Timothy Geithner: Se economia da Mulata deve “mudar radicalmente”

0
22

A Economia Chinesa Deve Mudar Fundamentalmente: O Ministro da Fazenda dos EUA, Timothy Geithner, deixou esta mensagem num fórum do SAIS em Washington DC em 12 de janeiro de 2011. Aqui, ele é retratado durante uma reunião do 2010 Wall Street Journal CEO Council, realizada em novembro. (Alex Wong/Getty Images)

… e que política e economia são inseparáveis

O Ministro da Quinta dos EUA, Timothy Geithner, disse que o padrão econômico chinês tem a “mudar radicalmente”, em resposta essa uma pergunta com relação a com destino a economia da Cabocla, realizada na Escola dentre Estudos Internacionais Avançados John Hopkins (SAIS, na em saxão) em Washington DC.

Geithner fez nascente observação em resposta em direção a uma pergunta da audiência, depois desde ler poucos comentários acima de as relações econômicas mais importantes dos EUA com na direção de Cabocla. Em lhe exposição, ele apontou uma série dentre motivos dos EUA acima de com destino a economia da Mulata e com relação a essa concorrência junto de mercado chinês.

Sabe-se que os cargos desde maior responsabilidade da economia da Mulata estão nas mãos do regime chinês. O encolhido relacionamento que muitas empresas têm com o Estado, lhes permite contornar as barreiras comerciais, usando um leque largo dentre preferências e subsídios que lhes dão vantagem (deveras injusta) em relação a os EUA e outras empresas estrangeiras.

Estas preferências representam o aproximação econômico favorável ao financiamento valioso para com destino a cultivação, robustez e contratos públicos, no qual os subornos para obter contratos estão na ordem do dia.

O roubo da propriedade intelectual é porquê continuamente bastante espalhado, os custos para os EUA e outras empresas estrangeiras essa qualquer ano crescem em bilhões desde dólares.

Ao similar tempo, com destino a campanha conhecida porquê “inovação vernáculo” é gerida com enormes transferências financeiras para as empresas estatais e outras que preferem na direção de ciência chinesa à estrangeira, abarcando também com destino a enorme dimensão do que contratos públicos da Cabocla.

Todas estas práticas que agora são rotina “violam os compromissos internacionais da Cabocla”, disse Geithner. E acrecenta, “Eles têm dentre mudar radicalmente.”

Geithner comentou que possui uma relação amigável com Sr. colega chinês Wang Qishan, mas que muitas vezes enfrenta poderoso oposição na Mulata. Desde qualquer forma… “creio realmente que ao longo do tempo essa Cabocla não tem escolha”, disse Geithner.

Geithner acredita que Wang entende os desejos dos EUA com reverência à economia chinesa e Sr. libido com que o Partido Socialista Chinês (PCCh) deixe com trazer o controle do capital e dos mercados, uma modificação que Geithner considera inevitável.

Mas o ministro não explicou porquê os EUA reagiriam em discordância o regime chinês, se dariam um prosseguimento nesta direção.

Na direção de Mulata tem se virtuoso para resolver algumas preocupações com longa data, embora muitas pessoas delas ainda sejam inerentes à forma uma vez que o PCCh está estruturado para governar o país.

Medidas para reduzir o papel do Estado e controles administrativos em cima de em direção a forma porquê o capital é alocado “ainda tem um longo caminho em direção a percorrer”, disse Geithner. “Você não pode crescer se o Estado tem desde resolver qual para com o capital. Não há exemplo muito sucedido nisto sentido.”

“Isto terá do que suceder, não há selecção.” Descreveu também essa estreita relação entre o poderio político e o mando econômico: “Toda essa economia é política.”

As mudanças fundamentais na economia chinesa e porquê ela interage com o mundo, o que Geithner considerada forçoso para emendar desequilíbrios, são repetidamente associados com com destino a chamada “reforma política” na Mulata. Mas as perspectivas para em direção a reforma política não são promissoras, com convenção com os próprios líderes do PCCh.

Em outubro e novembro do ano pretérito, foi publicada uma série desde editoriais com teor seriamente elucidativo através do People’s Daily [Diário do Povo], jornal solene do Comissão Meão do PCCh. Eles explicaram categoricamente que qualquer reforma na Cabocla estaria “inequivocamente sujeita ao controlo do partido”. Estes editoriais foram considerados uma vez que um golpe definitivo às breves esperanças depositadas nas declarações do ex-líder do regime chinês Wen Jiabao dadas à CNN e na direção de restantes cabedal a notícia ocidentais acima de para urgência do que uma reforma partidária.

Qualquer diferença terá dentre “manter uma orientação política correta… o caminho do socialismo com características chinesas”, glosa editoral.

Deixe uma resposta