Tenha o casamento perfeito | SAPO Lifestyle

Nervoso miudinho. Telefonemas atrás de telefonemas. Pesquisa intensiva de cores e modelos. Encontrar as flores certas e descobrir os sapatos ideais. Seleccionar ementas… Mas não é tudo! Agendar um espaço acolhedor. Enviar convites. Programar uma viagem a dois inesquecível… Fazer frente às calorias para redefinir a silhueta. Imaginar penteados. Experimentar o vestido. Várias vezes! Esperar que os ajustes o transformem à nossa medida. Fazer tudo isto em poucos meses. Em três, para ser mais precisa. E sem deixar de trabalhar!

Este tem sido o filme a que tenho assistido da minha secretária nos últimos tempos. Eu e toda a redação. É que uma de nós vai casar! E vê-la neste frenesim fez-nos perceber que qualquer mulher que decidiu dar o mesmo passo precisa de uma boa dose de ajuda para conseguir que o dia escolhido seja perfeito. Dito e feito. A ajuda chega atrasada aqui à redacção, mas para si vem mesmo a tempo. Com Ana Monteiro Coelho, autora do livro «Vamos Casar» e diretora de uma revista especializada nesta matéria, entrámos nos bastidores de um casamento.

Com quanto tempo de antecedência se deve começar a preparar um casamento?

A festa do casamento e tudo o que lhe é inerente deverá ser programada com um ano de antecedência se ocorrer entre abril e outubro e cerca de meio ano se ocorrer no resto do ano. Isto porque durante os meses de primavera/verão os espaços são muito mais solicitados. Portanto, se não houver flexibilidade de datas, convém começar por marcar o espaço onde vai ter lugar a receção. O vestido de noiva deverá começar a ser pensado com seis meses de antecedência, embora a sua execução deva ser feita apenas um mês antes dado que as noivas têm tendência para perder peso.

Actualmente, em média, quanto custa um casamento?

Há casamentos para todos os gostos e todas as bolsas. Um vestido pode custar quinhentos ou cinco mil euros, assim como o serviço de copo de água pode custar quarenta ou cento e cinquenta euros por pessoa, conforme o que se escolher para o cardápio. A mesma variação de preços acontece em relação à decoração, música, meio de transporte dos noivos. Deixo, contudo, um conselho a quem se prepara para casar. Não se metam em cavalarias altas, como se costuma dizer, se, para tal, há que recorrer ao endividamento. Embora a festa seja um dia inesquecível, o casamento não se esgota nela. Pelo contrário, é nela que começa.

Geralmente, a quem deve ficar a cargo o custo do casamento?

É do protocolo que sejam os pais da noiva a pagar o casamento e o enxoval. O noivo deverá contribuir com o recheio da casa e lua de mel. Atualmente há formas alternativas à tradicional, nomeadamente a divisão dos custos entre os pais de ambos os lados conforme o número de pessoas que cada um convida ou, por exemplo, pagam os noivos…

Qual a melhor altura do ano para se casar?

Não existe uma melhor altura para casar. Porém, se se quiser apostar numa festa ao ar livre, em fotografias de exterior, em toilettes mais glamourosas, então o ideal é optar por realizar o casamento entre abril e outubro.

Quais são as regras básicas da escolha e envio dos convites?

Basicamente, o que denota bom gosto nos convites é a sua simplicidade. Quanto mais rebuscados, mais nouveau riche [novo riquismo], pior. Feitos em computador são um horror. Idealmente deverão ser enviados com um mês a um mês e meio de antecedência. Porém, se um casamento está previsto para setembro, os convites deverão ser enviados em julho para não haver o risco de chegarem em agosto e os destinatários estarem fora.

Veja na página seguinte: Há um número máximo de pessoas a convidar para um casamento?

Ver artigo completo

LEAVE A REPLY