Sinta-se confiante na cama | SAPO Lifestyle

A primeira coisa que se tem de ter em mente é que se alguém quis ter sexo consigo é porque viu interesse em si, logo é bom que coloque de parte algum tipo de insegurança que possa surgir. É certo que pode correr mal e não ver mais a pessoa, mas aí só tem de pensar que foi um favor que lhe fizeram… não quer de certeza continuar com uma pessoa assim ao seu lado! Qualquer relacionamento sexual exige intimidade, prática e tempo.

A questão da confiança é, como muita coisa na vida, uma questão de atitude. Quando alguém está bem consigo mesmo e se sente realizado com o que tem, ou pelo menos, sabe dar valor ao que tem, emana aos outros. Não se explica, mas sentem-se as boas vibrações de uma pessoa assim. No sexo funciona de igual forma. Tem de se capacitar que está ali para dar e receber satisfação e mentalizar-se que tem de cortar determinadas amarras para assim poder desfrutar. Não obstante, o ter confiança não tem a ver com estudar as posições do kama sutra e sim descobrir o que gosta e sente, o que espera do outro e o que quer alcançar. No fundo, é criar intimidade consigo e com o outro e isso vai mais além do que saber as posições sexuais. Veja alguns exemplos:

Demonstre
Não há nada pior que ter alguém ao lado apático e esmorecido. Se tem interesse demonstre-o por toques, abraços, beijos, lambidelas, agarre quando lhe apetecer, etc… Isto só irá mostrar que sente atração, tesão e que sabe o que quer.

Masturbação
Nada como saber do que gosta e não gosta para assim poder transmitir ao outro. Se souber como atingir o orgasmo pode (e deve) dar indicações ao parceiro. É só prestar atenção ao seu corpo e não ter receio de experimentar coisas novas e explorar fantasias.

Olhar
Mais do do que as palavras, a conexão e intimidade que se cria se olhar olhos nos olhos é grande, para além de muito sexy. Irá demonstrar atitude e o que está a sentir.

Preliminares
Não podem ser desvalorizados, até porque para as mulheres são essenciais. Mas mais do que os que acontecem na cama, é bom “investir” naqueles que podem ser feitos antes de estarem juntos. Isto só irá suscitar a curiosidade e apimentar ainda mais o que está para vir. Mensagens escritas picantes, imagens, pensamentos, etc… vale tudo! Pense nos preliminares como um processo e não algo exclusivo aos lençóis.

Perder a vergonha
Mais uma vez… se a pessoa escolheu estar consigo foi por ter tido interesse. Não se coíba de fazer algo só porque não tem a depilação feita, por exemplo. Se nota que os seus pensamentos estão a ir para ‘outro lugar’ sem ser para usufruir do sexo e da companhia foque-se exclusivamente na sua respiração.
Na senda, é essencial que deixe de lado algum nojo relativamente ao sexo. Claro que a higiene tem de existir, principalmente no sexo anal, mas tem de ter noção que o sexo engloba fluidos, suor e saliva. Aprenda a tirar proveito deles e a não deixar que afetem o prazer.
Aprenda também a contornar e agir naturalmente quando algo não correu da melhor forma. A ideia é que se ria e divirta se algum dos dois caiu (sem consequências, é claro) numa posição estranha, por exemplo. É tudo mais fácil e descomplicado se levar as coisas naturalmente e sem grandes constrangimento.

Ver artigo por páginasartigo do parceiro:

Deixe uma resposta