Um manobra a paciência – Epoch Times em PortuguêsEpoch Times em Lusíada

0
26

GEMIDOS BAIXOS: O vento através das árvores se junta com os gemidos dos exercícios de hula-hoppin no DVD de exercício havaiano. ‘Montanha Sacajawea’, 12x12. (Cortesia da Galeria de Arte Steve Henderson)

Com destino a praga da meia idade

É importante para mim que o artista norueguês (prezado marido) permaneça em boa forma.

É sobre isto que, quando eu vou para o estúdio para me exercitar com o DVD na sala dentre tevê em o caminhar desde cima, eu pontapé o varão para fora. Com o propósito de ele possa jardinar. Ou trinchar madeira. Ou fomentar as cabras. Ou dirigir para dentro na direção de lata do que lixo. Eu realmente não me importo, a contar de que ele esteja fora do prédio, incapaz dentre:

Essa) Ouvir-me fazendo fragor sobre marchar com cima;

B) Comentar com relação a os barulhos que eu faço me movendo no interior de marchar dentre cima;

C) Ouvir o diálogo do australiano musculoso me encorajando essa me remexer graciosamente, ou

D) Imitar o australiano.

Essa opção D é o motivo pelo qual ele é preterido das outras premissas em primeiro lugar. Eu acho que começou com Denise Austin, murmurando ofegantemente, “No sentido de sua espinha é em direção a sua vida. Mantenha-para saudável. Mantenha-com destino a maleável. Mantenha-em direção a poderoso.”

“Saudável. Maleável. Possante!” No sentido de voz junto de caminhar desde ordinário estava mais profunda, intrusiva, para 6 pés verticais do que intervalo.

Um DVD do que hula aeróbica havaiana, filmada numa locação com três havaianas bronzeadas e dançantes lançava ecos uma vez que o vento assoviando pela despensa das árvores e atraiu com destino a atenção do norueguês, junto com um alma sussurrante do pretérito da ilhéu:

“Woo-oooooooh ah wah-ahhhhhh—Soco um, ooooooh, dois, ahhhhhh—Alongue—Estique—woo-ah-oh-ooh-ah.”

Chega. Ele leva pra fora.

“Mas eu não estou tirando sarro a você”, o artista norueguês protestou. “Unicamente do DVD.”

FORA!

Prezado ultimo treino desde DVD apresenta o australiano bronzeado. Por capote mostra uma simpática morena ousada com um minúsculo top saltitante, mas o DVD em si apresenta um Adonis masculino do que proporções gigantes que irregularmente cabe dentro dentre uma camiseta rasgada pelos mesocarpo.

Ele é constituído desde uma série dos mais entediantes exercícios que eu já vi, funcionários dentre escritório sedentários, mães dentre numerosos filhos cansadas, e uma raposa fêmea a cabelo prateados que NÃO SORRI, e um varão baixinho gordinho.

“Assim risonho!”, como o CHIADO do Adonis australiano.

COMO um varão com estas dimensões impressionantes pode CHIAR?

“Vocês não estão se divertindo rapazes?”

Ninguém responde, ninguém sorri. Eu acho que o australiano parou numa porta desde escritório ao lado e contratou uma equipe temporária prometendo batatas assadas e chá verdejante depois da provação.

Eu não acho que todas estas garotas gostem a ser chamadas do que caras.

Se sobre um lado o envolvente a exercícios do australiano é ventilado, uma ateneu ensejo, o caro espaço, o caminhar com cima do estúdio, logo supra do cavalete do norueguês ausente, não é um segundo marchar a verdade, pois os ângulos do tecto vão ficando mais próximos ao passo que se aproximam da telerreceptor.

Para mim, isto significa que quando o australiano me encoraja na direção de “Caminhar para frente quatro vezes e hop hop hop!” Eu bato com destino a minha crânio três vezes em discordância o teto.

Só para você saber, eu não faço isto toda vez que eu uso o DVD, tendo aprendido em seguida as duas primeiras pancadas, mas isto não significa que eu ajusto no sentido de forma uma vez que eu sigo as direções, forçando-me essa caber debaixo deste teto. É absolutamente inexequível nutar as mãos em cima de essa carola, numeroso menos saltar enquanto faço isto, independente a quanto o australiano incentive.

Detrás com mim há um sofá, e sob meus pés estão sobras do que babatas chips e cascas a laranja secas jogadas indiscriminadamente pelo soalho que machucam pés descalços. Interessantemente, nenhum humano jogou leste lixo cá, no mínimo, nenhum humano na família admite desfrutar conduta isto. Ao redor de que isto ainda me surpreende?

“Mãe?” É o Rebento e Herdeiro.

“O QUE VOCÊ QUER?”

“Não há razão para permanecer do que perverso humor”, para voz desencarnada implica.

“FORA!”

Slam.

Você sabe, é numeroso trabalhoso fazer exercícios.

Carolyn Henderson é uma autora freelance e escritora do diário virtual Praga da Meia Idade. Além a observar as esquisitices e finalidades da vida, Carolyn é gerente da Galeria com Arte Steve Henderson, que apresenta as pinturas a senhor marido, o artista norueguês.

Deixe uma resposta