Saúde em dia | SAPO Lifestyle

0
41

Muitas pessoas não se preocupam tanto com a sua saúde como deveriam.

Os especialistas que contactámos apontam as resoluções mais saudáveis para o uma vida mais sã e não só.

Dizem-lhe porque deve pô-las em prática e o que necessita fazer para se manter saudável por mais tempo.

Atenção à tensão, pare de fumar e vá passear

«Tenha tenção à tensão porque a hipertensão arterial é a principal causa de doença no nosso país, sendo essencialmente provocada pelo consumo excessivo de sal. É uma doença silenciosa. Não se dá por ela até ao dia em que se mede. Para prevenir, limite o consumo de sal, evite o excesso de calorias e faça exercício físico. Pare de fumar porque o tabaco é a causa mais evitável de doença. Deite o cigarro fora e verá como a vida é diferente. E vá passear porque a atividade física dá saúde, evita a diabetes, a sensação de bem-estar é ótima e até a tensão baixa», sublinha Fernando de Pádua, cardiologista.

Aposte na prevenção

«Invista em si, promovendo hábitos saudáveis e evitando despesas médicas desnecessárias. Escove bem os dentes não duas, mas três vezes por dia, usando fio dentário à noite. E faça duas consultas de rotina por ano. Siga uma dieta equilibrada no inverno para não ter de pagar tratamentos de emagrecimento no verão. Cuide da pele usando protetor solar, durante todo o ano. Encontre algo que lhe dê prazer e dedique-lhe um pouco do seu tempo», apela Miguel Stanley, médico dentista e responsável pela clínica White.

Ponha o exercício na agenda

«A adesão a um estilo de vida mais ativo e saudável é um dos projetos que frequentemente adiamos. Para que este ciclo termine de vez, escolha atividades que lhe proporcionem sensações de competência, autonomia e satisfação. Procure locais tranquilos para a sua atividade física, como parques verdes. Considere a possibilidade de frequentar um ginásio. As aulas de relaxamento e o convívio contribuem para o bem-estar. Envolva familiares e amigos no seu programa de atividade física. Em grupo, tudo se torna mais fácil», assegura Miguel Marcelino, especialista em atividade física, nutrição e saúde.

Desenvolva a observação em vez do julgamento

«Ao viver o presente desfrutamos mais sem projetar nos acontecimentos o que receamos ou o que nos gera culpa ou tristeza. Quanto mais observamos sem avaliar, melhor percebemos o que está realmente em causa e evitamos a tendência de procurar em tudo desgraças e fracassos possíveis, que não existem a não ser nas nossas memórias. A arte de observar treina-se aproveitando os momentos em que desfrutamos de algo agradável, mergulhando na experiência sem tentar julgá-la. Por exemplo, saboreio o grelhado que tenho no prato e isso já ninguém me tira», descreve Vítor Rodrigues, psicólogo clínico.

Otimize as hormonas

«As hormonas são mensageiros bioquímicos que transmitem ordens de como devem funcionar os tecidos corporais, do cérebro ao coração. Se a mensagem for incompleta, alienígena (hormonas químicas) ou faltar, nada funcionará bem e envelheceremos. Otimize as hormonas (essencial na pré e pós-menopausa e nos homens) com a utilização de hormonas bioidênticas que, associadas à restrição calórica e ao exercício, são o núcleo da medicina regenerativa e antienvelhecimento», recomenda Luis Romariz, especialista
em medicina anti-aging.

Veja na página seguinte: O que fazer para melhorar a sua saúde ocular

Olhe pelos seus olhos

«Os olhos são sujeitos a exigências crescentes, nomeadamente do telemóvel, do computador, das consolas, da televisão a 3D, do ar condicionado e das radiações ultravioletas mais intensas. Para poupá-los não passe tanto tempo ao computador, use óculos de sol, durante o trabalho feche-os por alguns minutos a cada hora ou fixe-os no horizonte, faça uma alimentação variada. Não esqueça que, embora existam muitas soluções para as doenças oculares, nem tudo pode ser tratado. Cuide dos seus olhos, sempre», alerta Luís Gouveia Andrade,
médico oftalmologista.

Deixe de fumar

«Quem fuma tem mais probabilidades de desenvolver problemas de saúde, nomeadamente úlceras, doença pulmonar obstrutiva crónica, cancro e doenças cardiovasculares, razões suficientes para uma proibição total. A boa notícia é que nunca é tarde para parar e há sempre melhorias na saúde. Faça uma lista com os benefícios desta decisão, inicie uma atividade física e prefira alimentos antioxidantes (fruta e legumes), para manter o peso e o bem-estar. O seu médico pode ajudar, bem como o recurso a terapias alternativas ou grupos de apoio», refere Pedro Lobo do Vale,
médico de clínica geral.

Limite o consumo de alimentos muito calóricos

«Se restringirmos o consumo deste tipo de alimentos a uma, ou duas vezes por semana, conseguimos diminuir cerca de 400 a 500 calorias e podemos gerir melhor o peso. Para o conseguir, sugiro que a alimentação seja fracionada, sem fome, conseguimos controlar os impulsos. Evite também ir às compras com fome», sugere ainda Patrícia Almeida Nunes, dietista.

Texto: Vanda Oliveira com Fernando de Pádua (cardiologista), Luís Gouveia Andrade (médico oftalmologista), Miguel Stanley (médico dentista), Patrícia Almeida Nunes (dietista), Patrícia Pascoal (sexóloga), Luís Romariz (especialista em medicina anti-aging), Miguel Marcelino (especialita em atividade física, nutrição e saúde), Pedro Lobo do Vale (médico de clínia geral) e Vítor Rodrigues (psicólogo clínico)

Compartilhar
Artigo anteriorSara Sampaio desfila para Diogo Miranda na passerelle do Portugal Fashion
Próximo artigoSegredos do condicionador | SAPO Lifestyle

Deixe uma resposta