O que fazer em caso de Zika?

0
70
O que fazer em caso de Zika?
Uma doença que vem assombrando o país e mobilizando a todos é o Zika Vírus. O Zika é transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti o mosquito da dengue e é uma infecção causada pelo vírus ZIKV. No Brasil ele foi identificado em abril de 2015 mas sua primeira aparição foi registrada em 1947 em Uganda nos macacos da Floresta Zika. Foi em 1954 que o primeiro caso em humanos foi identificado na Nigéria. Desde então ele se espalhou por boa parte do planeta chegando ao Brasil ano passado.

O processo de contágio

O Aedes Aegypti mosquito que também transmite o Zika deposita seus ovos no caso da fêmea em recipientes com água. As larvas saem dos ovos e depois de uma semana vivendo na água transformam-se em mosquitos. Se o mosquito picar alguém contaminado com o vírus ZIKV pode carregar este vírus por toda sua vida e a partir daí também transmiti-lo para outras pessoas.

Normalmente o Aedes tem hábitos diurnos e sua atuação ocorre em temperaturas mais quentes por esse motivo a incidência de doenças transmitidas por esse mosquito é maior no verão. Sabendo de tudo isso é de extrema importante não deixar água parada em recipientes como pratos de plantas calhas em entulhos no quintal para atacar a raiz do problema.

Sintomas

Os sintomas do Zika vírus são parecidos com os da dengue por esse motivo muitas vezes pode ser difícil de identificar. Após a picada os sintomas do Zika demoram de 3 a 12 dias para se manifestarem. Podem aparecer manchas avermelhadas na pele iniciando pelo rosto e depois se espalhando pelo corpo; febre baixa; dor nas articulações; dor muscular; dor de cabeça e atrás dos olhos; erupções cutâneas que podem vir acompanhadas de coceira podendo afetar o rosto o tronco e alcançar membros periféricos como mãos e pés.

Os sintomas mais raros podem ser dor abdominal diarreia fotofobia e conjuntivite constipação e pequenas úlceras na mucosa oral. Normalmente estes sintomas duram no máximo sete dias e em caso de suspeitas deve-se ir ao pronto-socorro imediatamente. Em grávidas a doença pode ser muito perigosa pois pode causar diversos problemas ao bebê inclusive microcefalia.

Suspeita de estar com Zika

Se você apresentou algum destes sintomas e suspeita estar com Zica vírus deve procurar um médico o mais rápido possível. Normalmente a doença é identificada através dos sintomas mas o médico pode pedir exames para verificar se existe outra doença que esteja causando os mesmos sintomas do Zika.

Identificando o Zika

Os exames que identificam o Zika somente são eficazes quando são realizados durante a manifestação da doença. Estes exames identificam pequenas partículas do vírus na corrente sanguínea da pessoa infectada durante os sintomas. Após esse período fica difícil a detecção do vírus pois os vestígios desaparecem do organismo. Existe um exame mais específico o RT-PCR que identifica o vírus mesmo após sua manifestação mas não está disponível à população somente em centros de referência do Ministério da Saúde e é utilizado somente em investigações e em casos de morte por causa do vírus.

O novo teste KIT NAT veio para substituir o RT-PCR e é capaz de diagnosticar a dengue o zika e o chikungunya em um mesmo exame mas ainda não está disponível em todas as unidades de saúde estando restrito somente à Fiocruz.

Tratamento

medicamento-zika-virusAté o momento não existe cura para o Zika vírus ou vacina. O tratamento é realizado a partir dos sintomas da doença tratando-os conforme ocorre com a dengue. O tratamento vem para aliviar os sintomas da doença que desaparecem em até sete dias. É importante que o paciente em tratamento fique em repouso protegido por um mosquiteiro para evitar que seja picado novamente e esse mosquito contaminado pique outras pessoas.

Os medicamentos administrados são os anti-inflamatórios e analgésicos mas os a base de ácido acetilsalicílico (aspirina) diclofenaco ibuprofeno e piroxicam deve ser evitados pois podem causar sangramentos. É melhor prevenir do que remediar e conforme falamos atacar o foco da doença não deixando água parada em recipientes é um bom começo. Usar repelentes também é uma forma muito eficaz de combater a doença.

Deixe uma resposta