Os riscos da Automedicação

    0
    45

    A automedicação

    Quando sentimos alguma dor temos a tendência de agir no sentido de colocar um fim à ela no entanto a prática da automedicação pode trazer sérios riscos à saúde. A automedicação é o ato de se auto medicar ou seja de determinar sem a ajuda de uma pessoa especializada qual medicamento deve ser usado em determinada situação.

    A prática representa um perigo para a saúde justamente pelo fato de a pessoa ser leiga no assunto sendo que diversas vezes o que é bom para um conhecido não é bom para você pois os organismos são diferentes e as condições também. O uso indevido de medicamentos é grande em nosso país até porque muitos medicamentos podem ser comprados com facilidade sem a necessidade de uma receita médica.

    Segundo a Organização Mundial de Saúde ou OMS existe o uso racional e o uso irracional de medicamentos sendo que a definição para cada caso foi proferida no Quênia no ano de 1985 durante a Conferência de Nairobi. O uso irracional de medicamentos pode não só agravar uma condição como levar a várias outras portanto sempre procure pela ajuda de um profissional.

    Uso racional e uso irracional de medicamentos

    O uso racional de medicamentos ou URM é caracterizado pelo recebimento de medicamentos ou de receitas de profissionais para as necessidades os riscos da automedicaçãoclínicas do indivíduo com o período adequado e as doses necessárias para o efeito.

    Já o uso irracional de medicamentos é caracterizado segundo a Organização Mundial de Saúde como o uso abusivo de fármacos o uso inadequado dos mesmos doses inadequadas prescrição incorreta uso de injetáveis quando seria mais correto via oral e automedicação. Portanto a automedicação está listada como uso incorreto de medicamentos e deve ser combatida.

    Os riscos da automedicação

    Tomar medicamentos por conta própria é um grande risco. Pessoas não habilitadas são incapazes de definir o que é melhor para cada caso sendo fundamental consultar um médico diante de quaisquer sintomas.

    Somente um profissional está apto a verificar o que vem causando o sintoma e a definir a melhor abordagem de tratamento. O uso indiscriminado e incorreto de medicamentos pode não só piorar a situação como influenciar no desenvolvimento de outras.

    Além de poder não ajudar em nada a automedicação é perigosa quando da combinação inadequada. Por exemplo relaxantes musculares podem dar sono e quando combinados com bebidas alcoólicas pode deixar a pessoa excessivamente sonolenta e incapaz de dirigir um carro. Saber os perigos de cada combinação é função médica por isso um profissional nunca deve deixar de ser consultado.

    Infelizmente nem todas as pessoas no Brasil têm acesso a médicos ou recebe a ajuda adequada do governo sendo que poucas podem pagar seguros médicos. Este fato somado à facilidade de conseguir medicamentos sem receita é o que mais leva à automedicação. Várias medidas vêm sendo tomadas de forma a contornar esta situação sendo que todos têm que ter em mente que apesar de parecer um caminho mais fácil a automedicação pode levar a um caminho bem complicado e mais tortuoso do que o inicial.

    Evitando intoxicações

    Segundo dados do Sinitox Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas a utilização de medicamentos por conta própria é a principal causa de intoxicação no Brasil ficando à frente de intoxicações por produtos de limpeza de intoxicações por agrotóxicos e de intoxicações alimentares.

    Nem sempre a intoxicação por medicamentos acontece de forma voluntária sendo que pais devem ter muita atenção ao local em que guardam os medicamentos em suas casas. Não deixe medicamentos soltos em gavetas e nem ao alcance de crianças sendo que diante de qualquer problema o disque intoxicação da Anvisa pode ser utilizado: 0800 722 6001.

    Ações para o uso racional de medicamentos

    Para diminuir a automedicação algumas medidas têm sido tomadas de forma a estimular o uso racional de medicamentos. O Ministério da Saúde criou no ano de 2007 por exemplo o Comitê Nacional para Promoção do Uso Racional de Medicamentos que tem como principais finalidades propor estratégias e mecanismos que possibilitem maior regulação educação e pesquisa a respeito de medicamentos em geral.

    Além disto a Anvisa disponibiliza em seu site cartilhas e manuais para um uso mais racional de medicamentos inclusive jogos para adultos e crianças sobre o tema. No site da Anvisa é possível encontrar também manuais a respeito da interação medicamentosa e a respeito de várias informações importantes sobre diversos medicamentos. Hospitais sentinelas também foram desenvolvidos em todo o país sendo que em cada um deles existe um profissional destinado à notificação de efeitos adversos de medicamentos.

    Nunca faça uso de fármacos sem a orientação de um médico. Também é fundamental evitar seguir conselhos de amigos familiares ou conhecidos pois apesar de estas pessoas quererem ajudar elas não são médicas e o caso delas podem ser diferentes do seu. Diante de qualquer sintoma procure por um profissional de forma a dar início ao tratamento mais adequado.

    Compartilhar
    Artigo anteriorPoliomielite | Paralisia Infantil
    Próximo artigoSíndrome de Guillain-Barré

    Deixe uma resposta