Semana de Moda de Paris mostra tendências para o próximo inverno

Louis Vuitton – “What is the most decadent thing anybody could ever do? Get all dressed up, do their make up, and stay at home” disse Marc Jacobs a Andre Leon Talley no inicio do mês. De facto para o criador, tudo se resume a roupa de “quarto”. Vestiu pijamas durante toda a estação e inspirado nesta temática criou uma colecção de pijamas com um twist de rock e glam. Muitas são as peças em seda que remetem também para o ambiente intimista e sensual sentido na Cour Carre du Louvre. As modelos desfilaram numa réplica do Hotel Louis Vuitton, apareciam por detrás de portas de madeira de cerejeira com papel de parede em tons de damasco de fundo. Dentro dos quartos foram projectados vídeos a preto e branco de cenas cinematográficas dentro da inspiração. Apesar de não ter sido o centro das atenções como no desfile de 2011, Kate Moss voltou a encher os olhares de quem assistia, desfilando um vestido de noite transparente com bordados florais em tons de azul. A colecção ficou completa com conjugações de casacos de peles vintage, sobretudos florais com peças mais leves de seda, como vestidos, calçoes curtos e calças largas, playsuits e algumas saias.

Alexander McQueen – Inspiração divina, extravagância e extremismo foram palavras de ordem no desfile da marca Alexander McQueen, em Paris. O catocilismo e os seus excessos foram a temática de Burton, que dividiu a colecção em comunhão, freiras, cardiais, papas e anjos. Dez looks muito pouco ortodoxos foram um completo ataque à igreja e sua instituição. Tons de branco, preto e dourados predominaram, em peças trabalhadas e com muito detalhe. Pormenores como as estruturas que todas as modelos usaram na cabeça, em forma de gaiola, destacam uma coleção exuberante.

H&M – A marca sueca de fast fashion realizou o desfile no Musée Rodin, decorado de modo a parecer um apartamento de luxo, onde os convidados foram sentados pelas diferentes divisões, ao lado da banheira de mármore, no quarto, biblioteca…Estrelas como Pixie Geldof, Emma Roberts e Ashley Olsen acomodaram-se como se estivessem em casa para assistir ao desfile composto com peças cheias de inspiração militar. Botões dourados, dragonas, casacos estruturados e botas de montar fizeram contraste com o toque leve de penas, franjas, vestidos bordados de chiffon e saias esvoaçantes transparentes, além de confortáveis maxi-tricôs, capas e casacos luxuosos de veludo e pele. Os hits da estação, como os bordados rococó e o B&W, também não ficaram de fora. Sobre a concepção da coleção, a designer responsável Ann-Sofie Johansson imaginou roupas para uma grupo de amigas, a divertirem-se juntas enquanto “roubavam” as peças dos namorados, avós, e misturavam tudo da forma mais bonita e cool possível. Valentino – A marca apostou num inverno 2014 romântico, com vestidos em A com gola branca, ar college e estampas florais inundaram a passerelle. A coleção foi inspirada na pintura flamenga e o ponto de partida foi o quadro “A rapariga do brinco de pérola” de Johannes Vermeer.

Saint Laurent – Foi criticada por alguns jornalistas por apresentar uma coleção baseada numa rebeldia quase grunge. Uma moda bastante jovem, com vestidos soltos, camisas e casacos foi o que se viu na passerelle. Elie Saab – Como sempre, a coleção de Elie Saab investiu em detalhes, bordados, rendas e aplicações. A Rússia foi o tema central da coleção que apostou em tons monocromáticos. Hermès – A nobreza do pêlo, couro, camurça e cachemira apareceram numa alfaiataria considerada intemporal. Miu Miu – A Miu Miu veio com uma proposta mais divertida e jovem para a temporada 2014. Looks que compunham meias listradas e lenços de poás misturados com zíperes, criando um conceito desportivo e descontraído. O contraste entre tons escuros e tons vibrantes foi o ponto alto do desfile.

Isabel Marant – A estilista criou um Inverno sóbrio, com uma paleta de cores limitada a bege, preto e navy. As sobreposições nas peças de malha remetem às roupas de treino de dançarinas, e alguns toques como o lenço usado no pescoço tem influência direta do glam rock e anos 70. Afirmando a sua posição como designer de peças acessíveis e facilmente adaptáveis no guarda-roupa, os seus casacos chamaram atenção. Em especial o clássico duffle coat ligeiramente modificado e usado com cintura marcada. A coleção quebra definitivamente a ideia que navy e preto não se misturam, pois a maioria dos vestidos trazia essa combinação.

Stella McCartney – Escolheu o prestigioso Opera Garnier de Paris para apresentar a sua coleção, que veio com uma paleta de cores que passava pelo preto e roxo, com toques de nude claríssimo, tudo em peças de modelagem larga e bem estruturada. Destaque para os acessórios: sapatos ousados e bolsas finas. Na primeira fila, o pai Paul McCartney, Bono Vox e as atrizes Nicole Richie e Jessica Alba.

Lanvin – A coleção de inverno 2014 da Lanvin é uma adaptação da alta costura para o dia-a-dia. O luxo da alta costura e dos maxi acessórios também esteve em evidência através das peças desfiladas. O salto foi substituído pelos flats, que entravam em choque com as peças trabalhadas e maxi acessórios.

Manish Arora – O indiano propôs no Palais de Tokyo um festival de cores extravagantes, dourados, maquilhagens de tecido, etc… O ambiente oriental, já característico do designer contou com música ao vivo.

Balmain – A Balmain de Olivier Rousteing revelou, no Hotel de Ville de Paris, minivestidos metálicos drapeados, peças com ombros estruturais, decotes avantajados, cinturas altas e marcadas…

Vivienne Westwood – A sempre irreverente designer apresentou uma coleção colorida, com mistura de texturas e muitas sobreposições na Semana da Moda de Paris. As atenções não foram apenas para a indumentária das modelos, mas também para a sua maquilhagem, com recurso a pó branco e sombras em tons fortes a cobrir todo o rosto.

Portugueses:

Luís Buchinho apresentou uma coleção inspirada nas memórias do Portugal dos anos 70, nomeadamente na revolução dos cravos. O resultado foi uma coleção com um caráter muito urbano, transposto de uma maneira muito gráfica, e com uma atitude muito citadina, em silhuetas bastante retiradas ao vestuário masculino.

Felipe Oliveira Baptista regressou às passerelles de Paris para apresentar a sua nova coleção outono-inverno 2013-2014, no Espace Vendôme. O criador apresentou tons azuis, pretos, cinzentos, sobretudo neutros, com apontamentos em rosa flamingo, resultado de um trabalho bastante gráfico sobre as formas. O designer explicou ainda que esta coleção tem mais Portugal do que as coleções anteriores, que há nestas linhas mais inspiração portuguesa do que a habitual.

Também Fátima Lopes apresentou na Semana da Moda de Paris, “Prêt a Porter”, a sua colecção outono/inverno 2013/14, para homem e mulher. O tema da colecção inspira-se no efeito de luzes dos diamantes. Pela primeira vez Fátima Lopes deu a conhecer em Paris a linha de homem.

artigo do parceiro:

Deixe uma resposta