Sapatos portugueses brilharam na Moda Lisboa

0
41

A WTF Shoes esteve presente os 3 dias da Moda Lisboa e procurou saber tudo o que foi possível sobre o calçado utilizado pelos criadores, mas também pelas caras conhecidas que passearam pelo certame.

Muitos designers nacionais estão já a colaborar intimamente com as marcas e fabricantes de calçado, o que é uma lufada de ar fresco, face ao afastamento que existiu no passado (e ainda há de ambas as partes em algumas situações).

É importante que o país e o mundo saibam que o calçado português tem a capacidade de uma íntima colaboração no mundo da moda, quer seja com marca própria, quer seja a desenhar e fabricar para os próprios designers, debaixo da sua chancela.

Do alinhamento dos desfiles foi assim possível ver as colaborações de:

Aleksandar Protic with Dekode

Alexandra Moura with Goldmud

Ricardo Andrez . LAB with Senhor Prudêncio

Ricardo Preto with CLAYS

SAYMYNAME . LAB with Xperimental Shoes

White Tent with Fly London

Luis Buchinho with Helsar

Miguel Vieira with Miguel Vieira (Private Label)

Nuno Baltazar with Calçado Sameiro – Samelli

Nuno Gama with Eureka

Pedro Pedro with Basilius

Quanto a nível de tendências, pode falar-se numa mescla de estilos, desde as botas vertiginosas, longilíneas fruto da colaboração do Luis Buxinho com a prestigiada Helsar, às românticas e dramáticas botas do Aleksandar Protic para a Dkode, passando pela masculinidade luxuriante das criações surpreendentes da sinergia entre a Goldmud e a estilista Alexandra Moura.

O estilo oriental da Xperimental Shoes, complementou na perfeição a coleção da Saymyname, de uma forma orgânica e intuitiva. O criador Miguel Vieira, esteve igual a si mesmo na criação de calçado, fruto de uma ligação de muitos anos com o tecido empresarial de São João da Madeira, e as suas criações femininas e masculinas, são sempre um must have.

Destaque também para a premiada Fly London, que antecipou no desfile da White Tent, um modelo com uma fantástica cunha em Madeira,muito ao estilo da marca portuguesa mais popular a nível externo. Uma atenção também para a CO Lab entre a designer Guava, Inês Caleiro, e a Eureka, marca nacional com grande tradição na produção da suas marcas, mas também para importantes marcas internacionais.

Os novos designers dão cartas, mas os fabricantes dão o know how, e o suporte necessário para tornar uma marca um sucesso do ponto de vista comercial.

Na Wonder Room, salient-se o trabalho da Common Cut uma marca que está a começar a dar os passos, com a sua coleção masculina, jovem, urbana e com toques de cor. Também a Senhor Prudêncio, que além de ter desfilado com o designer Ricardo Andrez, esteve recentemente na London Fashion Week, e recolheu criticas positivas por parte da critica internacional, pela qualidade e criatividade do seu trabalho.

Compartilhar
Artigo anteriorSapatos para que vos quero
Próximo artigoSara de Ó Menezes e Castro

Deixe uma resposta