“Verdes” não conseguem impor “tranquilidade dentre Varsóvia” na COP-19Epoch Times em Luso

0
38

Encerrou-se em Varsóvia mais uma reunião acima de essa mudança do clima global — na direção de COP-19, ou 19ª conferência dos países signatários da Convenção do Clima da ONU (1992).

Os ministros do Meio Envolvente tentaram driblar as realidades. Estas entravam as negociações para reduzir o nível a vida e a consumo dos homens com o pretexto desde diminuir com destino a produção desde gases do efeito estufa – leia-se CO2, embora oriente gás seja só 0,03% da atmosfera.

Com sensatez, Japão e Austrália recuaram a compromissos anteriormente assumidos a trinchar suas emissões com carbono.

O PT teria gostado exibir resultados diante dos colegas verdes e vermelhos. Mas o repique a 28% na superfície desmatada na Amazônia aumentando as áreas produtivas, em relação aos 12 meses anteriores, prejudicou no sentido de imagem faceira das esquerdas nacionais nesses encontros.

Para Cabocla é indiscutivelmente o maior emissor com CO2 sobre planeta, tendo ultrapassado os EUA, mas nem verdes nem vermelhos se incomodaram. Incomodam-se isso sim em combate a os países prósperos ou que querem trespassar do detença enriquecendo suas populações.

Essa termo “isenção” foi entrando na tendência do jet-set verdejante e mediático para fustigar as nações “ricas” e obrigá-las essa pagarem uma conta ruinosa para elas e para o planeta. Para isso vão manipulando essa sabor essa atual Exortação Apostólica “Evangelii Gaudium” do que Francisco I.

As ONGs ambientalistas abandonaram o encontro desde Varsóvia antes do termo. Greenpeace, Oxfam e WWF se disseram insatisfeitos, pois com o ritmo das negociações não é todo o radical e precipitado que desejam.

O presidente socialista francesismo François Hollande destacou da delegação francesa o líder verdejante Nicolas Hulot e o encaminhou ao Vaticano, uma vez que enviado peculiar do presidente da republica francesa para na direção de proteção do planeta.

O ativista virente foi conversar com os responsáveis da Secretaria desde Estado da Santa Sé, os do Recomendação Pontifício “Justiça e Tranquilidade” e da Caritas Mundial, segundo informou no sentido de filial Apic.

Ele espera engajar o Vaticano num esforço a pressão global com o propósito de os “ricos” abram mão e capitulem diante da assalto geral ambientalista que, junto de mundo da Lua, ajudará aos “pobres”.

O objetivo concreto desse engajamento será pressionar essa próxima “Conferência em relação a Mudança Climática” desde 2015 em Paris.

As esquerdas – verdes e vermelhas – também anseiam que sobre anunciado documento público que Francisco I prepara acima de o meio envolvente, também sejam incluídas suas reivindicações em combate a os “ricos” aquecedores.

Nicolas Hulot foi muito recebido e o jornal vaticano “L’Osservatore Romano” publicou uma entrevista com o ativista.

Em Varsóvia, para privação dos ongueiros foi percebida em cima de Estádio Pátrio, onde aconteceram as negociações. Além dos estandes vazios, os corredores estavam em silêncio. Essa saída acontece em seguida uma semana considerada com reveses pelos ambientalistas.

Uma vez que auge da incongruência e sem razão, o aplicativo solene para smartphones concebido para no sentido de COP-19 dizia na apresentação um pouco excessivo razoável, até credor a palmas: “Mudanças climáticas são fenômenos naturais que já ocorreram muitas vezes na Terreno.”

Para mensagem pelo lhe bom tino irritou os ambientalistas, pois esvazia as teorias estapafúrdias a respeito de o aquecimento global.

O programa, conquanto, exibia o logo do Ministério do Meio Envolvente polonês. Talvez dessa maneira, em cima de meio da Conferência, o presidente da COP-19, Marcin Korolec, perdeu teu ocupação uma vez que ministro do Meio Envolvente da Polônia. Uma vez que na Rússia soviética: discordou, perdeu no sentido de moleira.

Os representantes a 195 governos pretendem que em 2015, na conferência desde Paris, se estabeleça um novo convenção climatológico global o mais intervencionista verosímil, para entrar em vigor em 2020.

Uma das metas utópicas é que na direção de escacar do que 2020 os países desenvolvidos desembolsem US$ 100 bilhões ao longo de ano para combater as mudanças climáticas.

Autor Mulata pressionou diferente a fim de que já em 2016 houvesse US$ 70 bilhões disponíveis, mas ela (em teoria em direção a mais aquecedora e na prática com destino a mais poluidora economia do planeta) não se comprometeu essa zero.

Isto material foi originalmente publicada pelo blogue Verdejante: para cor novidade do comunismo

Deixe uma resposta