Sinais da Depressão

0
42
Sinais da Depressão
O que é a depressão?

É uma tristeza sem fim. O indivíduo que sofre de depressão tende a se sentir no fundo do poço e para ele parece que não há esperanças. É uma doença que ataca de repente sendo que muitas vezes algumas pessoas nem mesmo percebem que estão sofrendo do mal.

A depressão evolui aos poucos e sem parar. Os quadros variam muito em intensidade e em duração dependendo do organismo do paciente. Em casos simples a pessoa consegue se curar por conta própria em algumas semanas. No entanto passado o período de melhora é necessário ter atenção para que não haja uma recaída. Já em casos mais difíceis o tratamento pode ser longo e trabalhoso levando um bom tempo para que se veja resultados.

O diagnóstico precoce auxilia muito no prognóstico da condição. É fundamental saber identificar os primeiros sinais da depressão para que se busque por ajuda. Indivíduos que sofrem da condição tendem a agir de forma parecida portanto tenha atenção aos familiares e amigos. Para que o diagnóstico seja estabelecido é preciso que um certo número de sintomas estejam presentes. Após a confirmação o tratamento necessita ter início variando na abordagem e na intensidade de acordo com o estado e a idade do paciente.

O que provoca a depressão

São inúmeros os fatores que podem levar uma pessoa a desenvolver depressão. Ela pode ocorrer em crianças em adolescente em adultos e em idosos de ambos os sexos. Uma forma muito comum da enfermidade é a depressão pós-parto. Muitas mulheres se sentem um pouco melancólicas após o nascimento do bebê no entanto as que sofrem de depressão apresentam sintomas bastante característicos e necessitam de tratamento.

Alguns dos fatores que costumam despertar a depressão são por exemplo o abuso de álcool e de drogas o isolamento social o término de namoros o divórcio mortes na família perda de emprego entre outros. Doenças também podem acabar levando ao quadro como o hipotireoidismo e alguns tipos de câncer.

Sinais da depressão

Indivíduos que estão deprimidos costumam apresentar algumas condutas parecidas. Durante o diagnóstico o médico irá avaliar exatamente estas para definir o problema. Alguns dos sinais da depressão são:

  • Sentir-se deprimido a maior parte do tempo;
  • Pouco interesse em realizar atividades;
  • Perda ou ganho de peso sem ter a intenção;
  • Insônia ou muito sono;
  • Fadiga;
  • Culpa excessiva;
  • Sentimento de inutilidade;
  • Pensamentos relacionados à morte.

Caso você um amigo ou alguém da sua família esteja sentido um ou mais destes sintomas não hesite em procurar por ajuda. A depressão evolui e quando menos percebemos ela já adquiriu contornos muito preocupantes. É preciso conversar com quem entende do assunto para que as devidas providências sejam tomadas e para que os danos sejam minimizados.

Diagnóstico

O diagnóstico da condição é definido quando o paciente apresenta 2 ou mais dos sinais mencionados acima. Os sintomas precisam incluir obrigatoriamente um estado de espírito deprimido por mais de 2 semanas sem ter havido melhora.

Indivíduos com depressão tendem a deixar parentes e amigos preocupados o que os leva a buscar por ajuda. É comum haver danos na área social na área familiar e em outros campos de atividade.

A depressão pode ser classificada em três grupos diferentes. A distimia é um tipo de depressão na qual o paciente tem 3 ou 4 dos sintomas acima mais o estado deprimido por mais de 2 anos. A depressão maior é para os pacientes que possuem 5 ou mais dos sintomas acima por 2 ou mais semanas incluindo o estado deprimido. Já a depressão menor é a que o paciente tem 2 ou 4 dos sintomas por 2 semanas ou mais incluindo o estado deprimido.

Para cada diagnóstico será dada uma forma de tratamento. A idade do paciente a intensidade dos sintomas e a duração dos mesmos possui muito valor na hora da análise. O importante é buscar por ajuda assim que os primeiros sinais surgirem.

Tratamento

A depressão é uma doença que possui cura portanto é imprescindível que se busque por ajuda. O tratamento é sempre necessário sendo que este está relacionado ao perfil do paciente. As depressões mais leves podem ser tratadas basicamente via um acompanhamento médico no entanto as mais graves necessitam de outra abordagem.

Medicamentos antidepressivos podem ser utilizados sempre que preciso. O acompanhamento psicoterápico é obrigatório em todos os casos da doença. Dependendo do que a condição vem provocando outros fármacos podem passar a ser prescritos é preciso seguir à risca as orientações médicas.

Além disto uma série de outras medidas pode ser tomada pelo próprio paciente em sua casa de forma a melhorar a convivência com outras pessoas e o seu dia a dia. Vale a pena apostar em tudo para recuperar a felicidade de viver. Sofrer de depressão é um dos piores males que uma pessoa pode enfrentar.

Cuidados em casa

Uma alternativa para quem vem sofrendo de depressão é procurar dormir o suficiente. É também uma boa ideia comer coisas que façam bem ao corpo e à mente portanto procure adquirir hábitos alimentares saudáveis.

Evitar o álcool e cortar o consumo de drogas é muito importante pois estas substâncias são potencializadoras dos sintomas. Experimente passar mais tempo com a família e com os amigos isto pode fazer muito bem. A meditação o tai chi e outras atividades de relaxamento são capazes de trazer muitos benefícios. A prática de esportes pode também ser uma boa medida já que libera a cabeça de pensamentos indesejados.

Caso você seja uma pessoa religiosa busque por ajuda espiritual. Inclua ácidos graxos com ômega 3 em sua dieta. Eles são encontrados em peixes como o salmão e o atum. Converse com quem você ama. Todos irão querer te ajudar nesta época difícil. O importante é ter força e não se sentir sozinho ou desamparado. A depressão possui cura e pode ser revertida. Acredite que tudo dará certo. A força do pensamento é muitas vezes inacreditável. Siga as orientações médicas e acredite na sua força interior. A depressão pode ter um fim.

Compartilhar
Artigo anteriorEfeitos colaterais do Fluconazol
Próximo artigoRiscos do cigarro e do álcool durante a gravidez

Deixe uma resposta