LINFOMA | Sintomas Causas e Tratamento

0
327

Linfoma

O linfoma é um tipo de câncer que pode ocorrer em pessoas de qualquer idade sendo mais comum em pacientes na fase adulta de 25 a 30 anos. A doença se desenvolve quando uma célula do sistema linfático começa a crescer e de espalhar pelo organismo do paciente.

os de linfoma Hodgkin e o linfoma não-Hodgkin.

  • Linfoma Hodgkin – Trata-se do câncer no tecido linfático que se localiza no baço fígado e medula óssea. Pacientes portadores do vírus HIV correm mais riscos de ter sofrer de linfoma. A doença pode se espalhar no corpo do paciente por meio dos vasos linfáticos. Geralmente são afetados com esse câncer jovens de 25 a 30 anos de idade
  • Linfoma não-Hodgkin – Esse tipo de linfoma se agrega a mais 20 tipos diferentes. Desenvolvem a doença pessoas que sofrem com baixa imunidade além do uso de drogas e portadores de HIV que são vítimas frequentes dos dois tipos de linfoma. A doença afeta órgãos que são responsáveis pelo sistema linfático e que ajudam na defesa do organismo e a doença age justamente para que a defesa do corpo fique abalada e não desenvolva suas funções.

Linfoma o que é

Ambos podem levar o paciente à morte. Mas se descoberta precocemente o paciente pode vencer o linfoma com tratamentos e acompanhamento médico mas ainda assim a taxa de mortalidade de vítimas do linfoma é alta. A doença é a quinta causa de morte por câncer nos país.

O linfoma não-Hodgkin é o mais comum e também existem mais chances de cura. Geralmente atinge homens da pele branca.

Saiba Tambem

15 coisas que ninguém deveria ter descascado

Ozonioterapia

O que é a terapia de ozônio?

 

Como se adquire

Causas

Os cientistas não sabem o que causa o linfoma na maioria dos casos.

Você pode estar mais em risco se você:

  • Tem 60 anos ou mais para o linfoma não-Hodgkin
  • Tem entre 15 e 40 anos ou mais de 55 anos para o linfoma de Hodgkin
  • São do sexo masculino, embora certos subtipos possam ser mais comuns em mulheres
  • Ter um sistema imunológico fraco contra o HIV / AIDS, um transplante de órgão ou porque você nasceu com uma doença imune
  • Ter uma doença do sistema imunológico, como artrite reumatóide , síndrome de Sjögren, lúpus ou doença celíaca
  • Foram infectados com um vírus como Epstein-Barr, hepatite C ou leucemia / linfoma de células T humanas (HTLV-1)
  • Ter um parente próximo com linfoma
  • Foram expostos ao benzeno ou produtos químicos que matam insetos e ervas daninhas
  • Foram tratados para linfoma de Hodgkin ou não-Hodgkin no passado
  • Foram tratados por câncer com radiação

Ainda não há um estudo concreto sobre os motivos que levam o paciente a sofre de linfoma. Muito dos doentes afetados por esse câncer geralmente sofrem por motivos crônicos e genéticos. Pessoas portadoras do vírus HIV estão mais vulneráveis e por esse motivo corre grande risco de desenvolver a doença.

Sintomas

Por ser uma doença que pode atingir várias partes do corpo os sintomas variam de acordo com a localização de onde está o câncer mas geralmente pode ser diagnosticado por caroços próximos ao pescoço virilha axilas. Os caroços aumentam mas são indolores.

Se os sintomas forem classificados por tosse dispneia (falta de ar) o câncer pode estar alocado na região torácica.

O que é a Linfoma

Sinais de alerta de linfoma incluem:

  • Glândulas inchadas (gânglios linfáticos), muitas vezes no pescoço, axilas ou virilha que são indolores
  • Tosse
  • Falta de ar
  • Febre
  • Suor noturno
  • Fadiga
  • Perda de peso

Além de ser importante prestar atenção no histórico da família pois pessoas que desenvolveram o diagnóstico da doença são indícios de que o caso pode se repetir na família. Por este motivo sempre que há uma investigação médica para constata qualquer tipo de doença é importante puxar na memória e lembrar os casos existentes na família.

Como é feito o diagnóstico

São diversos os exames para poder concretizar o diagnóstico do linfoma independente do tipo que for.

A biópsia é procedimento obrigatório para constatar a doença. Além deste são importante exames de imagem como tomografia e raio-X.

Para que a medicina chegue rapidamente na constatação da doença o paciente passa por vários exames investigação de casos na família entre outros procedimentos médicos.

A maioria dos casos de câncer independente do tipo são diagnosticados por médicos de outras áreas e não por cancerologistas pois até o paciente chegar a esse especialista outros profissionais adiantam o processo de investigação da doença.

O linfoma apresenta alguns sinais mas muitas vezes por não conhecer a doença o paciente não dá muita atenção aos indícios o que prejudica e tarda a descoberta do caso e consequentemente o tratamento e cura.

Como é o tratamento

Confirmada a doença é hora de tratar. Os cuidados para pacientes com linfoma não-Hodgkin geralmente são realizados por meio de quimioterapia e radioterapia. Em alguns casos pode até haver a combinação dos dois tratamentos.

Para os pacientes portadores do linfoma Hodgkin o tratamento muda em alguns aspectos pois inclui além da quimioterapia e radioterapia a necessidade de poliquimioterapia isso vai depender do estágio da doença. Só depois de constatado o nível em que o linfoma está no paciente é possível estimar uma linha de tratamento a seguir.

O paciente portador de linfoma que realizar o tratamento e passar por todas as etapas deve esperar cinco anos sem que a doença volte para poder se considerar um paciente curado do câncer.

Perguntas para o seu médico

  • Que tipo de linfoma eu tenho?
  • Qual estágio é o meu linfoma?
  • Você já tratou pessoas com esse tipo de linfoma antes?
  • Quais são as minhas opções de tratamento?
  • Como os tratamentos me farão sentir?
  • O que me ajudará a me sentir melhor durante o meu tratamento?
  • Há algum tratamento complementar que eu possa considerar, juntamente com os cuidados médicos habituais? Há algum que eu deva evitar?

Como prevenir

Algumas doenças não existem ainda uma receita que se a pessoa seguir nunca será afetado. Mas um bom começo para prevenção de diversas enfermidades é manter uma vida saudável com alimentação equilibrada evitando o consumo de álcool drogas e sempre realizar acompanhamento médico pois essa é a única forma de ter conhecimento o mais breve possível da doença e já iniciar o tratamento.

Manter uma alimentação rica em verduras e frutas ajuda a proteger os órgãos afetados pelo linfoma assim como evitar a exposição a agentes químicos são aliados na prevenção da doença.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here