Todos os segredos do chá

0
60

Obtém-se através de uma infusão, adicionando água quente às folhas secas de chazeiro. A temperatura da água e o tempo de infusão variam conforme os tipos de chá (cerca de 80°C para o chá verde e 95°C para o chá preto e o oolong). Em algumas regiões, por exemplo, no Tibete, o chá também se prepara através de uma decocção (fervem-se as folhas) e, no Japão, mantém-se uma forma ancestral de preparação do chá, na qual se utilizam folhas de chazeiro moídas (chá matcha) às quais se adiciona água quente.

Esta tradição provém da China, mas perdeu-se neste país e manteve-se no Japão. Estas são algumas das variedades de chá mais consumidas em todo o mundo:

– Camellia sinensis

É a planta do chá. A matéria-prima para a manufatura do chá são as folhas frescas da espécie Camellia sinensis (L.) kuntze (família Theaceae ),nativa do sul da China e do sudeste da Ásia. O chazeiro tem duas variedades cujas folhas se utilizam para produzir chá, a Camellia sinensis (L.) Kuntze var. sinensis (chazeiro-da-China) e a Camellia sinensis (L.) Kuntze var. assamica (J. Masters) Kitam. (chazeiro-da-Índia), que é nativo do Estado Indiano de Assam.

O tipo de folhas e o processamento pós-colheita determinam qual a classe de chá que se irá obter. Branco, amarelo, verde, azul (oolong), preto (na China, o chá preto denomina-se vermelho) ou pu-erh (na China, denomina-se preto).

– Chá branco

Os botões e as folhas de chazeiro destinados à produção do chá branco são processados de forma mínima, ou seja, colhem-se, murcham/secam (tradicionalmente, não se secam com fontes de calor), selecionam-se e embalam-se. Os chás brancos podem conter apenas botões terminais (chá agulhas prateadas ou yin zhen) ou botões e folhas (chá pai mu tan).

– Chá amarelo

O chá amarelo é o mais raro dos chás e o único cuja produção se encontra em declínio. Para se obter chá amarelo, colhem-se apenas os botões terminais que se deixam murchar durante algumas horas. Em seguida, submetem-se a calor seco e, posteriormente, colocam-se entre tecidos húmidos, enquanto ainda mantêm o calor, para favorecer uma ligeira oxidação que afeta o seu aroma e a sua cor. Este processo repete-se várias vezes.

– Chá verde

As técnicas utilizadas para se obter chá verde são muito variadas, de acordo com a tradição de cada região produtora, mas todas seguem etapas comuns. Colhem-se os botões terminais e as folhas adjacentes (em geral, as duas folhas adjacentes, embora algumas variedades de chá verde usem as folhas mais velhas, enquanto outras excluem os botões). Colocam-se num local abrigado e deixam-se murchar durante algumas horas, para que as folhas fiquem mais flexíveis e o processamento seja mais fácil.

Após esta desidratação primária, as folhas são fragmentadas (ou não, pois podem ser apenas enroladas) e submetidas a calor seco (ou húmido, com vapor de água) para desnaturar as enzimas e impedir que os processos oxidativos ocorram. A secagem final das folhas reduz a sua humidade a valores que se situam entre os 2% e os 4%, permitindo que as mesmas se conservem durante meses. A etapa final separa as folhas de acordo com o seu tamanho e elimina caules e impurezas.

Veja na página seguinte: As propriedades do chá azul e do chá pu-erh

Ver artigo completo

Compartilhar
Artigo anteriorTodos os dias um pai ou uma mãe é agredido pelo filho
Próximo artigoTom de praia… sem praia!

Deixe uma resposta