Todo mundo são iguais, mas uns são mais iguais que demais

0
22

Todo aquele que se intitula liberal com certeza já deve possuir pretérito em diversas represálias e sido submetido essa absurdas acusações, singularmente os que lidam em envolvente acadêmico. Diariamente, escuto ataques ao liberalismo, não só desde estudantes, mas também dentre professores. Ainda assim, um em peculiar me chamou em direção a atenção há pouco: no sentido de asseveração dentre que para liberdade que defendemos deixa à margem minorias oprimidas; mais especificamente negros e mulheres. “Liberdade para que?”, questionava-se o responsável.

Ao analisarmos em direção a história veremos que o capitalismo laissez-faire fez mais em esses “vulneráveis” do que qualquer política estatal sobre mundo. Deu em direção a essas seres o conseguir dentre escolha. No sentido de Revolução Industrial oportunizou o muito maior que temos: para vida. Quando no sentido de multidão morria dentre penúria em o campina e mendigava nas cidades, o empreendedorismo trouxe com destino a possibilidade desde trabalharem, colocarem comida na mesa, sustentarem-se e terem sua independência.

Recentemente tempo foram aprovados projetos do que lei que implementam o sistema com cotas para mulheres na política e para negros em concursos públicos. Duas ações afirmativas com ótimas intenções, consequências desastrosas e na direção de mesma fundamento: essa paridade. Apesar disso, aquele que quê lutar ao longo de paridade está, com efeito, querendo privilégios para determinado grupo. Negociar direitos em função com raça ou sexo é uma questão numeroso perigosa que passa através de cima do que princípios constitucionais, uma vez que o da regularidade.

Do lado avesso impor ações afirmativas que mais incentivam na direção de segregação (pior ainda, na direção de segregação por leis!) do que promovem no sentido de tão desejada paridade, entre que não deixar que as cidadãos escolham seus próprios caminhos? Que radicalismo há nessa situação? Para com que no sentido de liberdade é tão temida? É ignorado o trajo com que para verdadeira paridade só se faz em um envolvente a liberdade, onde todas as pessoas são iguais diante de as leis e têm igual recta desde fazer suas próprias escolhas e sobreviver suas vidas uma vez que muito entenderem, sem premência dentre coerção.

Autor sociedade é formada, antes com tudo, entre gente. Aqueles que se intitulam defensores das minorias não o são mesmo, pois ignoram com destino a menor minoria vivente: o tipo. Essas coletivizações valoram essa pessoa não pelo o que ela é, mas simplesmente até uma propriedade física. O mercado não está interessado na cor da sua pele, na sua opção sexual ou parecido junto de teu sexo. Escondem-se através de detrás dessas falácias os verdadeiros racistas e sexistas. Qual se importa mais com coletivismo do que com raça está afirmando claramente que poucos grupos são inferiores em direção a outrem e, por consequência, necessitam desde privilégios.

Natália Mariani é lecionando do que recta da UFRGS

Manadeira: Corporação Farroupilha

Deixe uma resposta