Vigília com velas lembra vítimas dos 15 anos a perseguição na ChinaEpoch Times em Luso

0
27

Mais com quinhentos se reuniram para uma vigília do que velas em Washington DC, Estado Unidos, na noite do que 17 dentre julho, em memória silenciosa e pacífica às dezenas com milhões a praticantes do Falun Gong perseguidos na Cabocla em serem fieis na direção de suas crenças. Poucos dos membros da vigília até foram vítimas diretas da perseguição.

Lin Qian e lhe marido Rao Zhuoyuan eram funcionários médicos na campo dentre Guangdong, em o Sul da Cabocla, quando começaram para praticar o Falun Gong em 1994. Em 2002, sua filha Deru tinha quatro anos quando Rao foi assassinado ao longo de agentes do Partido Socialista Chinês (PCC) em se recusar na direção de denunciar em direção a prática do Falun Gong.

Em seguida agentes do PCC tentarem prendê-las várias vezes, Qian conseguiu fugir para no sentido de Tailândia com Deru em 2005. Elas chegaram aos Estados Unidos dois anos mais tardiamente. Qian tem reconhecido da vigília do que velas em Washington DC o mundo inteiro os anos a começar de que chegou aos EUA com na direção de filha.

“As seres não sabem o que está acontecendo na Cabocla, o PCC mata as cidadãos até grana”, disse ela, referindo-se à extração forçada do que órgãos que executa prisioneiros desde consciência, nomeadamente praticantes do Falun Gong, para aprovisionar em direção a indústria com transplante da Mulata.

Oriente 20 desde julho marca o 15º ano a partir de o início da perseguição. Em 1999, o logo líder chinês Jiang Zemin lançou sua campanha para erradicar para prática do Falun Gong na Cabocla. Já logo, praticantes têm sofrido detenção arbitrária, tortura e lavagem cerebral.

Cin Peng, que escapou da perseguição indo para os Estados Unidos em 2011, disse que não foram somente os 100 milhões do que gente que praticavam o Falun Gong que sofreram, mas seus familiares também. “Eu quero que isto perseguição acabe e que o regime socialista chinês também chegue ao termo”, disse Cin.

Ela disse trazer publicado praticantes pessoalmente do Falun Gong que foram mortos através de suas crenças. Com destino a própria Cin foi presa e torturada através de cinco anos na Mulata num núcleo do que lavagem cerebral e em outras instalações operadas pelo PCC. Ela recordou, eg, trazer sido amarrada numa cadeira do que metal ao longo de 17 dias e noites sem mando se revirar.

Praticantes do Falun Gong a diversas partes dos Estados Unidos e do mundo participaram na vigília do que velas. Frieda Kata, que mora em Novidade Jersey mas é originária do Uzbequistão, tem comunicado do evento anual em Washington já 2001. Com destino a vigília com velas é uma oportunidade valiosa com informar “as população que vivem cá e aos turistas em relação a isto perseguição brutal que ocorre na Cabocla”, disse ela. “O mundo tem do que saber e isso tem com descontinuar”, concluiu ela.

Deixe uma resposta