vencendo em o jogo, perdendo na vidaEpoch Times em Lusíada

0
31

Se no sentido de nossa sociedade tivesse um canário que ficou em silêncio quando o infinito se tornou contrário, esses seriam os jovens que trocaram um trabalho e em direção a família até videogames – e ainda dizem que estão mais felizes assim.

Diversos jovens entre as idades desde 21 e 30 optaram sobre permanecer desde fora da força do que trabalho e gastam qualquer vez mais horas jogando videogames. Mas eles não são raça marginalizadas e depressivas da novidade economia. Surpreendentemente, eles relatam estarem mais felizes do que homens com sua idade que trabalham ou homens mais velhos desempregados.

Lawrence Summers, ex-economista-encarregado do Banco Internacional e secretário do tesouro setentrião-estadunidense, escreveu proximamente que espera que para verdade virtual atraia um número maior com jovens que optariam trespassar do mercado desde trabalho se as tendências que se sedimentaram durante o governo Obama continuarem.

Erik Hurst, um macroeconomista da Booth School of Business da Universidade desde Chicago, e Alan Krueger, professor desde economia e assuntos públicos na Universidade dentre Princeton, citam no sentido de pesquisa com que os videogames são agora tão atraentes que podem impedir os homens com ir trabalhar – e, presumivelmente, esses homens gostam tanto disso que não se importam com o estigma a conservar-se sobre porão dos pais ou sobreviver com muito-estar social.

É uma mudança último e profunda. Em 2000, os jovens que não trabalhavam e tinham pequena distinção estavam frequentemente descontentes. Isso não é mais verdadeiro, embora isso permaneça verdadeiro entre homens mais velhos desempregados que teoricamente são menos inclinados na direção de recorrer ou apegar-se essa um controle dentre jogo.

O experiência a Krueger, apelidado “Para onde a humanidade os recursos humanos foram?”, observa que homens desempregados mais velhos mostram “baixos níveis com muito-estar emocional ao longo desde seus dias e … derivam relativamente pouco significado dentre suas atividades diárias”.

Para os homens mais jovens e menos qualificados pode ser mais difícil encontrar trabalho, mas os pesquisadores estão começando para confiar que isso não é com destino a especial coisa que os mantém fora da força a trabalho. E o fascínio até jogos com videogame mais imersivos também pareceria uma explicação numeroso simples, pois poucas coisas tão complicadas quanto o ação humano e as normas sociais em mudança têm explicações tão simples.

Cínicos e céticos

O indumentária do que que os jovens a hoje também têm um profundo e persistente desaforo e suspicácia da sociedade em universal pode estar tornando mais fácil dar as serro com destino a ela.

Nascente desfaçatez entre os jovens foi documentado nas pesquisas da Harvard e Gallup em 2015, e pesquisadores da Universidade da Geórgia e da Universidade Estadual desde San Diego descobriram que entre 1972 e 2012, os americanos tornaram-se significativamente menos confiantes uns nos outrem e menos confiantes em grandes instituições, incluindo os bens a notícia, os negócios, as organizações religiosas, o estabelecimento médico, o congresso e com destino a presidência.

O estudo descobriu que membros da geração do milênio eram os mais cínicos dentre todo mundo os tempos.

É fácil traçar um cenário no qual os jovens são repelidos através de uma sociedade que eles percebem uma vez que corrupta e são seduzidos até videogames que são qualquer vez mais sedutores. Se triste verdade, porém, é que os videogames não estão diretamente edificando os jovens que são atraídos ao longo de eles.

Considere, eg, na direção de aumento da pornografia, que é prevalente em rede e qualquer vez mais aparece nos videogames.

O Colegiado Estadunidense a Psiquiatras adverte que pornografia acessível pode aumentar em direção a crueldade em relação às mulheres, fazer homens fruir poucas considerandos em relação a defloração e infidelidade, e afastá-los do enlace e dentre dispor filhos.

E isso vem antes da veras virtual entrar em cena e poucos hedonistas, inspirados através de “Matrix”, tentarem inventar tecnologias dentre incitamento do que prazer.

O fascínio destas indulgências em linha é primordial e apela aos nossos desejos humanos mais primitivos. Considere na direção de palpável sensação a ser capaz e viciosidade que se pode testar ao se destruir uma horizonte virtual. Há uma tendência universal dentre se dar pequena atenção à consciência, mas as indivíduos ainda têm qualquer nível parecido que essencial desde moralidade, e nós pagamos o preço em termos a nossa honradez quando obtemos prazer com coisas que do que outra forma consideraríamos vil.

Análogo os jogos que não exigem tal atuação podem ser baseados e envolvidos em cenários horripilantes. Por vezes é isso que os torna divertidos.

Secção do fascínio dos videogames e das indulgências disponível é que eles oferecem um mundo definido onde as indivíduos podem tentar, falhar, melhorar e desfrutar sucesso. O caminho é evidente, emocionante e possível, nada disso do mundo real que parece qualquer vez mais difícil dentre “subir com nível”.

Num sentido emocional, os videogames transformam-se num substituto para realizações sobre mundo real. E porque diversos jogos têm um componente social, eles também satisfazem essa urgência sobre qualquer tipo da comunidade.

Jogando alternativamente a jogado

Certa vez, eu entrevistei um jovem que conseguiu velejar com triunfo na novidade economia do dedo. Ele exemplifica o que é preciso para trazer sucesso dentro de mundo a hoje: ser automotivado, arrojado e disposto essa assumir riscos.

Ele fundou uma empresa que vende autopeças personalizadas que ele fabrica em Taiwan. Ele também é um futurista diletante, observando tendências e fazendo previsões.

Uma vez que vários, ele vê os dias com hoje porquê um período dentre possibilidades incomparáveis para aqueles com as habilidades e o caráter para fazer suceder. Mas para aqueles que não satisfazem esses normas, ele considera que não é tão ruim assim.

Ele postula que, num porvir próximo, uma pessoa pode passar seus dias na verdade virtual sem se preocupar com no sentido de miséria nas quais quiçá vive e se sobreviver com bebidas proteicas relativamente baratas e fáceis do que preparar.

Em sua concepção, este não seria uma visão distópica.

Habitação desde muito-estar social, ou parecido conservar-se nas ruas, pode ser uma existência palatável se é provável pôr um smartphone diante do rosto e ser qualquer coisa e estar em qualquer lugar e com qualquer um.

Ao preço de multidão das população, nada obstante, provavelmente se questionaria com relação a com destino a distinção desse tipo do que vida. Isso poderia até levá-los em direção a perguntar: “O que significa essa existência humana se estamos reduzidos à distração do dedo sem termo?”

Nós tornamos o mais fácil e impudente provável satisfazer nossos desejos mais básicos e fizemos isso tão muito que economistas estão trabalhando para aferir o impacto disso na oferta desde trabalho.

Isso deveria nos dar um pouco para pensar.

É considerado retrógrado e quase ofensivo hoje falar a respeito de moral ou autocontrole. Vivemos numa estação quando no sentido de felicidade é sua própria recompensa ou um termo em si semelhante, e se você pode obtê-la barata sem prejudicar ninguém, estamos em universal satisfeitos.

Mas é aí que em direção a verdade virtual não satisfaz.

Porque ela é mais uma vez que uma droga do que uma satisfação significativa, mais distração do que alegria real. Pior, na direção de verdade virtual pode até semelhante danificar o caráter com nossa sociedade.

Pesquisas acima de os impactos neurológicos dos videogames descobriram que jogadores sofrem dentre níveis baixos dentre dor e têm cérebros menos desenvolvidos.

Enquanto isso, o neurocientista Richard Davidson, da Universidade do que Wisconsin, usou máquinas e sensores dentre sonância magnética para fazer pesquisas com praticantes dentre reflexão, incluindo monges budistas.

Ele e outrem descobriram que com destino a tranquilidade que vem com essa aspiração à condolência está intimamente ligada ao aprazimento e outras emoções positivas. A contrato com no sentido de mensuração da atividade cerebral, aqueles que abraçam o sofrimento uma vez que uma secção inevitável da vida e aspiram à iluminação são as indivíduos mais felizes do mundo.

Enquanto podemos ridicularizar os jovens que passam seus dias jogando videogames sobre porão dos pais, é importante que façamos mais do que tarar o dispêndio econômico dos mão de obra perdidos. Precisamos considerar porquê nossa sociedade não conseguiu convencer essas raça desde que leste mundo tem respectivo monta e que vale na direção de pena fazer um esforço para ser uma segmento dele.

Porque se não pararmos para olhar para o mundo que estamos criando e para as alternativas que estamos oferecendo àqueles que não querem, o porão que todo geração desce pode ser mais profundo e mais escuro do que aquele que o precedeu.

Deixe uma resposta