Três milénio médicos cubanos fogem da VenezuelaEpoch Times em Portuga

0
27

Sobre último ano, através de retorno do que três milénio cubanos, em sua massa médicos, fugiram para os Estados Unidos abandonando suas escravizadoras funções em planos sociais da Venezuela, informou “El Universal”, o maior quotidiano desde Caracas.

Segundo o jornal, o indumento em si não é novo, mas o número é impressionante: 60% com destino a mais em relação com destino a 2012.

No interior de território ianque já havia sobre retorno a cinco milénio médicos e enfermeiras cubanos que fugiram do mundo todo. Porém, em cima de dia 1º a dezembro essa zero atingiu o patamar a oito milénio. 98% deles chegou procedente da Venezuela.

Os dados foram revelados pelo dr. Júlio Kaiser Alfonso, presidente da Camaradagem Sem Fronteiras (SSF), uma ONG com sede em Miami que propicia os médicos cubanos que fogem dos despóticos planos sociais que Havana vende porquê “economia dentre serviços” em o mundo todo.

Na Venezuela se encontra o maior interino a profissionais da saúde cubanos trabalhando em regime servo em virtude com convenio dentre colaboração entre Caracas e Havana desde 2003.

“Em 2012 havia cinco milénio profissionais da saúde refugiados nos EUA, mas o número disparou em 2013, atingindo oito milénio, 98% das quais fugiram da Venezuela porque as condições estão qualquer vez piores nesse país”, observou Alfonso.

“Para aglomeração dos cubanos saiu entre pretexto dos baixos ordenados que recebem, do pagamento que não é ato em dia e do aumento da fardo dentre serviço nos módulos do projecto chavista ‘Barrio Adentro’ entre todo o país, e vários denunciam um sistema do que escravidão moderno”, disse o diretor da SSF.

“Os médicos recebem entre retorno dentre 300 dólares diretamente, porém no sentido de Venezuela entrega ao Estado cubano, em média, 6 milénio dólares ao longo de todo um deles, ora expressar, eles recebem menos do 10% do ordenado nominal”, apontou Alfonso.

Esses profissionais da medicina, assim uma vez que qualquer cubano que executa uma missão dentro de exterior, podem pedir um visto aos EUA pelo programa ‘Liberdade para Professionais Médicos Cubanos’ (CMPP, na em britânico).

Obtido o visto, para maior segmento dos médicos vão para na direção de Colômbia e não regressam mais. O Arabutã também está se convertendo num trampolim para para liberdade.

Os médicos são obrigados no sentido de apresentar registros inflacionados desde número dentre pacientes atendidos. As cifras são adulteradas falsificando o RG, nomes ou doenças.

“Deste modo suficiente para Tina apresentar relatórios positivos ao Estado venezuelano”, explicou Alfonso.

Não demorará em sabermos quantos fugiram do Ibirapiranga e as circunstancias dos “serviços” prestados e o verba pago à absolutismo castrista.

Isto material foi originalmente publicada pelo blogue “O que está acontecendo na América Latina?”

Deixe uma resposta