URTICÁRIA

0
48
Urticária
Curiosidade: Você sabia que segundo estudos da comunidade médica a urticária afetou ou vai afetar aproximadamente 20% da população mundial?

O que é?

A urticária é uma espécie de reação alérgica que pode afetar qualquer tecido epitelial como a própria pele ou a superfície interna de alguns órgãos.

A alergia nada mais é do que uma reação potencializada de defesa do nosso organismo contra um agente externo. Ao entrar em contato com algum elemento específico como medicamentos alimentos poeira ou outros o corpo encara este contato como uma invasão e reage produzindo histamina.

A histamina causa estas reações desconfortáveis na pele e em casos extremos a obstrução total ou parcial das vias aéreas.

As lesões visíveis são avermelhadas coçam bastante e tendem a aparecer e evoluir muito rapidamente. Quando as lesões ocorrem no rosto olhos lábios ou garganta ela é chamada de angioedema.

A urticária é um quadro alérgico que pode facilmente ser revertido e diagnosticado por um especialista tomando o cuidado de descartar outras doenças dermatológicas.

Sintomas

Os principais sintomas desta doença são as lesões na pele avermelhadas e com o centro mais claro acompanhadas ou não de dificuldade para respirar.

Os problemas respiratórios surgem nos casos em que o paciente apresenta lesões internas na garganta ou um quadro alérgico mais avançado. Neste caso a internação deve ser imediata.

As lesões provocam ou não coceira e ardência e crescem muito rapidamente podendo mudar de localização com a mesma velocidade.

 

Evolução

A urticária é chamada de aguda quando evolui em menos de trinta dias e de crônica quando a evolução passa de quatro semanas podendo chegar a seis semanas.

As lesões geralmente desaparecem e reaparecem às vezes em intervalo de minutos. A maioria delas são placas vermelhas e inchadas que apresentam branqueamento quando pressionadas.

Este quadro é sempre causado por um agente externo. Muitos agentes podem causar a urticária mas alguns em especial são conhecidos por suas reações alérgicas. Entre eles podemos citar:

  • Alimentos: ovo frutos do mar peixe leite amendoim e outros.
  • Animais: pelo e caspa de gatos ou cães picadas de insetos e contato com pólen.
  • Medicamentos.
  • Doenças como a lúpus outras doenças autoimunes leucemia e uma infecção chamada mononucleose.
  • Sol frio ou agressão extrema.
  • Umidade ou transpiração excessiva.
  • Fatores emocionais como o estresse.

Em alguns casos a lesão é pequena e é curada antes que se possa fazer os testes e identificar os agentes causadores. Nestes casos o paciente deve se manter atento a qualquer repetição das lesões aos seus hábitos à região na qual aparecem e evitar possíveis contatos que irritem essas áreas do corpo.

Como é o Tratamento ?

O médico geralmente não tem dificuldade em diagnosticar uma urticária pois seus sintomas e evolução são muito particulares. Geralmente exames de rotina são feitos (urina fezes e em casos severos biópsia local) para ajudar a localizar o agente causador e descartar outras patologias.

Uma vez identificado o agente causador da alergia o paciente é fortemente orientado a evitar ao máximo o contato com tal agente usando inclusive uma placa de identificação da alergia em casos mais graves.

Em caso de urticária acompanhada de falta de ar desmaio sensação de sufocamento ou inchaço da língua o paciente deve ser encaminhado para a internação imediata ou acionar uma ambulância o mais rápido possível.

O tratamento geralmente é feito com anti-histamínicos (antialérgicos) e loções tópicas a serem aplicadas na pele para conter o desconforto.

  • Existe uma grande variedade de tratamentos caseiros para esta patologia. Esses tratamentos podem ser eficazes na hora de conter o desconforto e até ajudam a cicatrizar as lesões mas é importante consultar um médico para descartar outras doenças e identificar precisamente o causador do quadro.

Em alguns casos a urticária é leve e desaparece sozinha. Em outros ela pode vir acompanhada de reações alérgicas bem mais sérias.

Se você possui estas lesões evite banhos muito quentes roupas apertadas loções perfumes e cremes (principalmente os perfumados) e agentes de atrito (acessórios colares bijuterias relógios). Estes fatores podem potencializar uma irritação existente ou causar o retorno da alergia.

Se as lesões apareceram muito rápido são grandes e incomodam muito ou se estão afetando suas vias respiratórias é importante procurar um médico para identificar o causador da alergia e prevenir a repetição da doença.

Compartilhar
Artigo anteriorAMBLIOPIA
Próximo artigoAromaterapia

Deixe uma resposta