Tudo o que deve saber sobre a fontanela

As fontanelas, nome oficial das “moleiras”, são aberturas no osso do crânio do bebê separadas por linhas também abertas, chamadas suturas. É um sítio do bebé que os pais mais evitam tocar porque consideram ser frágil e mole. Esta zona pode ser tocada, sem fazer pressão, que não provoca dor nem alterações no recém-nascido. A fontanela é a zona membranosa que se localiza entre os ossos do crânio do recém-nascido.

As funções das fontanelas que se encontram no alto da cabeça dos bebés e das suturas são promover o momento do parto, facilitando assim a passagem do bebé pelo canal vaginal e permitir o crescimento adequado do cérebro. Logo após o parto, a cabeça do bebé pode apresentar pequenas deformidades devido às alterações ocorridas durante o parto. Geralmente, essas imperfeições são corrigidas logo nos dez primeiros dias de vida.

Até aos dois anos, o espaço das fontanelas vai solidificando devido à ossificação, formando quatro suturas. A ossificação consiste no crescimento e união dos ossos. O parto através da vagina pode provocar uma pequena deformidade no crânio do bebé, devido aos ossos se sobreporem para permitir o parto. A cabeça também pode parecer grande em relação ao resto do corpo. Estas situações tendem a normalizar passado uma a duas semanas. Regra geral, a cabeça de um recém-nascido mede 35 cm, aos 6 meses mede 44cm e ao fim de um ano 47cm. Pode haver uma pequena variação, mas se for demasiada deve ser consultado um médico.

Nas consultas médicas de rotina, a palpação da fontanela serve para avaliar a evolução da ossificação do crânio. O médico coloca os dedos na parte superior da cabeça do bebé, avaliando assim se as fontanelas estão abertas. Também se consegue avaliar, através da fontanela, a pressão intracraniana. A fontanela é firme e ligeiramente côncava.

Fontanela funda:

Quando o bebé está desidratado, a fontanela fica deprimida. Assim, a moleira funda pode ser sinal de desidratação em conjunto com outros sintomas como olhos encovados, pele seca, sinais de sede, irritabilidade ou a fralda seca.

Fontanela alta:

Se estiver elevada, pode ser indicador de tensão no bebé ou de doença. A fontanela também pode estar elevada após o bebé vomitar ou chorar forte, sendo esta uma situação normal. Se as fontanelas fecharem antes do tempo, o cérebro fica sem espaço para crescer. Esta situação, denominada de cranioestenose, pode causar lesões neurológicas graves, hipertensão intracraniana e deformidade no crânio e face. A origem pode ser uma infeção, fatores hereditários ou intra-uterinos ou medicação que a mãe tomou enquanto grávida.

Na consulta de rotina o médico consegue fazer o diagnóstico ao verificar com os seus dedos que a fontanela fechou antes do tempo certo. Pode recorrer a meios complementares de diagnóstico como o RX e a TAC, para confirmar se houve mal formação nos ossos da face e do sistema nervoso.

O que é Cranioestenose?

Existe uma alteração conhecida como Cranioestenose, caracterizada pelo fechamento precoce das fontanelas e suturas, ocorrendo deformidades no crânio, já que o cérebro fica sem espaço para crescer adequadamente. O fechamento prematuro dos ossos do crânio pode causar, além da deformidade do crânio, lesões neurológicas graves. Atinge mais meninos do que meninas, três para um, acometendo um em cada 2000 nascimentos. A cranioestenose não tem uma causa definida, mas pode ter motivos hereditários, intra-uterina, infecciosa ou até mesmo o uso de alguns medicamentos durante a gestação.

Saiba também: Hérnia umbilical nos bebés

artigo do parceiro:

Deixe uma resposta