Seguir ou não seguir: como lidar com as separações nas redes sociais

O site Mashable questionou quatro pessoas sobre um tema onde as opiniões se dividem: quando terminamos uma relação será que é saudável continuar a seguir um ex nas redes sociais? Ou será que devemos remover a pessoa da nossa lista de amizades de forma a eliminá-la por completo das nossas vidas?

Apesar das razões nem sempre serem fáceis de entender, há quem defenda que se deve continuar ligado ao o ex através do Facebook, Instagram e Snapchat mesmo após o fim do relacionamento. “Nos dias a seguir a uma separação existe a tentação de cortar qualquer tipo de contacto e expulsar o ex das nossas vidas, mas se o fizermos vamos acabar por nos arrepender”, explica uma jornalista, de 27 anos, que decidiu não revelar a sua identidade.

Apesar de admitir os perigos que esta decisão acarreta – como é o facto de andar a espiar os novos relacionamentos da outra pessoa -, a jovem explica que isto se deve somente ao facto de no futuro querer manter uma relação de amizade.

“Vai chegar uma altura da minha vida em que já terei ultrapassado a separação e vou querer ser amiga daquela pessoa – se ele não tiver sido um traste – e ter que o voltar a adicionar nas redes sociais ia ser embaraçoso.”

Apesar de nem todas as separações serem iguais, e em alguns casos haver espaço para uma possível amizade, várias especialistas em relacionamentos revelam que deixar de seguir é capaz de ser a opção mais saudável a tomar após o fim do relacionamento.

“Retirar alguém da nossa lista de amigos pode parecer infantil. Parecemos magoados e descontrolados perante a separação. Eu aconselharia apenas a ‘deixar de seguir’ as publicações da pessoa. Devolve-nos dignidade e elimina a dor causada por ainda estamos conectados à pessoa”, refere Susan Winter sobre a sua estratégia que é partilhada por Laura Yates, outra especialista sobre o assunto. “Desaparecer por completo da vida do nosso ex – a nível digital – mesmo que seja algo temporário, é a única forma de conseguirmos ter tempo e espaço para recuperar.”

Mas há quem se sinta dividida entre as opções apresentadas. A marketing manager, Katrina Drake, explica ao site que apesar de reconhecer a importância de cortar laços com um ex na Internet como forma de seguir em frente, nem sempre é fácil.

“Não estar conectada a um ex nas redes socais significa que vamos estarmos sempre a questionar aquilo que poderá estar a fazer e isso vai afetar a nossa vida ao pensarmos como é que ele está a viver a sua vida – quando devia estar em casa a chorar”, remata.

Deixe uma resposta