SEPSE

    0
    257

    O que é Sepse (choque séptico)?

    Conhecida também como sepse ou choque séptico a doença afeta os pacientes que sofrem de infecções bem graves. Caracterizadas pelo estado de inflamação que o paciente desenvolve no organismo a doença pode invadir a corrente sanguínea por conta das bactérias.

    Com a sepse o paciente pode desenvolver problemas como choque circulatório problemas na coagulação do sangue e até a falência dos órgão que leva o paciente à morte.

    A doença também é conhecida como infecção generalizada e quando leva a morte nos dias de hoje é relatada como infecção generalizada.

    Os pacientes que passam por tratamentos em Unidades de Terapia Intensiva UTI e que vão à óbito geralmente é por conta da sepse. Cerca de 65% dos casos de morte em hospitais é por conta dessa infecção.

    choque séptico

    Como se adquire

    A infecção pode começar apenas em um órgão do paciente e depois tornar-se generalizada em todo o corpo.

    Existem alguns fatores considerados como fatores de risco que podem aumentar as chances de desenvolver a doença. Crianças que nascem prematuros e ainda com idade antes de um ano de idade estão propícias a contrair essa doença.

    Na sequencia destacam-se os idosos com idade acima de 65 anos portadores de câncer pessoas que realizam o tratamento quimioterápico doentes crônicos e portadores do vírus HIV também estão na lista dos pacientes de risco para sofrer de sepse.

    O ambiente hospitalar é bastante propício para desenvolver a bactéria e como na situação de doente o paciente fica mais vulnerável as consequências são mais significantes.

    Sintomas

    Um dos sintomas mais significativos da doença é a temperatura do paciente. Quando nota-se febre constante é um dos sinais preocupantes. A frequência cardíaca quando maior que 90 batimentos por minuto também é um sinal da doença.

    Uma das dificuldades em identificar a doença é por conta dos sintomas serem facilmente confundidos com os sintomas de uma gripe.

    Nem toda sepse é grave e leva o paciente à morte. São consideradas risco à vida quando apresentam outros sintomas dentre eles destacam-se problemas no funcionamento dos rins queda de plaquetas problemas respiratórios alteração na coagulação sanguínea. Estes podem caracterizar a gravidade do problema.

    Sepse

    Diagnóstico

    Para que a doença seja identificada é necessário que o médico considere além dos sintomas o resultado de alguns exames que ajudam a apurar a origem e gravidade da doença.

    Com a análise dos problemas de febre e todos os outros sintomas já relacionados é necessário que o paciente realize exames laboratoriais como o hemograma e também outro exame que chama-se dosagem de lactato.

    Com base nos resultados já é possível identificar o problema e seguir com o tratamento adequando para cada situação e paciente. Quando a sepse acontece dentro de um ambiente hospitalar o paciente fica mais frágil e com isso muitas vezes pode não reagir ao tratamento e por isso os números de morte são altos.

    Quando internado nas UTI o paciente já fica quase em uma espécie de isolamento mas como apenas os casos mais graves são levados para a UTI o paciente já fica mais limitado e nestes casos quando adquire a infecção as chances de recuperação são menores do que em outros casos.

    Como é feito o tratamento

    Assim que identificado o problema é necessário que o tratamento comece de forma imediata. Assim as chances de recuperação são maiores pois a doença pode levar a morte em poucos dias justamente por causar a falência de todos os órgãos.

    O inicio do tratamento acontece com base de medicamentos que tendem a eliminar as bactérias que causam as inflamações. Em alguns casos pode ser que o paciente reaja com reações na pressão arterial. Assim é necessário que as medidas para controle da pressão também sejam verificadas.

    Como diversos tratamentos a sepse não é diferente e quando iniciado depressa maiores são as chances de cura e recuperação do doente.

    Quando o paciente adquire o problema em um ambiente hospitalar todo o tratamento é realizado por lá.

    Como prevenir

    Um dos pacientes mais propícios para desenvolver essa doença são crianças. Com isso a prevenção nestes casos podem acontecer quando o responsável pela criança respeita o calendário escolar e com isso a criança recebe todas as vacinas necessárias que assim evita uma série de doenças incluindo a sepse.

    A higiene também é uma ação que ajuda na prevenção. Como o problema acontece por meio de bactérias é importante sempre lavar as mãos após o contato com a rua pessoas e objetos desconhecidos.

    No hospital a mesma coisa. Como no ambiente existem pessoas que sofrem de diversos problemas de saúde é de suma importância que os equipamentos roupas de cama e etc. estejam sempre limpos. Ainda assim o risco de contágio da doença é grande justamente porque são muitas pessoas no mesmo ambiente e cada uma delas com um problema diferente.

    LEAVE A REPLY

    Please enter your comment!
    Please enter your name here