Saiba como organizar a sua despensa e poupar

0
36

Poupar é um dos verbos mais conjugados pelas famílias portuguesas nos últimos anos. A crise económica puxou pela criatividade dos portugueses no sentido de não desperdiçarem nada e um aspeto fundamental para quem quer poupar passa pela organização da despensa de casa. Na gestão do dia-a-dia pode haver tendência para arrumar as compras sem um método ou sem organização. Isto pode trazer alguns problemas: como esquecer-se que tem alguma coisa guardada e comprá-la de novo desnecessariamente ou deixar alimentos passar de validade. Leia o texto: 10 dicas para poupar em casa

Ter uma despensa organizada ajuda a poupar dinheiro, ao identificar os bens com maior rotatividade em casa. É também uma forma de apurar o que deve, e não deve, comprar em grandes quantidades, ou seja, fazer ‘stock’. Se todos os dias bebe café com leite ao pequeno-almoço deverá ter sempre estes itens na despensa, assim poderá aproveitar promoções e evita ter de comprar a qualquer preço quando há uma falha em casa. Por oposição, se a família não consome massa frequentemente, talvez não seja necessário ter vários tipos de ‘pasta’ guardados no armário durante meses ou mesmo até anos. Leia o texto: Seis programas de televisão que ajudam a poupar

Conheça então alguns truques para não perder o rasto ao que tem em casa.

Como organizar a despensa

Se está decidido a “pôr as mãos na massa”, estipule uma manhã ou uma tarde para se debruçar sobre o projeto. É importante que se foque nos benefícios que esta tarefa trará para o seu orçamento familiar: poupará dinheiro e tempo. Experimente começar a pensar na gestão da despensa como se tratasse de uma empresa. Para isso poderá fazer um inventário daquilo que tem guardado, quais os itens que mais utiliza, quais são aqueles que estão a ocupar espaço e raramente são consumidos. Leia o texto: Quatro bloggers, quatro dicas de poupança

O próximo passo será arrumar tudo por forma a ter fácil acesso aos itens que mais utiliza. Uma boa forma de o fazer é organizar os itens por grupos, por exemplo: enlatados, as garrafas para cozinhar (óleo, azeite ou vinagre), frascos de especiarias, acompanhamentos (arroz e massas) e detergentes. Poderá organizar a disposição de forma a colocar as embalagens maiores e mais pesadas na parte de trás e as mais pequenas à frente, para não deixar nenhuma esquecida. Se preferir separar os grupos de itens para facilitar a organização poderá recorrer a caixas de cartão ou frascos – para isto, reutilize objetos que já tem em casa e aos quais não dá uso. Depois, terá de fazer um esforço para manter a organização. Leia o texto: 10 Atividades ‘low cost’ para fazer com os seus filhos

Se pretende levar a organização a um nível superior, poderá elaborar uma lista de ‘stock’, onde vai anotando os produtos que tem, o que está a acabar e o que tem de comprar. Esta lista será bastante útil na hora de ir às compras e assim poderá gerir melhor as suas reservas e evitar desperdícios. Leia o texto: Como poupar nas compras de supermercado

Ir às compras e aproveitar os descontos

Para rentabilizar a poupança faça ‘stock’ de alguns produtos, assim pode aproveitar as melhores oportunidades de preço. Por exemplo, se encontra uma boa promoção do detergente de roupa que costuma utilizar, ponha uma ou duas embalagens no carrinho de compras, mesmo que ainda tenha em casa. A gestão deste ‘stock’ deve ser feita com alguma racionalidade. Se por ano costuma gastar quatro embalagens de detergente de roupa, não vale a pena comprar sete pacotes deste produto só porque têm desconto, quando ainda tem outras duas embalagens em casa. Leia o texto: Como usar corretamente os cupões de desconto

Quando vai às compras pode compensar comprar alguns itens em grandes quantidades, nomeadamente, os produtos não perecíveis ou com maior rotatividade. Assim, quando estiver no supermercado a comparar produtos e preços deverá prestar atenção à relação preço/quantidade do produto. Compare o preço por quilo, litro ou quantidade, para saber se compensa mais comprar uma embalagem grande ou duas pequenas. Estas informações podem ser verificadas na etiqueta de informação sobre o produto, onde deve constar o preço de venda da embalagem e o preço por unidade de medida. Leia o texto: Cuidados a ter com os cartões de cliente

Quando se trata de produtos com vida limitada deve prestar atenção ao prazo de validade para evitar desperdícios. Ou seja, se os iogurtes que mais consome estão com uma promoção de 50%, faça as contas a quantos costuma comer por semana, veja a data-de-validade, e não compre mais embalagens do que o que estima consumir, para não se estragar. Leia o texto: Três receitas económicas para fazer com os filhos

Exemplos de produtos para fazer ‘stock’

– Papel higiénico
– Guardanapos
– Papel de cozinha
– Bebidas (água, sumos, cerveja ou vinho)
– Detergentes
– Produtos de casa de banho
– Bolachas
– Enlatados
– Comida para animais

Leia também:

Como fazer refeições por menos de 1,25 euros

Seis dicas para uma alimentação ‘low cost’ saudável

Nove cabazes de frutas e legumes por menos de 16 euros

Cinco custos de ter uma casa

Oito passos para comprar casa

O que saber se quer arrendar a casa a turistas

artigo do parceiro:

Compartilhar
Artigo anteriorSafari urbano | SAPO Lifestyle
Próximo artigoSaiba o que significa a vossa posição a dormir

Deixe uma resposta