Mieloma múltiplo

0
105
 O que é mieloma múltiplo?

É um tipo de câncer que originalmente acomete a medula óssea. O mieloma múltiplo é caracterizado pelo aumento no número de plasmócitos células destinadas à produção de imunoglobulina proteínas que atuam no sistema defensivo especialmente no combate a agentes infecciosos como bactérias e vírus.

Quando plasmócitos multiplicam-se de forma descontrolada dá-se início ao mieloma múltiplo comprometendo o funcionamento da medula óssea e também a produção ideal de glóbulos brancos de plaquetas e de glóbulos vermelhos. O mieloma múltiplo pode acometer os ossos o sistema imunológico como um todo os rins e a contagem de hemácias.

A doença é mais comum em pessoas com idade avançada em geral aquelas com mais de 65 anos. No entanto estudos apontam que a incidência entre os mais jovens vem aumentando bastante sendo que cerca de 2% dos pacientes com mieloma múltiplo tem menos de 40 anos quando primeiramente diagnosticados.

Como se adquire?

Não se sabe exatamente qual é a causa da condição entretanto acredita-se que o mieloma múltiplo tenha origem com um plasmócito paranormal na medula que começa a se multiplicar indevidamente e descontroladamente.

As células cancerosas não morrem depois de um tempo como as células saudáveis o que leva a um progressivo aumento das mesmas. Além disto elas passam a sobrecarregar a produção de células saudáveis. Sabe-se também que a origem do plasmócito paranormal está relacionada a anormalidades genéticas. Além disto alguns fatores são considerados de risco para o desenvolvimento da condição como ser do sexo masculino ter mais de 65 anos ter um membro na família que sofra com mieloma múltiplo e ser afro-americano.

Sintomas

Inicialmente o mieloma múltiplo pode não apresentar nenhum tipo de sintoma o que acaba contribuindo para um diagnóstico tardio muitas vezes. Conforme a condição progride células de plasma passam a se acumular nos ossos o que leva então à detecção de alguns sintomas.

Dentre os sintomas do mieloma múltiplo podemos destacar por exemplo perda de peso fraqueza disfunção renal dor nos ossos anemia fadiga confusão mental infecções frequentes sede excessiva e prisão de ventre.

As células plasmáticas podem também acabar se acumulando em forma de tumoração em locais diversos. O diagnóstico precoce é essencial para o tratamento do mieloma múltiplo por isso recomenda-se realizar exames de rotina e consultar um médico periodicamente de forma a manter a saúde em dia e o organismo devidamente monitorado.

 

Diagnóstico

Quanto mais cedo for o diagnóstico melhor poderá ser o tratamento. O médico oncologista ou hematologista são os mais indicados para o diagnóstico sendo que uma série de perguntas serão feitas assim como exames diversos.

Testes sanguíneos podem e devem ser feitos em indivíduos que não apresentam nenhum tipo de sintoma já que inicialmente o mieloma múltiplo não deixa sintomas aparentes. Algumas pistas em exames de rotina podem levar ao diagnóstico precoce da condição por isso é fundamental realizar consultas periódicas. Cálcio elevado no sangue por exemplo pode ser um indício de mieloma múltiplo assim como baixa contagem de glóbulos vermelhos o que indicaria anemia.

Creatinina elevada pode indicar alta função renal e ser um sintoma de mieloma múltiplo. Da mesma forma deve-se prestar atenção a níveis elevados de proteína no sangue combinada com baixo nível de albumina. Exames de sangue de urina e de ossos são fundamentais para o diagnóstico. Assim que a condição for detectada deve-se dar início ao tratamento.

Tratamento

O tratamento visa auxiliar pessoas que sofram com danos em órgãos e sintomas de mieloma múltiplo. Apesar de não haver cura para a condição pode-se viver relativamente bem quando do devido tratamento.

O uso de fármacos específicos faz-se fundamental assim como quimioterapia e em alguns casos radioterapia. Transplantes de células podem também ser uma opção. O paciente tratado pode experimentar algumas recaídas e é preciso perseverança. Na grande maioria das vezes é possível controlar os sintomas e viver bem com a condição. É indicado praticar exercícios para manter os ossos fortes beber bastante água e manter uma dieta equilibrada para ajudar no tratamento.

A sobrevivência depende muito da idade do paciente e da condição de saúde do mesmo. Além disto alguns casos podem ser agressivos outros nem tanto. Raramente a quimioterapia e os transplantes levam a uma cura permanente no entanto ajudam a conviver com a doença.

Prevenção

Não há como falar em uma prevenção do mieloma múltiplo. O ideal é realizar exames de rotina e consultar um médico periodicamente de forma a manter a saúde em dia e o organismo monitorado. A condição quando precocemente detectada pode ser controlada e é possível viver relativamente bem com ela por isso é preciso manter os exames em dia.

Ficar atento aos sintomas também ajuda apesar de serem um pouco difíceis de detectar no início da condição. Pessoas com mais de 65 anos especialmente homens afro-americanos devem ter atenção redobrada pois estão enquadradas no grupo de risco para o mieloma múltiplo.

Deixe uma resposta