Efeitos colaterais de Fluoxetina

0
119
 A fluoxetina

Medicamento antidepressivo pertencente à classe dos ISRS inibidores seletivos da receptação da serotonina o Prozac é o seu título comercial mais famoso. Tendo sido lançada no mercado em 1987 a fluoxetina é o antidepressivo mais antigo e mais estudado do grupo dos ISRS.

A fluoxetina pode ser usada para o tratamento de outros transtornos não só da depressão. A bulimia nervosa e o transtorno obsessivo-compulsivo são alguns por exemplo. No Brasil a fluoxetina pode ser encontrada em comprimidos ou em solução oral. O medicamento costuma ser tomado em dose única diária geralmente de 10 mg ou de 20 mg.

A fluoxetina é contraindicada para pacientes com diabetes e mulheres grávidas ou lactantes. Todos os medicamentos devem ser prescritos por um médico sendo que jamais deve-se praticar a automedicação. O uso inadequado de fármacos pode trazer sérios riscos à saúde e ainda mascarar condições preocupantes portanto não deixe de consultar um médico diante dos sintomas.

Quando é indicada?

O medicamento é um antidepressivo pertencente ao grupo dos inibidores seletivos da receptação da serotonina ou ISRS. É portanto um fármaco indicado para o tratamento da depressão assim como para o tratamento do transtorno obsessivo-compulsivo e para o tratamento da bulimia nervosa.

A fluoxetina pode também ser usada com a finalidade de tratar um estresse pós-traumático a síndrome do pânico e outros distúrbios de origem psiquiátrica. O medicamento também pode ser efetivo para o tratamento da fibromialgia e da tensão pré-menstrual. A fluoxetina é contraindicada para uma série de grupos e pode provocar vários efeitos colaterais por isso não deixe de conversar com um profissional antes de dar início ao tratamento com o fármaco.

Como funciona?

A fluoxetina pode ser tomada a qualquer hora do dia e a alimentação não influi na absorção. Geralmente toma-se um comprimido de 10 mg ou de 20 mg por dia sendo que a dose pode aumentar de acordo com a fase e o intuito do tratamento.

Os efeitos levam cerca de 20 dias para ter início e a fluoxetina atua da mesma forma que os outros inibidores seletivos da receptação da serotonina. A serotonina é uma substância que atua na comunicação dos neurônios chamada de neurotransmissor. Ela age regulando o humor o sono o apetite e as emoções sendo que níveis reduzidos da substância no sistema nervoso central podem levar a uma série de alterações no comportamento no humor no sono e no apetite.

A quantidade de serotonina depende do quanto é produzido e removido no cérebro. A fluoxetina assim como outros inibidores seletivos da receptação de serotonina atua no sentido de diminuir a remoção de serotonina deixando deste modo a substância por mais tempo disponível entre os neurônios provocando uma melhora no humor.

Efeitos colaterais de fluoxetina

Assim como outros medicamentos a fluoxetina também gera uma série de efeitos colaterais. Dentre os mais comuns podemos destacar por exemplo náuseas insônia redução da libido diarreia impotência sexual retardo na ejaculação tremores sonolência ansiedade e redução do apetite.

Os efeitos colaterais tendem a ser mais intensos no começo do tratamento diminuindo com o passar do tempo. Ao que tudo indica a fluoxetina é o antidepressivo com menos efeitos colaterais relacionados à área sexual. A fluoxetina pode levar a alterações no peso tanto para mais quanto para menos. A grande maioria dos pacientes acaba perdendo peso mas conforme o tratamento vai fazendo efeito pode ocorrer um aumento do peso. Portanto apesar de provocar alterações no peso a fluoxetina não é indicada para pacientes que querem emagrecer sendo que neste caso existem fármacos mais efetivos e direcionados a tanto. A redução do apetite é um efeito colateral que atinge somente 1/5 dos usuários da fluoxetina.

Riscos e contraindicações

O uso concomitante da fluoxetina com outros medicamentos pode ser perigoso e pode impedir o sucesso do tratamento por isso antes de dar início ao uso de quaisquer fármacos converse com um profissional. Além disto a fluoxetina não deve ser ingerida em conjunto com bebidas alcoólicas pois pode aumentar a potência dos efeitos colaterais.

Pacientes que tenham tomado nos últimos 14 dias ou que ainda estejam tomando medicamentos pertencentes à classe dos inibidores da monoamina não devem utilizar fluoxetina. Esta também é contraindicada para pacientes com diabetes já que aumenta o risco de uma hipoglicemia. Fica também contraindicado o uso da fluoxetina para pacientes com doenças hepáticas e para pacientes em fase maníaca pois pode levar a uma piora dos sintomas.

A fluoxetina é contraindicada para mulheres grávidas ou lactantes já que existem antidepressivos mais seguros para estes grupos. Por fim a fluoxetina não é o medicamento mais indicado para o tratamento de doença bipolar apesar de pode ser usada para tanto. Nunca faça automedicação e sempre busque pela ajuda de um médico quanto notar que algo de diferente está acontecendo com o seu corpo. A grande maioria das condições têm cura basta procurar por ajuda.

Compartilhar
Artigo anteriorFAMENE/FACENE | Faculdade de Medicina e Enfermagem
Próximo artigoBilirrubinas

Deixe uma resposta