O que causa a Endometriose?

0
79
 A endometriose

Condição que afeta o endométrio mucosa que cobre a parte interna do útero a endometriose é uma doença relativamente comum em mulheres. A endometriose é caracterizada pelo crescimento do endométrio em outras regiões do corpo que não o útero afetando especialmente a região pélvica na parte de fora do útero o reto o intestino a bexiga e os ovários.

Muitas vezes gerações seguintes de uma mesma família apresentam endometriose. Geralmente a condição é diagnosticada por volta dos 25 a 35 anos entretanto a condição normalmente tem início na época da primeira menstruação. A endometriose pode ocorrer por uma série de motivos sobre os quais falaremos mais abaixo sendo importante procurar por ajuda médica diante dos primeiros sintomas.

Geralmente a endometriose leva ao desenvolvimento de dores na parte baixa do abdômen dores durante a relação sexual dores no período da menstruação fadiga sangramento excessivo durante a menstruação e diarreia. Diante destes sintomas um médico deve ser procurado para que se dê início ao tratamento mais adequado. Este pode envolver uma série de opções e modalidades variando de acordo com idade do paciente e a gravidade da condição.

O que causa a endometriose?

Todos os meses os ovários produzem alguns hormônios que têm como finalidade estimular as células do endométrio a se multiplicarem. O endométrio é uma mucosa que reveste a parte interna do útero e mensalmente ele fica pronto para a recebida de um embrião tornando-se mais grosso e maior. Quando não há embrião o endométrio volta ao normal liberando a menstruação.

Se estas células que se multiplicam crescem para partes para fora do útero temos então um caso de endometriose. No entanto estas células que cresceram para fora do útero não são liberadas durante a menstruação e ao ficarem no lugar elas podem provocar dores e sangramentos sendo também estimuladas novamente na próxima menstruação.

Não se sabe exatamente o que leva a este crescimento fora do local no entanto acredita-se ter ligação a uma menstruação retrógrada a um sistema imunológico debilitado ou ao crescimento de células embrionárias. Além disto cirurgias como a histerectomia podem levar a tanto.

Fatores de risco

Alguns fatores são considerados de risco para o desenvolvimento da endometriose sendo que casos na mesma família são muito frequentes. Portanto quando uma irmã ou mãe tem a condição é muito provável que outra mulher da família venha a sofrer de endometriose.

Mulheres que começam a menstruar muito cedo ficam também mais vulneráveis à endometriose assim como aquelas que nunca tiveram filhos. Anormalidades no útero deixam as mulheres mais predispostas à condição sendo também algo mais comum naquelas com ciclos menstruais frequentes.

Sintomas

A dor pélvica é o sintoma mais característico da endometriose e geralmente é o primeiro a surgir. Mulheres com endometriose tende a reclamar de fortes dores durante o período menstrual assim como de dores durante a relação sexual.

Outros sintomas da endometriose são por exemplo fadiga fortes cólicas dores ao urinar dores ao evacuar sangramento excessivo no período menstrual náuseas e diarreia. A endometriose pode também levar à infertilidade sendo essencial buscar por ajuda médica diante destes sintomas.

Algumas vezes a endometriose pode também não levar ao surgimento de nenhum sintoma por isso é muito importante realizar os exames de rotina e consultar um ginecologista periodicamente de forma a manter o organismo protegido desta e de outras condições.

O que fazer?

Diante dos sintomas procure por um médico. Os sintomas serão estudados e uma série de perguntas acerca do estilo de vida e do histórico familiar serão feitas. O diagnóstico da endometriose é geralmente alcançado através de exames pélvicos de ultrassom de ressonância magnética ou de laparoscopia. Os exames podem também ser solicitados em conjunto de forma a excluir a possibilidade de outras condições e de dar início ao tratamento mais adequado.

O tratamento da endometriose é baseado no uso de medicamentos para dor. Dependendo da idade da paciente e do caso pode ser necessário uma retirada dos ovários ou uma cirurgia para remover as áreas então afetadas pela condição. O uso de anticoncepcionais também pode ajudar no tratamento da condição lembrando que um médico deve ser consultado antes de se dar início a qualquer espécie de tratamento.

 

Prevenção

A endometriose é geralmente frequente em mais de uma mulher da mesma família portanto caso a mãe ou a irmã tenham endometriose é indicado fazer alguns exames de forma a verificar a presença da condição.

O diagnóstico precoce da endometriose é a melhor forma de prevenção visto que não há uma maneira de impedir antes da detecção o desenvolvimento da doença. Realizar exames de rotina e consultar um ginecologista periodicamente é medida fundamental para o precoce diagnóstico sendo que quanto antes a condição for detectada melhor poderá ser o tratamento. Lembre-se também de não realizar automedicação em hipótese alguma pois pode mascarar uma condição e ainda piorar o problema.

Compartilhar
Artigo anteriorDISLEXIA
Próximo artigoMastopexia

Deixe uma resposta