Síndrome de Fournier

    0
    92

    O que é síndrome de fournier?

    É uma infecção aguda que acomete os tecidos moles do períneo provocando celulite necrotizante secundária causada por bactérias anaeróbicas ou por bactérias gram-negativas sendo que em alguns casos por ambas.

    Retratada pela primeira vez por Baurienne no ano de 1764 ganhou o nome síndrome de fournier em homenagem ao médico francês Jean Alfred Fournier quem detalhou a síndrome em publicações no período entre 1863 e 1864.

    Caracterizada por uma endarterite obliterante devido à trombose vascular subcutânea e necrose promove isquemia local e um efeito sinérgico das bactérias. Áreas anteriormente estéreis ficam vulneráveis à entrada destes microrganismos. Esta síndrome pode ser idiopática como também pode estar ligada a alguns fatores predisponentes como a diabetes mellitus o alcoolismo infecções variadas e traumas mecânicos por exemplo.

    Antigamente era descrita como uma doença rara hoje em dia entretanto o uso abusivo de antibióticos tem contribuído bastante para uma maior incidência. Ainda não se sabe exatamente o porquê da preferência pela região dos órgãos genitais acredita-se que seja algo devido à falta de higiene ou baixa circulação de ar. Após confirmado o diagnóstico deve-se dar início imediato ao tratamento visto que pode adquirir contornos gravíssimos.

    Agente causador

    O principal agente isolado é a bactéria E. Coli. podendo no entanto ser causada por diferentes organismos anaeróbicos por enterobactérias por estafilococos e por estreptococos. Alguns indivíduos são enquadrados no grupo de risco. Portadores de diabetes mellitus de obesidade mórbida de doenças malignas de cirrose de doenças vasculares de comportamentos como alcoolismo e uso abusivo de drogas são alguns deles.

    Além disto alguns fatores podem aumentar a predisposição para tanto por exemplo falta de higiene pregas na pele traumas tecido celular frouxo pequenas infecções baixa vascularização e tromboses. A síndrome de fournier acomete tanto homens quanto mulheres apesar de ter prevalência no sexo masculino.

    Como se descobre a doença (diagnóstico)

    O quadro clínico da síndrome de fournier é bastante característico. O local afetado tende a ficar bem comprometido o que logo leva os indivíduos portadores a buscar por ajuda. Para o correto diagnóstico o médico estudará o histórico do paciente e realizará alguns exames físicos. A apalpação da genitália será feita com cuidado assim como da região perianal. Um exame de toque retal também é indicado. Feridas e tecidos moles serão analisados. A sensibilidade nestes sítios será levada em consideração.

    Além dos exames físicos outros procedimentos costumam ajudar o profissional no detectar da doença em questão. Um hemograma pode ser solicitado assim como testes de função renal e de eletrólitos. Abscessos tendem a ser identificados via ultrassonografias as quais também ajudam na verificação de comprometimento de tecidos profundos. Quando restam dúvidas sobre o diagnóstico uma tomografia computadorizada pode ser a solução.

    Após confirmado o caso deve-se dar início imediato ao tratamento. Este tem como base o uso de antibióticos de amplo espectro e precisa ser seguido à risca. Quando não se busca por ajuda a infecção pode adquirir contornos preocupantes.

    Sintomas

    A síndrome de fournier promove dor intensa na genitália e hipersensibilidade local. É comum haver um mal estar generalizado e piora da dor com o calor. Os efeitos variam de acordo com a sensibilidade do organismo. Geralmente quanto maior for o grau de necrose maiores serão os efeitos sistêmicos. Os sintomas da síndrome de fournier são basicamente:

    • Febre;
    • Astenia;
    • Cefaleia;
    • Dor na genitália;
    • Sensibilidade na genitália;
    • Gangrena;
    • Vômitos;
    • Alterações mentais;
    • Taquipnéia;
    • Creptações subcutâneas;
    • Drenagem purulenta de certos fragmentos.

    No início ocorrem edema e eritema súbitos. Logo após há um escurecimento na área da genitália que progride para uma gangrena. O odor fica forte e geralmente surge um enfisema subcutâneo. Nesta situação os nervos já estão comprometidos o que promove uma melhora na dor. O quadro clínico fica por outro lado muito mais preocupante. Diante de qualquer espécie de sinal que o corpo esteja enviando é imprescindível consultar um médico. Na maioria das vezes quanto antes a doença for detectada maiores serão as chances de cura.

    Prevenção

    Algumas medidas podem ser tomadas com o intuito de se prevenir da síndrome de fournier. Esta condição é provocada por uma infecção bacteriana que acomete indivíduos predispostos para tanto. Portadores de diabetes mellitus de obesidade mórbida de doenças malignas ou de doenças vasculares da pelve por exemplo necessitam tomar um cuidado redobrado com a região da genitália. É importante manter a higiene da área e o local sempre monitorado.

    Pessoas com comportamento de risco como devido ao uso abusivo de álcool e de drogas estão mais vulneráveis à enfermidade. É preciso que se consulte um médico regularmente e que se faça exames de rotina. Desta forma o organismo fica monitorado e qualquer doença pode ser precocemente diagnosticada e receber um tratamento mais eficaz. Diante de sintomas não hesite em procurar por um médico.

    Tratamento

    Este possui como base o uso de antibióticos de amplo espectro. Com isto tanto as bactérias gram-negativas como as anaeróbicas são atacadas. Dificilmente se faz necessária uma intervenção cirúrgica sendo preciso somente em casos muito evoluídos da doença.

    Algumas medidas como a oxigenoterapia hiperbárica também podem ser tomadas com o intuito de tratamento. Todos os sintomas descritos mais acima são controlados com analgésicos e antitérmicos. É imprescindível que se busque por ajuda diante dos primeiros sinais. A síndrome de fournier adquire graves contornos quando não é devidamente controlada.

    O prognóstico tende a ser positivo quando a doença é precocemente detectada. Através do tratamento as melhoras são significantes. É preciso seguir à risca as orientações médicas e jamais fazer auto-medicações. O uso incorreto de fármacos pode piorar um estado e ainda mascarar outras doenças mais graves. Portanto é importante realizar os exames indicados e conversar com um médico para que este passe o correto diagnóstico e as medidas necessárias para o tratamento. A síndrome de fournier e os seus transtornos podem ter um fim basta que se busque por ajuda. Através de simples medidas e do uso de medicamentos todas as complicações vão embora e a qualidade de vida pode ser melhor.

    NO COMMENTS

    LEAVE A REPLY