Insuficiência Mitral

    0
    31

    Saiba um pouco mais

    A insuficiência mitral consiste na incapacidade da válvula mitral em realizar a circulação do sangue para o coração e com isso todo o processo de circulação é prejudicado. É uma doença cardíaca e em casos mais graves é necessário fazer cirurgia.

    A doença é considerada uma enfermidade silenciosa e em alguns casos só é descoberta após a realização de ausculta cardíaca e o médico vai identificar o som de sopro cardíaco.

    Se o ventrículo esquerdo do coração do paciente tiver tamanho maior que o direito essa pessoa também sofre de insuficiência mitral.

    A doença se não tratada pode causar o flutter atrial e fibrilação que são arritmias cardíacas.

    O problema pode acontecer após o paciente ter sofrido outras enfermidades como endocardite bacteriana febre reumática disfunção da válvula ou até depois de em infarto.

    Os pacientes que sofrem de insuficiência mitral conseguem conviver com o problema por muitos anos sem saber que tem a doença. Mas em alguns casos a doença coloca limitações na vida do paciente e geralmente é nessa hora em que a pessoa vai buscar clinicamente o que está acontecendo e descobre a doença.

    insuficiencia mitral

    Como se adquire

    São diversos os motivos que podem causar a doença dentre eles destacam-se a cardiopatia reumática ruptura das cordas tendíneas endocardite infecciosa prolápso da valva mitral.

    A causa mais comum do desenvolvimento da doença é a moléstia reumática uma doença também conhecida como febre reumática que acontece por meio da infecção de uma bactéria e se manifesta com inflamações na artrite inflamando as articulações.

    Quando causada pela moléstia reumática a doença afeta principalmente pessoas idosas.

    A doença não é considerada crônica ou hereditária mas havendo casos na família é importante atentar-se e informar ao cardiologista para que em exames de rotinas por exemplo e doença possa ter diagnóstico precoce.

    Sintomas

    A maior dificuldade da medicina em identificar a doença é pela falta de sintomas. Na maioria dos casos a medicina só consegue identificar a doença quando em consulta médica o profissional por meio do uso de estetoscópio identifica um sopro cardíaco que é resultado do fluxo retrógrado do sangue.

    O paciente pode em casos raros sentir um sintoma que é a palpitação resultante em batimentos cardíacos mais acelerados.

    A insuficiência mitral atinge a redução do fluxo sanguíneo e provoca a insuficiência cardíaca causando ao paciente crises de tosses e dificuldades na respiração quando realiza esforços e também exercício físico.

    Diagnóstico

    valvula mitralNa maioria dos casos os médicos conseguem diagnosticar a doença por meio do sopro que acontece com o exame eletrocardiograma.

    Algumas radiografias torácicas mostram o tamanho do ventrículo esquerdo que pode confirmar a doença.

    Para obter mais informações e certeza no diagnóstico a medicina pode solicitar a ecocardiografia que com a visualização de uma imagem da válvula com problemas pode confirmar a doença.

    Por fim é possível que o paciente realize o ecocardiograma com Doppler que age de forma certeira confirmando a doença e mostrando a gravidade do problema.

    Como é feito o tratamento

    Com a confirmação da doença é necessário que a válvula seja reparada antes que o problema se torne irreparável.

    Para isso é necessário realizar uma cirurgia que tem como principal objetivo corrigir a válvula mecânica que elimina ou pode também diminuir as lesões cardíacas.

    Junto ao processo cirúrgico o paciente deverá fazer uso de medicamentos receitados pelo médico cardiologista responsável na adequação do tratamento.

    O processo de tratamento pode ser apenas com medicamentos vai depender de cada caso e das condições do paciente.

    Em casos mais graves é possível que o paciente precise seguir uma dieta mais rigorosa evitando alimentos que possam complicar as condições cardíacas do paciente.

    Como prevenir

    Para evitar contrair essa doença o paciente pode mudar hábitos alimentares e controlar o colesterol principal causador de doenças cardíacas.

    Controlar o peso evitando a obesidade além de controlar a hipertensão e não fumar são ações preventivas para muitas doenças cardíacas inclusive na prevenção da insuficiência mitral.

    O uso de drogas principalmente as injetáveis são métodos que facilitam muito o paciente a contrair essa doença portanto evitar essa prática é outro meio de se proteger dessa doença.

    A prática de hábitos saudáveis é uma das medidas preventivas mais indicadas para os casos de doenças cardíacas pois o exercício físico movimenta todo o corpo e circulação de sangue causando bem estar ao paciente.

    É importante salientar que todos os tipos de atividades físicas devem ser acompanhadas por profissionais pois cada pessoa tem um condicionamento físico e um lista de exercícios não é adequada para todos os tipos de pessoas. Cada paciente tem suas limitações e o profissional saberá indicar os exercícios adequados de acordo com cada pessoa.

    Já na prática de caminhadas a pessoa pode realizar essa atividade diariamente desde que saiba reconhecer e acompanhar os limites do corpo. Não adianta querer caminhar e fazer um trajeto o qual o corpo não tem condições físicas para acompanhar.

    Deixe uma resposta