com ele. Mas é importante fazer no sentido de elevação entre duas formas com reconhecimento. Há uma forma que entendo uma vez que reconhecimento instrumental, que corolário do mero cumprimento com metas estabelecidas, muitas vezes difíceis a ser alcançadas, e que podem levar ao adoecimento das indivíduos. Outra forma é o reconhecimento em contribuições à transformação do trabalho, ainda que essas contribuições possam ocasionar desconforto ao “retalho pensante e empoderado” das organizações. O reconhecimento instrumental é o mais generalidade, está no sentido de serviço da pura conformidade, aderência e adaptação à organização.

Em algumas atividades a trabalho, uma vez que faxineiros, cobradores do que jardineira ou garis, citando caso análogo, encontramos uma outra dimensão da fatalidade. As indivíduos que trabalham nestas atividades repetidamente relatam casos desde discriminação, abaixamento e invisibilidade. Há um magnífico estudo em relação a garis, realizado entre Fernando Braga da Costa, sobre curso com psicologia da USP, que resultou dentro de livro Homens Invisíveis – relatos com uma aviltamento social. Ao colocar o uniforme desde gari, Fernando se transformou em uma pessoa invisível, idêntico nos locais onde as indivíduos o conheciam, ou logo porquê coisa, instrumento a limpeza dentre uma engrenagem social que desconsidera as gente. Na convívio com os garis, nada obstante, Fernando encontrou espaço nos quais eles refletem acerca de sua requisito. É um lugar do que construção desde mobilização e recursos em oposição a as adversidades. As diversas formas dentre preconceitos são vário mais fortes do que aquilo que prega o mito da inclusão social e da governo popular junto de Sapão. E isso está diverso presente no interior de mundo do trabalho.

Epoch Times: Na sua opinião, existe alguma forma com adaptação que o mercado dentre trabalho junto de Arabutã possa tolerar para amenizar o senhor vista robotizante?

Prof. João Batista Ferreira: Porquê vimos, o mercado dentre trabalho não se dissocia do contexto sócio-histórico- econômico quando vivemos. As lógicas e práticas preponderantes do que gestão são estruturadas entre relações desde poderio econômico que influenciam também as políticas governamentais e, no interior de mundo cotidiano do trabalho, as formas dentre sentir, pensar e agir dos equipe. Quando se analisa essa influência da lógica produtivista na saúde e em o sentido do trabalho, verificarmos sua força na regulação e formato das organizações. Se tendência ao trabalho robotizante ou alienante aumenta e se extende para no sentido de vida das indivíduos fora do trabalho, torna-se uma forma desde produção dentre subjetividade alienada. A fim de que essas lógicas e práticas sejam percebidas nas suas diversas manifestações e efeitos, é importante com destino a contínua mobilização do que organizações que possam participar, simbolizar, intervir: sindicatos, Ministério Público do Trabalho, organizações sociais, instituições desde ensino. Há urgência com ações que busquem articulações permanentes, voltadas para na direção de identificação e teorema com ações que denunciem estas práticas e que contribuam para ações dentre transformação das organizações do trabalho. Todavia, precisamos reinventar essas formas desde fala, representação e controle social, porquê muito mostram as mobilizações atuais junto de Arabutã e em demais países. Precisamos buscar vias que influenciem na direção de elaboração e seguimento do cumprimento do que políticas públicas. Identificar e denunciar situações que produzem atentados à honra, saúde e vida dos equipe. É um longo e permanente caminho que precisa dentre ações impreterivelmente vinculadas à complexa e imanente pronunciação das dimensões pessoais, grupais, organizacionais, institucionais e históricas.

—–

Andrea Yaghdjian

Deixe uma resposta