Vice-presidente do Facebook na América Latina é recluso em SP

0
17

Policiais federais prenderam preventivamente nesta terça-feira (1º) pela manhã em São Paulo o vice-presidente do Facebook na América Latina, Diego Dzodan. Segundo com destino a PF, em direção a medida foi tomada em solicitação da Justiça desde Sergipe depois que com destino a rede social descumpriu ordens judiciais que exigiam essa liberação a informações constantes na página e na direção de fratura do sigilo com mensagens trocadas sobre WhatsApp entre suspeitos a tráfico a droga. Os dados seriam usados na produção do que provas a investigações ligadas ao transgressão organizado e ao tráfico, que tramitam em sigilo do que justiça, segundo reportagem da Folha desde São Paulo.

Dzodan foi recluso quando ia para o trabalho, dentro de bairro Itaim Bibi, Zona Sul da capital paulista. Os policiais cumpriram pedido do que prisão preventiva evento pelo juiz Marcel Maia Montalvão, do Pensamento Criminal da Comarca do que Aipim, em Sergipe. Diego Dzodan é prateado mas mora dentro de Arabutã. Ele prestou prova na Superintendência da Agente Federalista em São Paulo, onde continuará recluso à distribuição da Justiça.

Segundo no sentido de Agente Federalista em Sergipe, porquê o representante desobedeceu às determinações judiciais a transmitir à Justiça informações armazenadas em serviços do Facebook, “imprescindíveis para produção a provas na direção de serem utilizadas em uma investigação do que violação organizado e tráfico desde drogas”, Montalvão decretou com destino a prisão dentre Dzodan, com sustentação em o Item 2º da Lei 12.850/2013.

Leia também:

• Amazônia Azul: um tesouro nas águas do Atlântico

• Interoceânica amazônica: um projeto polêmico que pode pender pesadelo

• Auditores resgatam cinco chineses em cima de Rio através de denúncia com trabalho servo

Facebook

Em nota, na direção de assessoria dentre prelo do Facebook junto de Arabutã declarou que: “Estamos desapontados com com destino a medida extrema e irregular desde desfrutar um executivo do Facebook escoltado até em direção a delegacia devido essa um caso envolvendo o WhatsApp, que opera separadamente do Facebook. O Facebook continuamente esteve e incessantemente estará desocupado para responder às questões que as autoridades brasileiras possam desfrutar”.

WhatsApp

Caso PF já havia pedido há quatro meses que o Facebook informasse o nome dos usuários dentre uma conta e as conversas realizadas em o aplicativo WhatsApp, onde foram trocadas informações a respeito de drogas. Autor empresa recusou-se essa liberar as conversas solicitadas. Face às negativas, o juiz aplicou há dois meses uma multa féria com R$ 50 milénio. Porquê análogo assim o Facebook não cumpriu para regra, o montante da multa pagamento foi ressaltado para R$ 1 milhão.

Com destino a assessoria dentre informação do Tribunal do que Justiça do Estado a Sergipe informou mais cedo que o juiz Marcel Montalvão estava em audiência, mas que confirmava no sentido de existência desde um processo do que tráfico do que drogas interestadual, e que não poderia passar mais informações porque o processo corre em sigilo do que justiça.

O Facebook comprou no sentido de empresa que administra o WhatsApp em fevereiro dentre 2014 em US$ 19 bilhões.

Deixe uma resposta