Efeitos colaterais do Rivotril

    0
    88

    O rivotril

    Este medicamento é um poderoso tranquilizante pertencente ao grupo dos benzodiazepínicos. O rivotril possui longo tempo de circulação e é considerado um dos melhores tranquilizantes que existe hoje em dia no mercado. Entretanto o uso indiscriminado da droga e sem indicação médica é algo muito frequente apesar de ser preciso uma receita especial para comprar o medicamento em farmácias. Pelo baixo preço o consumo do rivotril é ainda maior. Existem estudos que falam até mesmo sobre a “geração rivotril” esta que vivemos no momento em que as pessoas mascaram as ansiedades e dificuldades do dia a dia fazendo uso do rivotril.

    Além de tranquilizante o rivotril atua também como medicamento antiepilético. Ele deve ser usado somente quando de indicação médica sendo que a dose varia de acordo com a idade do paciente e com o distúrbio a ser tratado. O rivotril provoca uma série de efeitos colaterais alguns bastante preocupantes a longo prazo assim como muitos outros fármacos disponíveis para compra.

    É preciso ter parcimônia no uso de todos os tipos de medicamentos especialmente se a condição não exigir a administração frequente. Nunca realize automedicação e busque sempre a opinião de mais de um especialista de forma a não colocar a saúde em risco e de não utilizar medicamentos sem uma real necessidade.

    Quando é indicado?

    O rivotril é um poderoso tranquilizante de ação prolongada. Ele é indicado em casos de ansiedade de insônia de distúrbio do pânico e de fobia social.efeitos colaterais do rivotril - clonazepam Pelo seu efeito sedativo o rivotril deixa a pessoa mais calma sendo especialmente interessante em casos de ansiedade generalizada.

    Ele também possui efeito antiepilético e é usado em crianças há um bom tempo para o combate à condição. O rivotril é também indicado em casos de transtorno do humor depressão síndromes psicóticas e síndrome das pernas inquietas por exemplo.

    Como funciona?

    O medicamento está disponível em comprimidos comprimidos sublinguais e em gotas. A dose varia de acordo com as características físicas do paciente e de acordo com a condição ser tratada. A dose geralmente utilizada varia entre 05 e 6 mg por dia sendo que em algumas situações pode chegar até mesmo a 20 mg por dia. O comprimido sublingual é mais indicado para uso episódico e imediato.

    O princípio ativo do rivotril é o clonazepam. A dose única oral tende a levar cerca de 1 hora para fazer efeito e continua eficaz por em média de 6 a 8 horas em adultos e de 8 a 12 horas em crianças. É preciso ter muita atenção à superdosagem e em hipótese alguma deve-se tomar uma dose dupla caso tenha esquecido a anterior visto que o medicamento provoca forte sonolência entre outros efeitos colaterais.

    Efeitos colaterais do rivotril

    O rivotril é um medicamento que provoca muita sonolência redução da coordenação motora cansaço e diminuição da capacidade de concentração. Os efeitos colaterais do rivotril estão normalmente associados à depressão do sistema nervoso central sendo que alguns podem ser transitórios e tendem a desaparecer quando do término do uso do medicamento ou quando da diminuição da dose.

    Outros efeitos colaterais do rivotril são amnésia para eventos recentes tontura dores musculares aumento da salivação visão borrada aumento da frequência urinaria distúrbios do sono e até mesmo pensamentos suicidas especialmente se o paciente já tiver depressão grave.

    O rivotril pode causar também um efeito contrário ao desejado neste caso chamado de reação paradoxal. Quando isto ocorre o indivíduo fica hiperativo e agressivo ao invés de sedado e tranquilo. Esta condição é mais comum entre pacientes com distúrbios psiquiátricos e pacientes jovens.

    O uso prolongado de benzodiazepínicos pode provocar dependência e efeitos de abstinência quando da interrupção da droga. O clonazepam pode provocar também estes efeitos colaterais apesar de serem menos intensos do que quando comparados a outros benzodiazepínicos. É muito importante ter atenção à dosagem e à frequência do uso de rivotril. Não deixe de consultar um médico para verificar se ainda há necessidade de tomar o medicamento. Além disto nunca realize automedicação pois o uso incorreto de fármacos pode piorar uma situação e até mesmo mascara outras mais importantes.

    Riscos e contraindicações

    O rivotril é um medicamento muito forte e causa sonolência na grande maioria das pessoas. Portanto o medicamento não deve ser administrado antes de dirigir ou de realizar atividades importantes. Com o passar do tempo o efeito sedativo tende a diminuir restando apenas uma redução da ansiedade.

    A interação medicamentosa pode ser perigosa e é indicado conversar com um médico antes de fazer uso de vários medicamentos ao mesmo tempo. O álcool deve ser evitado quando do uso do rivotril assim como qualquer outro depressor de ação central. Pacientes com doenças no fígado devem ter atenção quando do uso do rivotril assim como o medicamento não deve ser usado por mulheres grávidas ou lactantes.

    Compartilhar
    Artigo anteriorFAMEMA | Faculdade de Medicina de Marília
    Próximo artigoSíndrome de Fournier

    Deixe uma resposta