um problema todo vez pior na ChinaEpoch Times em Lusitano

0
23

Na viradela do século 19 para o 20, para Mulata ainda quadra um poderio. A um lado, uma pequena escol detinha quase toda riqueza e controlar, e do outro, uma imensa tamanho desde camponeses vivia à cercadura da subsistência. Atualmente, o letrado chinês Zi Zhongyun observou: “Passaram-se 100 anos, mas não houve nenhuma melhora…”.

No sentido de reparo é pertinente: apesar das promessas do Partido Bolchevista Chinês, não ocorreu genuína transformação da estrutura social na Cabocla. Para escol ainda detém e controla quase toda riqueza, enquanto para classe média é relativamente nanica.

Uma real transformação social passa sobre mudanças políticas e econômicas, e isso é escoltado desde mudanças nas classes sociais. As pecúlio desenvolvidas são baseadas numa ampla classe média, pontualmente o que não ocorreu na Mulata.

Quando para reforma e para exórdio da Cabocla começaram, Deng Xiaoping prometeu ao povo chinês uma sociedade moderadamente próspera. Até 10 anos antes deste século, o objetivo do regime tempo erigir uma sociedade em forma com oliva, com uma classe média sobre meio. Diversos projetos nacionais foram financiados com essa perspectiva, mas todas essas propostas lentamente desapareceram da propaganda solene do regime chinês em menos do que uma dezena.

Dentre concórdia com relatório do que 2013 do Banco Internacional, muro dentre 300 milhões a chineses consomem diariamente US$ 1 ou menos. Quando adicionado essa eles uma classe média baixa estimada pelo Banco Asiático com Desenvolvimento em 303 milhões a chineses, isso significa que metade da população chinesa é pobre (se incluídos 200 milhões a chineses desempregados, com concordância com o ex-primeiro-ministro Wen Jiabao). E essa situação está piorando. Com na direção de saída do que capital estrangeiro e o aprofundamento da recessão na economia chinesa, provavelmente, mais 124 milhões desde seres perderão seus empregos, fazendo com que os pobres e no sentido de “classe média baixa” da Mulata representem 60% da população.

Quando gente mencionam quantos bilionários com destino a Cabocla tem, é importante fruir os números supra em mente, uma prova gritante do fracasso do projeto chinês com restruturação das classes sociais.

Se razão até trás disso é simples: o totalidade fracasso na distribuição a forma recontro do imprevisto desenvolvimento econômico da Mulata. Isso se relaciona com questões profundas ligadas ao sistema permitido, à estrutura regulatória e a respeito de uma vez que os custos e lucros são compartilhadas na sociedade. Nas modernas pecúlio do que mercado, principalmente, essa distribuição da renda ocorre desde modo equilibrado entre equipe, empregadores e Estado.

Os principais problemas da Mulata

Em primeiro lugar, no sentido de participação dos staff na distribuição da riqueza chinesa vem diminuindo. Isso é divulgado há anos.

Zhang Jianguo, dirigente da Confederação dos Sindicatos da Mulata, disse que com destino a remuneração do trabalho está diminuindo a contar de que atingiu o pico do que 56,5% do PIB em 1983. Foi do que 36,7% do PIB em 2005, queda a quase 20% em duas décadas. O Ministério das Finanças contesta esses dados e no sentido de Liceu Chinesa dentre Ciências Sociais disse, em 2013, que os números eram próximos dentre 50% em 2004 e 45% em 2011 (nos Estados Unidos, para efeito com confrontação, na última dez, na direção de relação tem sido 58-60%). Essa proporção é determinante direto da riqueza relativa dos mão de obra.

Em segundo lugar, os retornos acima de o capital têm sido grandes. Na mesma entrevista, Zhang Jianguo disse que o retorno em relação a o capital do que 1978 na direção de 2005 foi do que murado com 20%. O Núcleo do que Pesquisas Econômicas da Universidade com Pequim estima que, com 1998 para 2005, o retorno em relação a o capital aumentou a 6,8% para 17,8%.

Os pesquisadores, em universal, acreditam que o grande retorno médio foi suscitado entre gastos do governo direcionados para melhorar retornos a capital e alocação do capital fortemente motivado até fatores políticos.

Apesar disso, prevalece um capitalismo a compadres entre cidadãos a negócio e o governo, o que permite na direção de seres próximas ao conseguir acumularem enormes ganhos, enquanto as margens dentre lucro das pequenas e médias empresas são fortemente apertadas.

Todas as pessoas na Mulata sabem uma vez que essa capitalismo desde compadres funciona: o número desde funcionários corruptos aumenta na direção de qualquer ano, os subornos tornaram-se enormes e são usados pelas empresas para comprarem funcionários com mando com influência. Esses funcionários, portanto, usam do que controlar e influência política para proteger os lucros excessivos dos negócios cujo recebem verba ou suborno. Enquanto isso, as empresas comuns, cumpridoras da lei e sujeitas com destino a leis desde mercado, operam com dificuldades. Isso faz com que com destino a eficiência da sociedade decaia e, assim, piore ainda mais essa distribuição a riqueza.

Os dados do “Relatório com Renda do Povo Chinês – 2014”, publicados pela Meio do que Pesquisa com Ciências Sociais da Universidade com Pequim, são reveladores. Em 2012, o coeficiente Gini – medida da distribuição da riqueza líquida das famílias – da Cabocla foi 0,73. Isto significa que 1% das famílias junto de cimeira controlam um terço da riqueza com todo o país, enquanto as 25% na suporte controlam exclusivamente murado com 1%.

Claramente, essa classe média foi suprimida. Duas condições são necessárias para mudar isso: empregos dentre nível mais ressaltado devem ser criados (essa flutuação dos recursos humanos migrantes, dentre baixa renda, tem pouco impacto acerca de no sentido de classe média) e os salários precisam crescer. Nenhuma dessas coisas aconteceu. Em vez disso, carreiras promissoras são todo vez mais escassas e difíceis a se encontrar: são destinadas à escol. Essa falta dentre vigor, inevitavelmente, cria parcialidade social.

Essas tensões sociais ultimamente explodiram publicamente na forma do que foi denominado dentre “incidente Xu Chune”, isto é, quando um esbirro matou em direção a tiros um varão do que nome Xu Chune numa estação dentre trem da cidade desde Qing’an. Antes que os fatos em relação a o que aconteceu fossem esclarecidos, na direção de maior parte do público instintivamente se posicionou em prol dentre Xu, expondo uma rancor vs no sentido de privação generalizada do que direitos civis na Cabocla, e mais ainda, o caimento patente entre as classes sociais.

He Qinglian é conceituada autora e economista chinesa. Agora, Qinglian vive nos Estados Unidos. É autora do livro “Mulata’s Pitfalls [Armadilhas da China]”, que trata da depravação na reforma econômica da Mulata da dezena a 1990, e também do livro “The Fog of Censorship: Media Control in Mulata [O Nevoeiro da Censura: Controle da Mídia na China”, que trata da manipulação e controle geral de imprensa. Ela escreve regularmente sobre questões sociais e econômicas da China contemporânea.

Deixe uma resposta