Sabe tirar partido dos iluminadores?

0
42

Apesar de serem frequentemente confundidos um com o outro, iluminador não é sinónimo de corretor de olheiras. Aplicá-lo corretamente faz com que o rosto se encha de luz. É a nova tendência da maquilhagem já há algum tempo e marca a diferença entre um look perfeito e um visual comum. Corretor e iluminador não são, contudo, a mesma coisa. Apesar de muitas marcas de cosmética (n)os confundirem juntando os dois termos nas suas etiquetas, convém saber que há uma grande diferença.

O próprio conceito de um e de outro difere. O corretor utiliza-se para uniformizar a tez da pele, corrigir olheiras e dissimular determinadas imperfeições, como manchas, rubores, marcas de acne ou borbulhas. Já o iluminador, cada vez mais utilizado, é um produto que serve para dar um toque de luz ou volume ao rosto, quer seja em toda a sua base ou em zonas bem concretas e definidas.

Luz!

Efetivamente, a luz é a carta na manga guardada por este cosmético de última geração. O efeito é conseguido porque inclui na sua fórmula micro-partículas reflectoras de luz que captam os raios luminosos.

Faça-se luz, então!

Existem em vários tons, texturas e formatos, e cada um deles foi pensado para criar um efeito diferente e para aplicar sobre tons de pele distintos. Relativamente à cor, nem todos têm a mesma tonalidade e os mais comuns são os brancos ou tons muito claros, que servem especialmente para preencher as zonas marcadas e conseguir que passem despercebidas. Entre os que pode encontrar com mais facilidade, destacam-se os tons:

– Malva e rosa

Potenciam o brilho em peles muito morenas ou bronzeadas.

– Verde

Para iluminar espaços com rubor e criar volume. Também obtém muito bons resultados em peles muito rosadas.

– Amarelo ou bronze

Para dar um tom dourado à pele.

– Dourados ou prateados

Contêm micro-partículas de brilho. São os menos aconselhados para peles oleosas.

Como aplicar

Em pó, serve para iluminar zonas concretas com maior intensidade. Aplica-se com um pincel ou com os dedos por cima do fond-de-teint, em zonas específicas, incidindo nas zonas que se quer iluminar ou fazer sobressair. Em creme, serve para dar um aspeto mais luminoso à pele do rosto. Pode ser utilizado antes, depois ou misturado com o fond-de-teint.

Este produto aplica-se com um pincel pequeno ou com uma ligeira massagem com os dedos, para um efeito mais natural. Com aplicador, serve para dar toques muito específicos, sobretudo, em zonas mais marcadas, que pode disfarçar ou iluminar sem precisar de usar maquilhagem. Como estes trazem um pincel incorporado, a sua aplicação é mais precisa e simples.

Veja na página seguinte: Pequenos truques que funcionam mesmo

Compartilhar
Artigo anteriorSabe que pode usar os temperos da salada para limpar a sua casa?
Próximo artigoSabe usar a peça mais aconchegante do seu guarda-roupa de inverno?

Deixe uma resposta