Sustentabilidade familiar: quem disse que não se pode ter tudo?

    A noção de organização familiar é hoje mais diversa, ampla e muito diferente da visão mais tradicional de antigamente. Ainda assim, existe um elemento comum que parece consensual: evoluímos muito na forma como olhamos para a família como espaço vital de crescimento e na necessidade da sua proteção. E é inequívoco que, neste sentido, as seguradoras desempenham hoje um papel na sustentabilidade das famílias ao ajudá-las a ter mais capacidade para enfrentar situações inesperadas da vida, a lidar com dificuldades e ameaças, a gerir orçamentos familiares e, consequentemente, a tornar essas famílias mais felizes.

    A família materializa-se na verdadeira experiência humana, onde experimentamos e aprendemos o sentido das relações, onde compreendemos o valor e a necessidade do convívio e das diferenças. A família é o alicerce de qualquer sociedade porque, ao contrário do que muitas vezes se pensa, a sociedade é o espelho da nossa maneira de ser em família.

    Se em boa verdade muito nos preocupa o impacto económico e as restantes ameaças que se colocam ao bem-estar e sustentabilidade familiar, não menos preocupação deveria suscitar o impacto que estes riscos representam na esfera afetiva. Por isso, é preciso que a confiança e esperança sejam sustentadas pela segurança. É necessário que o afeto se concretize em responsabilidade. Porque o amor não é apenas um sentimento, mas um compromisso que se expressa e cresce quando cuidamos e protegemos do outro e do laço que reciprocamente nos une.

    Proteger um sistema familiar requer um tipo especial de dedicação, cuidado, empenho e apoio, especialmente tendo em conta que, com o tempo, surgem obstáculos com que muitas vezes não contamos: uma despesa com a qual não contávamos, um diagnóstico preocupante a meio de uma carreira bem-sucedida, ou a saúde que se deteriora mais depressa do que imagináramos.

    A conclusão a retirar é simples: a vida acontece. Todos esperamos que não nos sucedam coisas más, mas, por vezes, sucedem e podemos perder tudo numa fração de segundo. E é importante que estejamos preparados para todas as situações. Segurança também significa liberdade – liberdade para viver a vida. Significa ter bases que lhe permitam ter uma vida melhor ou oferecer estudos aos nossos filhos para que eles possam concretizar as suas paixões, os seus sonhos e atingirem a independência. A segurança pode até significar realizar uma aspiração de toda a vida.

    A família é o nosso refúgio, um símbolo de segurança, riqueza e liberdade. Imagine-se no porto seguro que é a sua família. O seu negócio ou carreira está a prosperar, a sua parceira ou parceiro está mais forte do que nunca e sente-se seguro até ao fim da sua vida. Os seus filhos estão a evoluir na direção certa da independência e, melhor ainda, estão a mostrar sinais de quererem continuar o seu legado. Apreciem a companhia uns dos outros, conversem e riam juntos. A sua família pode estar segura. O seu futuro pode estar seguro. E você, leitor, pode ser feliz. Quem disse que não se pode ter tudo?

    Gonçalo Pereira, Diretor de Redes de Distribuição Metlife na Iberia

    Deixe uma resposta