Transplantes capilares | SAPO Lifestyle

    Há cada vez mais pessoas a recorrer a transplantes capilares para recuperar os cabelos perdidos.

    A técnica mais recente de transplante capilar, denominada FUE (Follicular Unit Extraction), «consiste
    na extração de unidades foliculares da
    zona doadora, onde são retirados folículo
    a folículo, individualmente, e redistribuídos
    (transplantados) na área recetora.

    Trata-se de
    um procedimento local, minimamente invasivo,
    quase indolor. São utilizados os materiais
    cirúrgicos mais modernos e damos prioridade
    à densidade capilar, direção e ângulo dos
    cabelos e o mais importante, ao aspeto natural
    e impercetível do transplante capilar», salienta
    Rafael de Freitas, especialista em Tricologia e
    Implantologia Capilar da Clínica CM2C.

    No que
    toca às vantagens em relação aos implantes
    capilares tradicionais, destacam-se a
    «recuperação
    pós-operatória muito rápida e
    menos efeitos secundários e colaterais.»
    O transplante capilar que utiliza a técnica FUE é
    válido para ambos os sexos, sendo requisitado
    por homens e mulheres e, segundo este
    especialista, «cada vez mais temos pacientes
    do sexo feminino, não só para transplantes
    em tratamentos de calvície, mais também de
    sobrancelhas.

    Para quem ambicione recorrer a esta técnica, é
    importante saber que, em primeiro lugar, como elucida Rafael de Freitas, «o paciente deve ser visto
    em consulta por um especialista em tricologia e
    implantologia capilar para que se proceda a um
    estudo adequado da sua calvície (idade de inicio,
    hábitos diários, grau da calvície, doenças) e se
    descartem outras patologias que possam estar
    na origem da calvície.

    Nesta consulta avalia-se
    se o paciente é um bom candidato ao transplante
    capilar ou não.» Em termos de contraindicações,
    este especialista destaca os «casos de calvície
    causada por patologias não esclarecidas, distúrbios
    hormonais, eflúvios ou alopecia areata, ou outros
    fatores.»

    E quanto os resultados? «Ao final de 12 meses pode ver-se
    um resultado quase definitivo. Sabemos que alguns
    folículos aparecem até os 18 meses. Este é um
    método definitivo porque o cabelo transplantado
    nunca se perde, renova-se a cada ciclo capilar». Este tratamento custa 2.500 €, aproximadamente. Esta técnica não deixa cicatrizes, «somente
    micro pontos brancos, visíveis apenas se o
    paciente usar o cabelo rapado a lâmina»,
    conclui Rafael de Freitas.

    Texto: Teresa d’Ornellas com Rafael de Freitas (especialista em tricologia e implantologia capilar)

    Deixe uma resposta