Personal Training: uma atividade que requer conhecimento

    0
    48

    O personal training é uma atividade que vem ganhando espaço tanto no mercado de trabalho quanto na mídia. A divulgação desta atividade pelos meios de comunicação pode estar relacionada à busca das pessoas por uma atividade especificamente direcionada às suas necessidades.

    Esta ramificação da Educação Física além de bem remunerada aumenta o status do profissional de Educação Física em função dos bons resultados obtidos pois todas as atenções do profissional diferentemente da academia cuja atenção é fracionada entre muitos alunos são voltadas apenas para um indivíduo ou em alguns casos a um pequeno grupo de pessoas.

    Porém para que o profissional de Educação Física possa atuar como personal training são necessários vários pré-requisitos a fim de tornar este profissional qualificado para exercer esta função. Ente os principais pré-requisitos pode-se destacar os conhecimentos em fisiologia do exercício cinesiologia biomecânica treinamento físico musculação avaliação física e prescrição de atividade física.

    O personal training é aquele profissional capaz de avaliar o nível de condicionamento físico do indivíduo por meio da mensuração de variáveis funcionais como por exemplo o consumo máximo de oxigênio (VO2máx) e a composição corporal além de avaliar o nível de desempenho das valências físicas como força resistência flexibilidade velocidade coordenação e equilíbrio.

    Outras avaliações também devem ser utilizadas por este profissional tais como: exames médicos em geral (hemogramas radiografias etc) e autorização médica para prática de exercícios bem como questionários investigativos (anamneses) para verificar o histórico do aluno e identificar possíveis fatores de risco para a prática da atividade física como por exemplo tabagismo sedentarismo problemas cardíacos em antepassados próximos entre outros. De posse destes dados o personal training deverá planejar e prescrever os exercícios e/ou atividades físicas orientá-las e monitorar o desempenho do indivíduo durante a execução das mesmas.

    Além disso este profissional deve sobretudo saber reavaliar o aluno (para verificar se houve ou não evolução com o treinamento) e redirecionar ou realizar nova prescrição de exercícios e/ou atividades físicas quando necessário.

    Embora todos estes conhecimentos e funções sejam indispensáveis para o profissional de educação física atuar como personal training existe também outros aspectos que devem ser observados. Entre estes está a capacidade do referido profissional em motivar constantemente o aluno para a prática da atividade física bem como buscar compreender questões relacionadas ao estado emocional deste aluno. Para tanto é indispensável também conhecimentos nas áreas de psicologia do esporte e da atividade física.

    Este conhecimento auxiliará o profissional a proceder adequadamente quando o mesmo durante e realização das suas atividades profissionais perceber que este aluno encontra-se estressado abatido preocupado ou com outros problemas que o atrapalhem durante a prática da atividade física.

    Uma situação como a citada anteriormente é que classifica esta ramificação da Educação Física como -treinamento personalizado- pois cabe a este profissional perceber as limitações ou perturbações mesmo que momentâneas dos alunos durante as aulas e propor uma atividade de imediato com o intuito de restaurar o bem estar ou talvez apenas minimizar os problemas do aluno. Dessa forma com as suas qualificações e administração individualizada do treinamento o personal training está cada vez mais deixando de ser simplesmente -luxo- e tornando-se indispensável àquelas pessoas que desejam obter qualidade de vida pois este profissional possui ferramentas para monitorar todos os passos do aluno otimizando os resultados e minimizando os riscos à sua saúde

     

    Esta matéria foi produzida no site ativo.com

     

    LEAVE A REPLY