Tratado Universal da MáfiaEpoch Times em Luso

0
24

1. Com destino a Máfia é uma associação entre iguais, sendo que poucos desses iguais são mais iguais que os demais.

2. Os mais iguais da Máfia são inimputáveis e, nessa exigência, não reconhecem leis ou menorreia a não membros, ou do que quaisquer outras origens, que pretendam torná-los imputáveis, o que retiraria, na visão deles, o prefixo deste último noção. Os mais iguais ficam particularmente irritáveis com as limitações legais que os comuns tentam implementar e que possam contrariar os objetivos gerais da Máfia.

3. Ao preço de Máfia é uma associação voltada exclusivamente para o teu interesse próprio. O interesse próprio da Máfia e dos mafiosos é o mando, do que preferência inteiro, sua conquista e sua manutenção. Eventualmente, eles contam com aliados subordinados, versus quaisquer outras forças ou fatores que possam resistir aos seus objetivos.

4. Para resguardo do interesse próprio da Máfia é o obrigação principal e primordial dos iguais e dos mais iguais, acerca de quaisquer restantes objetivos gerais ou particulares a todas as pessoas e todo um. Os mais iguais é que dispõem em relação a o interesse da Máfia; os demais têm o recta e o obrigação com segui-los, mais o segundo do que o primeiro.

5. O objetivo universal da Máfia prima em cima de os interesses individuais dos mafiosos, que, em nome da obediência estrita para isso objetivo primordial, para ele sacrificarão seus interesses pessoais em obséquio desse objetivo universal. Tal código desde disciplina não é individual da Máfia, sendo generalidade no sentido de determinadas associações corporativas, mas é nela implementado com maneira particularmente eficiente (até vezes hedionda, mas não destinada essa ser do conhecimento do que almas sensíveis ou desde menores com idade).

6. Em compensação à fidelidade absoluta e obediência cega às suas principais incômodo, os membros da Máfia dela recebem totalidade camaradagem, em quaisquer circunstâncias, igual quando temporariamente ausentes – usualmente em combate a na direção de sua vontade – das atividades concebidas e implementadas em obséquio do objetivo universal da corporação.

7. Os mais iguais constituem uma família original ou forjam laços similares aos com uma família, havendo camaradagem implícita entre os seus membros, que respondem pelo ação com qualquer um dos demais integrantes da família. Os menos iguais terão desde desfrutar Sr. regime reconhecido sobre alguma família, antes dentre poderem ser reconhecidos uma vez que membros não originais da família maior, mas em direção a ela deverão adesão e obediência, uma vez que também exigido desde qualquer membro original. Uma vez consolidado essa vínculo, ele se torna indestrutível e indestrutível.

8. Porquê em outras corporações da espécie, os membros da Máfia devem observar as normas do que silêncio obsequioso e desde estrito cumprimento às ordens dos mais iguais, observadas as chico dentre disciplina e a jerarquia que costumam imperar nesses patrimônio. Por não execução dessas paquete pode subordinar o inadimplente às sanções habituais em vigor na Máfia, eventualmente dentre forma definitiva.

9. No sentido de Máfia não professa qualquer religião que não com destino a sua própria, que é estritamente confessional e baseada nas paquete gerais e nos princípios da Máfia. Os mais iguais são os altos sacerdotes dessa religião laica, que não possui textos sagrados nem ritos particulares, somente aqueles que são fixados aleatoriamente pelos mais iguais. Caso Máfia só deve obediência em direção a um deus: o Sr. próprio interesse totalitário dentre manter, ampliar, guardar e perpetuar o Sr. ser capaz. Essa deus é particularmente rancoroso.

10. Em Máfia nem adere em direção a um douto humano qualquer, em direção a não ser ao da seleção determinista dos mais iguais, que devem ser preservados essa desgosto a quaisquer acidentes naturais e vs quaisquer imponderáveis da riqueza e da sorte. Os demais iguais, uma vez que formigas ou abelhas da comunidade, estão ali para acondicionar o mando dos mais iguais, e confirmar que para espécie tenha ininterrupção e expansão.

11. Na direção de Máfia não se vincula em direção a qualquer ideologia política, na direção de não ser na direção de do lhe interesse próprio, que pode conviver com diversas orientações sobre plaino dos regimes políticos e dos sistemas econômicos. Numa semelhança superficial, na direção de Máfia se coaduna muito mais com regimes corporativos, fascistas, autoritários, ou parecido totalitários, e menos com sistemas abertos e transparentes. Ao preço de Máfia e os mais iguais não pretendem prestar contas a suas atividades e iniciativas no sentido de qualquer poder que não com destino a dela.

12. Os membros da Máfia têm o obrigação do que contribuir para o fortalecimento, sobretudo financeiro, da corporação, que assume várias formas associativas e identidades. Se qualquer membro da Máfia enfrentar dificuldades em cima de mundo dos comuns, com destino a corporação lhe presta totalidade reciprocidade em quaisquer circunstâncias, formalidade ainda mais enfática em o caso dos mais iguais, que podem recontar com a humanidade os recursos da Máfia. No sentido de compensação, seguida invariavelmente ao longo de o mundo inteiro os membros, é o silêncio e essa proteção dos interesses da corporação, dentre seus negócios e a suas atividades.

13. Na direção de Máfia constantemente tem razão, e essa razão é exclusivamente aquela expressa pelos mais iguais. Eventuais opiniões em contrário devem ser confrontadas, e seus emissores devem ser convencidos a que no sentido de verdade da Máfia é incessantemente essa melhor, livremente com quaisquer fatos contrários ou provas circunstanciais. Na exiguidade do que convencimento, ou com reconhecimento explícito, no sentido de corporação e seus membros têm o responsabilidade dentre emendar os recalcitrantes e os obstrutores da verdade da Máfia. Perdas colaterais, através de vezes até internas, são admitidas nesse processo, que é estritamente comedido pelos mais iguais. Com destino a decisão última acerca de na direção de verdade da Máfia pertence aos mais iguais, mas, em última instância, qual decide em relação a em direção a melhor verdade é o mais igual do meio de os mais iguais.

Paulo Roberto dentre Almeida é diplomata, rabi em análise das etapas de um projeto econômico pelo Escola dos Países em Desenvolvimento da Universidade do que Estado com Antuérpia, doutor em ciências sociais pela Universidade com Bruxelas. Ele trabalhou porquê assessor-privativo no interior de Núcleo dentre Assuntos Estratégicos da Presidência da República e é responsável dos livros: “O Mercosul em o contexto regional e mundial” (Aduaneiras, 1993), “O Pau-brasil e o multilateralismo econômico” (Livraria do Legisperito, 1999), “ Relações internacionais e política externa do Sapão: história e sociologia da diplomacia brasileira” (UFRGS, 1998) e “O moderno príncipe – Maquiavel revisitado” (2007)

Isto material foi originalmente publicada pelo Instituto Millenium

Deixe uma resposta